contatos Assine
sociedade

O que eu quero ser quando crescer: a escolha de uma profissão

09 Novembro 2018 19:35:00

Colunista fala sobre os aspectos que influenciam as escolhas por uma carreira


Foto: Pixabay

No final do ensino médio, muitos jovens se deparam com a difícil tarefa de escolher uma profissão. Este período coincide com um período da vida marcado por muitas transformações: a adolescência, momento em que se vive um conjunto de transformações corporais, físicas e sociais significativas.  

Trata-se de um tempo em que o adolescente passa a tentar responder a uma importante indagação: quem eu sou? Junto com ela, outros questionamentos se mostram presentes como: do que eu gosto? Do que eu não gosto? Do que sou capaz? Com quem quero conviver e me relacionar? E também: que profissão desejo seguir? É a identidade da pessoa que está se construindo.

Muitos jovens têm dificuldades em decidir exatamente porque ainda não conseguem ter clareza sobre estes questionamentos e não se conhecem suficientemente. Da mesma forma, não possuem um saber sobre as profissões que os permita tomar tal decisão. Fatores como conflitos familiares, dificuldades afetivas e de socialização podem acarretar maior dificuldades ao processo de escolha. Além disso, atualmente, existem muitas possibilidades, além das profissões tradicionais, podendo tornar este momento ainda mais complexo e confuso para o jovem que precisa decidir entre tantas opções.

Escolher é abrir mão de um lugar seguro e dizer não para tantas outras possibilidades. Isto nos coloca diante de perdas que podem ser vivenciadas com muita ansiedade, temores e até mesmo um certo grau de sofrimento. Para tanto, é importante se reconhecer que este processo de escolha de uma profissão, ao contrário do que muitos acreditam, não é algo estabelecido de maneira inata, mas algo que se constrói ao longo da vida de uma pessoa e está sujeito a transformações.

O processo de escolha sofre diferentes influências, como a de amigos, familiares e outras pessoas significativas para o adolescente. A escola, a comunidade e os diferentes meios de comunicação também fornecem subsídios para esta tomada de decisão, que não se esgota neste momento da vida, mas que poderá estar constantemente sendo problematizada e atualizada.

A identidade profissional se forma também tendo como base o reconhecimento de habilidades, interesses, desejos e identificações, bem como aspectos inconsciente que constituem o sujeito e influenciam as suas escolhas. A orientação profissional é um meio através do qual a pessoa pode reconhecer tais aspectos e auxiliar na decisão por uma profissão alinhada aos interesses do adolescente.

O trabalho é algo que compõe grande parte da vida de uma pessoa e pode ser tanto uma fonte de prazer quanto de sofrimento. Para tanto, é preciso que se conheça tais aspectos para que ele possa ser algo edificante, que oportunize o desenvolvimento e de satisfação pessoal.

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249