sociedade

O Valor da Vida

Confira a coluna de Juliano Trindade

Vivemos um período turbulento e agressivo, em que o valor da vida parece ter pouca 

importância, chegando algumas vezes ao extremos de não valer quase nada. O crescimento da

violência e a liberação das armas agravam cotidianamente essa situação. Mortes terríveis de

inocentes é uma das consequência que causam dores indescritíveis a pessoas - mesmo

àquelas com sensibilidade pessoal e social adormecidas .

A violência sempre existiu, não é novidade, vivermos em constante estado de alerta por conta da 

possibilidade de crimes que podem acontecer a nossa volta. O brutal é que essa possibilidade

torna-se realidade frequentemente. A noção de segurança diminui cada vez mais, desconfiamos

de tudo e de todos em nossa volta. Sofremos ao ver crianças serem assassinadas por engano. E

quem não sofreria?

Com a ascensão dos atuais governantes, houve uma mudança na forma de ver e enfrentar essas

questões vitais para todos. A preferência pela estratégia do enfrentamento e o fortalecimento e

proteção de ações de segurança não têm ajudado na preservação da vida humana, pelo

contrário, o valor da vida se deteriora cada vez mais.

Propostas do atual de liberação do porte de arma colocam mais vidas em risco, porque cria a

possibilidade de pessoas, com certas condições psicológicas, andarem armadas e de usar

armas caso se sintam agredidas por terceiros - risco desnecessário! Tais medidas beneficiam

grupos específicos que querem somente subverter outros grupos através da utilização das armas

e provocar o medo.

O Brasil foi um país com legislação rígida em relação às armas O objetivo prioritário foi a

proteção da vida humana. A valorização e proteção das pessoas deve vir de outras formas,

certamente o uso de armas de qualquer tipo não é este. Medidas preventivas, investimentos

constantes em educação e cultura e Inteligência conseguem ter mais resultados que as

estratégias atualmente adotadas.

A sociedade civil precisa demonstrar com mais clareza para os nossos políticos o que quer deles

e que caminho quer que se siga. Os nossos políticos precisam entender que certas decisões em

nada ajudam no momento atual é que devem urgentemente serem corrigidas. É preciso fazer

isso para que a situação não piore ainda mais, que a violência não piore e chegue a níveis

insuportáveis por todos.

A vida é o que temos de mais valioso, devemos protegê-la, promovê-la de todas as formas e

maneiras, segurança e um dever do estado e um direito de cada um de nós. Querer proteger a

vida humana promovendo a violência e as armas e denegrindo a vida, não me parece ser o certo.

Quem escolhe é segue esse caminho não tem interesse em viver em comunidade, tem interesse

em dominar essa comunidade e torná-la útil aos seus desejos e interesses.

É necessário amar e demonstrar o nosso amor as pessoas que amamos e "ao próximo"; lutar

para ter segurança, lutar para valorizar a vida, mostrar sempre nossa indignação quando os

governantes tentam mudar o rumo das coisas porque seguem este ou aquele pensamento

ideológico. É necessário proteger a vida humana, a vida de cada um de nós, sem antes analisar

sua biografia. Toda vida tem valor inestimável. A vida é para ser vivida intensamente. Cada um

de nós tem um papel fundamental de relembrar o valor da v ida a cada instante...



fale conosco

redação
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
atendimento@diariosm.com.br
ouvidoria@diariosm.com.br
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190