memória

Conflitos entre Dom Ivo e Sarney que viraram notícia nacional em 1986

Confira também, o encontro de Sarney e João Paulo II, em Roma

Foto: Fotos: Reprodução
Sarney e João Paulo II na biblioteca do Palácio Apostólico, em Roma, na Itália. Um dos temas da conversa de 35 minutos foi a CNBB, liderada por Dom Ivo Lorscheiter

Fotos: Reprodução
Sarney e João Paulo II na biblioteca do Palácio Apostólico, em Roma, na Itália. Um dos temas da conversa de 35 minutos foi a CNBB, liderada por Dom Ivo Lorscheiter

Em meados de 1986, os conflitos entre a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o governo de José Sarney viraram notícia na Revista Veja. A edição de 16 de julho de 1986, repercute a visita do presidente ao Papa João Paulo II. Os dois tiveram 35 minutos de conversas "sem testemunhas" e, segundo a reportagem, a principal pauta foi a interferência da Igreja na política.

O fato é que, por aqueles anos, quem comandava a CNBB era Dom Ivo Lorscheiter, bispo de Santa Maria. A matéria relata críticas ferozes do religioso aos problemas sociais do Brasil. Além disso, a preocupação da entidade com a demora da reforma agrária do país era um dos comportamentos que mais incomodavam Sarney.

Dom Ivo (à esq.) e Dom Benedito, candidato que perdeu a disputa para a presidência da CNBB

Um trecho ressalta o porquê a CNBB era uma pedra no sapato do presidente:

"Nos últimos meses, ficou evidente que Sarney acumulara um vasto rol de queixas contra a CNBB, especificamente, com relação ao que considera uma radicalização de muitos religiosos em torno de temas políticos. No entanto, segundo o que declarou em Roma após avistar-se com o Papa, o desempenho da entidade não teria entrado no diálogo travado na biblioteca do Palácio Apóstolico".

CONFLITO

Na sequência, o texto diz que "É natural que, em um encontro cerimonioso como o de quinta-feira passada, Sarney tenha evitado referências diretas a seu contencioso com a CNBB, um conflito patente nos duelos retóricos que ambas as parte travam.

O presidente da CNBB, Dom Ivo Lorscheiter, por exemplo, descreveu o governo de Sarney como "fascista". Recebeu de troco a estocada do ministro da Justiça, Paulo Brossard, para quem a CNBB tem tentáculos "inquisitoriais".

BANDEIRAS

No entanto, o presidente procurou caminhos indiretos para fazer chegar suas preocupações até João Paulo II, ou à Secretaria de Estado do Vaticano, a face política da Igreja".

Sob o comando dos primos Ivo Lorscheiter e Aloísio Lorscheiter, bispo de Fortaleza, a CNBB teve como bandeiras importantes a execução das reformas agrária e do solo urbano,um projeto habitacional para o país e o estabelecimento de salários mais juntos para os trabalhadores. Por eleição, Dom Ivo foi subsistido na presidência da entidade por Dom Luciano, figura vista como "mais diplomática".


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190