contatos Assine
vida e saúde

Correr pode ser mais perigoso do que parece

22 Janeiro 2018 14:30:00

Colunista alerta para os tipos de lesão que podem surgir


Estamos em pleno verão, época em que, naturalmente, as pessoas praticam alguma atividade física, seja para recuperar o prejuízo de um ano sedentário, atender alguma recomendação médica ou mesmo pagar aquela promessa de ano novo. Uma das primeiras opções que vêm à mente é a corrida, por se tratar de uma atividade que pode ser praticada em quase qualquer lugar, seja na rua, pista ou estrada, durante o dia ou à noite, além de não exigir equipamento especial algum. No máximo, um tênis adequado.

Cuidado: essa atividade aparentemente inocente e estimulada por aplicativos de celular que monitoram distâncias percorridas e postam automaticamente na internet requer alguns cuidados para que não acabe em lesões.

Estudos apontam uma grande incidência de lesões em praticantes amadores de corrida de rua, principalmente no primeiro ano de prática. As lesões estão ligadas diretamente à fatores extrínsecos (relativos à falta de orientação técnica e planejamento de uma rotina adequada de treino) ou intrínsecos (relativos ao organismo do praticante, incluindo anormalidades biomecânicas e anatômicas, flexibilidade, densidade óssea, histórico prévio de lesões, etc)

Focaremos nos fatores extrínsecos. Lembro claramente dos anos de graduação, quando voltava para casa no fim da tarde observava ao longo do trajeto de ônibus um grande número de praticantes de corrida pelo caminho. Uma parte de mim ficava feliz em ver pessoas engajadas na prática de alguma atividade física, mas meu olhar técnico não conseguia deixar de observar que apenas uma pequena parcela desses praticantes realmente sabia correr. As deficiências técnicas em um gesto que parece tão natural, em primeira análise, eram as mais diversas: desde braços quase imóveis, passando pelo tipo de pisada e chegando até mesmo a uma tendência de correr para cima e não para a frente (erro facilmente observado pela oscilação da cabeça em sentido vertical, quanto mais acentuada, mais o praticante está "pulando" ao invés de correr).

Quando falamos em volume de treino, entramos em outro terreno perigoso. Diferentemente dos exercícios resistidos com pesos (musculação), a corrida tende a não resultar em fadiga muscular tardia tão intensa (as dores musculares sentidas em decorrência do treino no dia seguinte). Para o praticante amador e leigo, isso pode indicar que ele está apto a treinar novamente nos dias seguintes e buscar melhorar suas marcas anteriores de tempo e distância. Automotivação é superimportante, mas, nesse caso, pode ser um grande sabotador com lesões graves. O resultado: bastante trabalho garantido para os fisioterapeutas...

A literatura aponta diversos tipos de lesões de membros inferiores relacionadas à corredores de rua amadores, sendo algumas das citadas mais frequentemente:

  • Tendinite do tendão patelar: inflamação e dores na porção anterior do joelho. Se diagnosticada muito tardiamente, pode levar à ruptura do tendão
  • Síndrome femoropatelar: preste atenção àqueles estalos no joelho, aparentemente "normais". Uma articulação saudável não deveria estalar. Essa síndrome também pode ser caracterizada por dores no joelho ao se levantar depois de ficar um tempo sentado
  • Fascite plantar: inflamação no tecido de sustentação da planta do pé, gerado pelo impacto e micro traumas repetitivos, causando dor (não confundir com o Esporão do Calcâneo)
  • Síndrome do estresse medial da tíbia: bastante conhecida como "canelite", caracteriza-se por dores na região anterior/medial da perna, chegando a apresentar aumento de temperatura e vermelhidão local

Há uma série de lesões a mais que estão ligadas à pratica da corrida, mas faltaria espaço para explanar todas aqui.

Fica apenas um alerta: mesmo para uma atividade aparentemente simples, é necessário acompanhamento profissional e avaliação médica para evitar complicações desnecessárias mais adiante. É um investimento muito pequeno quando pensamos no gasto que isso acarretaria, até porque, é da sua saúde que estamos tratando.

Bons treinos a todos (devidamente monitorados) e até a próxima.


fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249