contatos Assine
tecnologia

Dois anos depois, Pokémon GO está mais vivo do que nunca

24 Julho 2018 15:19:00

Colunista Iuri Patias conta por que o jogo de smartphones que surgiu em 2016 está mais viva do que nunca


Lá se vão quase dois anos desde o lançamento daquele que foi o mais arrebatador jogo para smartphones já disponibilizados. E se sua memória for no mínimo boa, deve imaginar que estou me referindo ao Pokémon GO, o responsável por inundar as ruas, praças e parques do mundo inteiro com pessoas de todas as idades, classes, credos e etnias, que se uniram em prol de um único objetivo em comum: capturar os famosos monstrinhos de bolso (como são denominados os pokémons em seus país de origem, o Japão).

Pokémon GO completou dois anos de idade, e o Pikachu não deixou de comemorar

Não bastasse por si só a relevância que detém a franquia que surgiu em 1996 e que se consagrou no mundo inteiro desde então, o jogo para dispositivos inteligentes investiu em algo até então pouco explorado no meio do entretenimento eletrônico: a realidade aumentada. Para além, a obrigatoriedade em ter de desbravar o mundo real para "capturar" pokémons foi algo que marcou e continua a marcar a segunda década do século XXI.

De lá pra cá, no entanto, o "boom" inicial pode até ter perdido a eficácia sob os olhos mais desatentos, mas assim como a alta temperatura de Pokémon sempre foi uma realidade no mundo inteiro - e o Brasil sempre foi referência nesse sentido -, o jogo móvel de Pikachu e companhia continua a ser uma verdadeira febre, mesmo após dois anos, e na coluna de hoje você vai descobrir não apenas o porquê desta afirmação, como também irá ficar atualizado sobre as inúmeras alterações que o jogo sofreu durante todo esse tempo.
Se arme de pokébolas e vêm comigo!

Número de pokémons disponíveis triplicou...
Pidgeys, ratatas e zubats. Eu e você sabemos que esses eram os pokémons que mais rotineiramente apareciam pela cidade quando o jogo foi lançado, em julho de 2016. Naquela época, somente a primeira geração de monstrinhos (que representa 151 deles) estava disponível (atualmente a franquia conta com sete gerações, cada uma delas trazendo uma grande leva de pokémons), mas isso já faz parte de um passado muito distante. 


Depois de constantes atualizações, Pokémon GO recebeu os monstrinhos da segunda e terceira geração da série, totalizando mais de 380 pokémons disponíveis para captura, cada um, é claro, com suas especificidades e dificuldade para serem obtidos. Desta forma, o leque de opções aumentou drasticamente, e há fortes indícios de que a quarta geração está muito próxima de ser disponibilizada.

... e com eles também vieram os lendários!

Eu sei que quase todo mundo que jogava o game em seu lançamento queria, e muito, poder capturar pokémons lendários (como este da foto ao lado), aqueles monstros onipotentes e extremamente raros que os fãs da série conhecem há tempo. Pois bem, demorou, mas agora também é possível adicioná-los à sua coleção! 

Diferentemente de quase todos os outros pokémons do jogo, obter os lendários exige esforço, bons pokémons em seu time, timming e, o mais importante: trabalho em equipe. É porque eles estão disponíveis apenas durante eventos especiais, por um curto período de tempo, e devem ser derrotados em batalhas dificultosas nas chamadas "raids". Para isso, um só jogador não dará conta da tarefa, então é totalmente necessário que você alie-se a outros jogadores para derrotar o monstro lendário juntos.

Até 20 jogadores podem se unir em uma mesma partida e, caso obtenham êxito, cada usuário irá receber um determinado número de pokébolas para tentar capturar o Pokémon lendário.

As raids, no entanto, não são a única forma de capturar pokémons lendários. Há quatro meses, a desenvolvedora do jogo disponibilizou uma série de tarefas que devem ser cumpridas para que o jogador possa obter "Mew", um dos monstrinhos mais cobiçados da primeira geração da série. Recentemente, foi revelado que o Pokémon "Celebi" também poderá ser obtido por meio deste esquema. As missões, no entanto, não são nada fáceis, e irão exigir muita dedicação dos treinadores.

E por falar em missões...



Obviamente, caminhar e capturar pokémons é algo legal, caso contrário, você nem estaria lendo este texto. Por outro lado, seria ainda melhor se o jogo disponibilizasse missões para que os jogadores aumentassem seu leque de atividades em Pokémon GO, até pra não cair no marasmo. Felizmente, os novos jogadores do título estão servidos com um vasto menu de possibilidades adicionais

Toda vez que você girar um pokéstop (locais de cor azul que aparecem no mapa, e que presenteiam com uma série de itens toda vez que são inspecionados), uma missão aleatória será adicionada à sua lista de tarefas. Estes objetivos vão desde tarefas simples como capturar um determinado número de pokémons até a obtenção de êxito em batalhas de um ginásio ou de uma raid. Ao cumprir o que é solicitado, o jogador será recompensado com presentes, como pokébolas, pontos de experiência para evoluir ou ainda a possibilidade de capturar um Pokémon raro.
É missão que não acaba mais, e que irão manter você sempre ocupado. 

Clima e horário do dia determinam os tipos de pokémons que podem aparecer
Se você quiser pegar todos os pokémons, seu esforço não ficará restrito a vencer raids, completar missões, evoluir monstrinhos ou chocar ovos, é preciso que você corra atrás de alguns exemplares que só aparecem em determinados horários do dia e/ou quando ocorrem mudanças climáticas em sua cidade. 

Uma das novidades que Pokémon GO recebeu nestes últimos dois anos foi a mecânica de captura por meio do horário e clima. É possível, por exemplo, que a dificuldade para capturar um Pokémon do tipo água em dias ensolarados seja enorme, mas isso se altera completamente se estiver chovendo em sua cidade. Pokémons do tipo fantasma também vão raramente aparecer durante o dia, mas se você for caminhar à noite é improvável que não vá dar de cara com pelo menos um deles


Atualmente, são oito os estados de tempo que estão disponíveis em Pokémon GO: vento, chuva, neblina, neve, nublado, parcialmente nublado e o dia e a noite. Isso altera drasticamente as possibilidades do jogo, torna-o ainda mais orgânico, desafiador e divertido para os treinadores. 

Adicionar amigos e trocar pokémons: agora é possível!
Por fim - mas não menos importante -, Pokémon GO também recebeu uma adição pra lá de especial: a possibilidade de adicionar amigos ao jogo. Na prática, isso significa que, agora, você pode trocar pokémons com outros jogadores. Viva! 

Além disso, é possível enviar e receber presentes de seus amigos, e ser recompensado com surpresas que vão desde pokébolas até ovos especiais, que vão lhe premiar com novas formas de alguns pokémons já existentes quando forem chocados.


Agora que você já está atualizado sobre as principais mudanças que sofreu o game nos últimos dois anos, tenho certeza que bateu aquela vontade louca de voltar às ruas pra caçar monstrinhos, correto? Sim, eu sei, você nem precisa me responder. De todo modo, é sempre bom deixar o aviso: jogue com moderação e cuidado.

Como Pokémon GO exige que você explore sua cidade, é imprescindível tirar o foco da telinha do celular antes de atravessar a rua, e também prestar atenção pra não pechar em nenhum pedestre.
De resto, é só partir pra diversão.
Ah, claro, não deixe de me adicionar por lá.
O meu código de treinador é o: 2655-5952-5729. 
 Uma ótima aventura e até a próxima! 

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249