origem

VÍDEO: artista apresenta projeto sobre a lenda da índia Imembuí

Mathias Townsend apresenta sua visão do clássico local e indica outras interpretações

18.409


Foto: Fernanda Scherer/Divulgação
Com três livros lançados, Mathias lança a interpretação dele a respeito da lenda local da índia Imembuí

Segundo a lenda, Santa Maria é fruto do amor entre uma índia e um bandeirante. Conta-se que dessa relação surgiram os primeiros habitantes dessa mistura entre índio e homem branco. Há diversas formas de contar essa história, e o artista visual Mathias Townsend aprovou um projeto no FAC Digital RS para divulgar a sua e outras versões.

O vídeo traz um resumo da história com trilha sonora e desenhos criados por ele. O D Cultura conversou com o artista a respeito das inspirações para o projeto e também sobre o trabalho literário e a participação dele no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD).


A LENDA
O projeto é resultado do interesse de Mathias por folclore, contos populares e imaginário coletivo. Ele já havia emprestado seu talento ao projeto Histórias Incríveis da Quarta Colônia, também contemplado em edital do FAC, que virou livro ilustrado. 

- Notei como as histórias que permeiam o coletivo e as raízes de uma cultura falam muito sobre ela e sobre as pessoas que dela fazem parte. Como o edital era algo extraordinário e seu incentivo financeiro pequeno, não conseguiria abraçar uma pesquisa mais profunda buscando lendas e "causos" mais desconhecidos. Assim, achei uma boa ideia rememorar e/ou apresentar a lenda de Imembuí para as pessoas que desconhecem ou não lembram de sua trama. Além disso, ressaltei que existem diferentes versões dela, afinal, a cultura é também algo dinâmico que sofre modificações e diferentes interpretações com o tempo - explica.

Pai e filha criam vaquinha online para lançar livro de tirinhas 

O artista ressalta que, para a parte visual (das ilustrações, principalmente), fez uma pesquisa geral pela internet e em algumas publicações que tem em casa:
- Não achei muita coisa, mas, com a pesquisa sobre os bandeirantes e sobre cultura indígena, acabei optando por uma linguagem que funcionasse como conto infantil mas que não ficasse presa a isso. 

DE CRIANÇA
Quem conhece o trabalho de Mathias sabe que a direção das criações é praticamente destinada ao público infantil. O amor pelo desenho foi regado pelas brincadeiras, pelo convívio com a natureza e pelo fato de sua mãe ser professora de literatura. O artista tem três livros publicados: O Blusão Vermelho e o Mistério da Montanha, Rumos de um Pequeno Guarani e Luz do Dia.

- Eu tive uma infância bem legal, brincando bastante e com liberdade. Apesar de crescer em apartamento, no prédio, havia um pátio bem grande e muita gurizada para brincar. Além disso, havia a chácara, as casas dos meus avós, e também era mais tranquilo de brincar por todo quarteirão. Uma das brincadeiras que eu mais gostava (como quase toda criança) era desenhar. Então, talvez, a ilustração me transporte um pouco para essa infância - relembra.


PRODUÇÃO
Mathias relata que quase todo seu tempo de criação é destinado ao PNLD. O trabalho para o MEC é intermediado por editoras de todo o país que o contratam. Assim, acaba fazendo livros didáticos e/ou paradidáticos com editoras como Moderna, FTD, Editora do Brasil, Editora Positivo, SOMOS Educação, entre outras:

- Em algumas temporadas, os projetos no PNLD me tomam todo o tempo de trabalho. Normalmente, são pacotes de ilustrações para coleções ou publicações específicas. Em outros meses, consigo abraçar alguns livros de literatura e, mais raramente, consigo me dedicar a alguns projetos de livros de minha autoria.

MASM promove exposição em homenagem a Eduardo Trevisan

MAIS LENDAS
O artista revela que seria maravilhoso conseguir trabalhar em um livro físico sobre Imembuí, ou mesmo outros contos presentes na nossa cultura. Porém, depende de ele conseguir encaixar o projeto em editais de financiamento.

- Existe, por exemplo, o conto Pai Quati que é fantástico. Além disso, gosto de imaginar quantos desses contos não foram documentados e acabaram se perdendo com as mudanças de gerações. Pensando nisso, inscrevi em um outro edital um projeto cultural que busca fazer uma pesquisa mais completa para transformar essas histórias não documentadas de Santa Maria em livro ilustrado. Estou na torcida para que seja aprovado - conclui Mathias.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190