memória

Relembre as passagens de Eva Wilma por Santa Maria

A atriz global esteve na cidade pela última vez em 2014

Foto: Reprodução
No registro, momento em que a atriz volta ao escritório da Eny calçados, onde foi recebida por Guido Isaia

Reprodução
No registro, momento em que a atriz volta ao escritório da Eny calçados, onde foi recebida por Guido Isaia

Hoje, aos 86 anos, a atriz global Eva Wilma é uma referência do teatro e da teledramaturgia brasileiros. Aqui no Memória, vamos lembrar de uma passagem da atriz por Santa Maria há quase 43 anos.

O jornal A Razão de 12 de novembro de 2014 registrou o reencontro de Guido Isaia e Eva Wilmaescritório da Eny calçados

Era década de 1970, mais precisamente, 1977. Eva Wilma já era uma atriz bastante conhecida na televisão, onde tinha feito sucesso em trabalhos como a série "Alô Doçura", na TV Tupi, entre 1953 e 1964. Em 1976, ela tinha vivido um verdadeiro escândalo para a época, quando se separou do também ator John Herbert, sendo que a Lei do Divórcio só foi aprovada no Brasil um ano depois.

Mas o que trouxe o elenco a Santa Maria foi uma peça que foi um verdadeiro sucesso no país. Em "Esperando Godot", montagem de Antunes Filho do texto de Samuel Beckett, Eva Wilma dividia o palco com Lilian Lemmertz, Lélia Abramo e outras atrizes. O inusitado é que elas interpretavam personagens masculinos. Por onde passava, o espetáculo era sinônimo de teatro lotado.

Guido Isaia fotografou a passagem do elenco da peça pela chácara da família em Itaara

Em Santa Maria, a apresentação foi do Cine-Theatro Imperial, na Rua Doutor Bozano, onde funciona a Eny Infanto. Como sempre acontecia, o teatrólogo Edmundo Cardoso recebeu os artistas que chegaram à cidade. Ele teve a ideia de apresentar o elenco a Salvador Isaia, que gostava muito de teatro.

Guido Isaia, filho de Salvador, lembra que o pai era grande admirador dessa arte, tanto é que, sempre que podia, entretinha-se a contar histórias.


Aos domingos, por exemplo, os filhos esperavam ansiosos pelas histórias que Salvador criava para eles. Ele também apreciava a oratória, e se orgulhava de, aos 80 anos, declamar de cor os mais de 400 versos do poema "I-Juca Pirama", de Gonçalves Dias.

O encontro deu tão certo que a atriz visitou uma das lojas da empresa, com direito a muitos fãs esperando por autógrafos na porta. Em busca de um pouco mais de descanso em meio aos ensaios para a peça, o elenco acabou fazendo uma visita à chácara da família Isaia em Itaara. A passagem de Eva Wilma pelo local foi registrada por Guido Isaia e os registros hoje fazem parte do Acervo da Fundação Eny.

Guido Isaia lembra que chegou a fotografar o espetáculo, e que José Feijó Caneda fez a filmagem da peça. "Ela veio com uma equipe grande, mas o olhar de encantamento do público era para ela", lembra Isaia. Naquela época, a atriz prometeu a Salvador Isaia e sua esposa dona Edith, que um dia voltaria à cidade. A promessa foi cumprida 37 anos depois, quando Eva Wilma esteve novamente em Santa Maria com a peça "Azul Esplendor".

Na oportunidade, ela esteve com Guido Isaia no escritório da Eny. O encontro foi registrado pelo jornal A Razão, em novembro de 2014. Infelizmente, Salvador Isaia e dona Edith já haviam falecido, mas a atriz recebeu algumas cópias das fotografias de sua passagem pela cidade em 1977. "Foi um reeencontro emocionante", lembra Isaia.

Por Marilice Daronco


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190