contatos Assine
vida e saúde

Você é viciado em trabalho?

06 Agosto 2018 11:21:00

Colunista fala sobre os workaholic, pessoas que dão prioridade ao trabalho acima de qualquer coisa


O trabalho dignifica o homem, mas também pode escravizá-lo. Em tese, trabalhamos para viver e não vivemos para trabalhar. É triste pensar que essa realidade não funciona para um bom número de pessoas.

Pessoas que apenas se envolvem com o trabalho deixando de lado à família, o lazer, as amizades, o descanso, a saúde, etc, são chamadas de Workaholic.

Os Workaholics são pessoas que dão prioridade ao trabalho acima de qualquer outra coisa. Não conseguem tirar férias e até ficam incomodados quando isso acontece, sofrem de ansiedade extrema e estão sempre ligados na tomada.

Os viciados em trabalho não são bons maridos ou esposas e nem bons pais, pela falta de envolvimento afetivo. São bons provedores e, quando são confrontados pela falta de afeto e atenção, apelam dizendo que justamente trabalham bastante para que não falte nada. Não entendem que presença física e entrega é tão ou mais necessária que os bens materiais.

Esse casamento patológico do indivíduo com o seu trabalho acarreta um desequilíbrio de forças e energias, criando lacunas que nem sempre podem ser reparadas.

Fiquem atentos se vocês estiverem indo por esse caminho:

  • Têm necessidade de ficar mais horas no trabalho sem necessidade.
  • Levam trabalho para casa sem precisar.
  • Cabulam consultas e outros compromissos com a saúde para dedicar-se a questões relativas ao trabalho.
  • Perdem apresentações, reuniões e outras atividades dos filhos na escola por causa dos compromissos no trabalho.
  • Suspendem, transferem ou simplesmente esquecem de datas e combinações com o cônjuge, por outros compromissos ou viagens de trabalho.
  • Chegam sempre tarde em casa.
  • Não fazem as refeições junto com a família, geralmente ficam na empresa a base de lanches ou cabulam refeições. Etc.

Por detrás desse desequilíbrio existe um quadro sem dúvida depressivo, alicerçado em questões emocionais bem importantes, ligadas à falta de autoestima e valores de vida, muitas vezes distorcidos.

Trabalhar é bom, ganhar dinheiro honestamente é bom. Quando temos que sacrificar alguma coisa para fazer o que deveria ser naturalmente prazeroso e 'parte' do que fazemos no nosso dia a dia acaba sendo na verdade quase o 'tudo' do que fazemos, algo está errado. Tudo na vida tem que ter equilíbrio. Devemos ter interesses diversificados para que o stress não nos pegue, para que possamos atender todas as necessidades que se criam em nossa volta, principalmente quando temos família.

Temos que aprender a relaxar, a curtir a vida, encontrando tempo para aquilo que nos tira da rotina, descobrindo novas habilidades, hobby, ou ficarmos sem fazer absolutamente nada, porque merecemos descansar.

A VIDA PASSA RÁPIDO E CAIXÃO NÃO TEM GAVETA!

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249