cineclube

Cineclube homenageia cineasta santa-mariense na UFSM

Seis filmes de Luiz Alberto Cassol serão exibidos nesta quinta-feira

18.409

Foto: Divulgação

O cinema do Coração do Rio Grande traz em sua linha de frente um guerreiro feroz. Um produtor e realizador que colocou a cidade em evidência não apenas por sua obra, mas, também, ao idealizar um festival que traria gente, do Oiapoque ao Chuí, para exibir cinema gratuito na Praça Saldanha Marinho. Por isso, hoje à noite, o Cineclube da Boca homenageia o diretor Luiz Alberto Cassol, com exibição de seis de seus filmes. A programação, que ocorre no auditório do prédio 67, no campus da UFSM, começa às 19h.  

Segundo a produção do cineclube, a escolha pelo nome de Cassol para a homenagem vem da sua grande produção cinematográfica e audiovisual, pelo seu trabalho cineclubista, que inclui a presidência do Conselho Nacional de Cineclubes e a coordenação do SMVC, que chegou a 13º edição neste ano.

- Cassol merece todas as homenagens. São anos de dedicação e luta pelo cinema, pelo audiovisual local, pelos direitos do público e pela valorização da cultura - destaca Gilvan Dockhorn, coordenador do Cineclube da Boca.

A sessão, que tem a curadoria feita pelo homenageado, contará com a exibição dos filmes Alexandra (documentário, 15 min, 2019), Grito (ficção, 5 min, 2018), Tabaré Inácio (documentário, 15 min, 2016), Fome de Quê (ficção, 13 min, 2008), Anônimos (ficção, 3 min, 2007) e Super-70 (documentário, 20 min, 2006).

Mauro Moraes e mais 11 opções para curtir a quinta em Santa Maria

VIDA DE CINEMA
Cassol vem do movimento cineclubista santa-mariense onde começou a participar das sessões do Cineclube Lanterninha Aurélio. Seu primeiro curta-metragem é Águas Dançantes (1998), uma homenagem aos antigos cinemas de calçada de Santa Maria. Na cidade, atuou por quase uma década como diretor da Finish Produtora.

Ele conta que sua paixão pelo cinema começou muito cedo frequentado os antigos cinemas de calçada de Santa Maria, o Independência, Glória e Glorinha. Mas foi ao participar dos cineclubes Lanterninha Aurélio e Otelo que descobriu a importância do cinema e sonhou em trabalhar com a Sétima Arte.

- Agradeço muito pela homenagem vir do Cineclube da Boca que tem suas sessões na UFSM, instituição com uma trajetória firmada e respeitada em todo o mundo, pela qualidade de seu ensino, pesquisa e liberdade de expressão. Isso é simbólico para mim, porque em 1995 fui aluno de um curso de extensão em cinema e tv na UFSM, ministrado pelo cineasta Sérgio de Assis Brasil e, no mesmo ano, fui convidado a integrar a primeira equipe da TV Campus. Posso resumir que fui constituído pelo cineclubismo que prima pela fruição cinematográfica e por democratizar o acesso do público. Agora, ser homenageado pelo Cineclube da Boca é algo que não posso verbalizar e, sim, sentir - reflete.

Segunda oportunidade para aprender sobre dublagem

NA TELONA E NA TV
Para o cinema, Cassol dirigiu os longas documentais Câncer - Sem Medo da Palavra (2009) e Edmundo (2015), co-dirigiu com Paulo Nascimento o longa Janeiro 27 (2014/2016); co-dirigiu com Marilaine Castro da Costa os documentários Todos (2017) e Grandes Médicos (2018), com Guilherme Castro co-dirigiu o longa documental Golpe (2018).

Luiz Alberto Cassol também tem trabalhos na TV. Esteve à frente da segunda unidade da série Animal (2014, GNT) e do telefilme Animal (Globo, 2015), com direção de Paulo Nascimento. Em 2020, lançará a primeira temporada da série Crítica (Prime Box Brasil), com sua direção, onde entrevistou 21 profissionais da crítica cinematográfica de todo o Brasil. Atualmente, é codiretor da série Chuteira Preta (Prime Box Brasil e Amazon Prime), dirigida por Paulo Nascimento.

Está em gravação da série Caminhos Plurais (Travel Box Brasil), codirigida com Marilaine Castro da Costa. Também se encontra em montagem do documentário Esclerosada Não é a Vó, parceria com Erenice Gonçalves de Oliveira e Marcia Denardin. Neste momento, está em fase de lançamento do documentário Alexandra, que trata sobre a militância no feminismo da jornalista Alexandra Zanela.

Homenagem a Luiz Alberto Cassol

  • Onde: Campus da UFSM,  prédio 67 
  • Quando: Hoje, às 19h 
  • Quanto: De graça



fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190