contatos Assine
finanças pessoais

O impacto da troca de tempo na vida das pessoas

Colunista Fernanda Jaeger fala sobre a nossa relação com o tempo na sociedade moderna


Uma dos principais problemáticas que estamos enfrentando na sociedade contemporânea é a falta de tempo! Mas o que de fato isto quer dizer? A todo o momento, as pessoas referem que estão se sentido como se a vida estivesse mais acelerada, como se o tempo estivesse correndo e houvesse a falta dele para se fazer tudo que se deseja e precisa. Este fenômeno, porém, nos alerta para o impacto que as mudanças sociais, tecnológicas e culturais representam em nossa vida. 

 Atualmente, o modo de vida contemporâneo nos oportuniza um infinidade de possibilidades de atividades relacionadas as formas de trabalho, lazer, convivência, etc. para se apropriar de tudo isto precisamos de tempo. A questão que se coloca é: será que não temos tempo ou não estamos organizados para lidar com ele? O que podemos fazer para lidar com esta problemática? De que maneira a falta de tempo impacta em nossa saúde e vida profissional?

Michel Serres, um filósofo francês, ao tratar das formas de conhecimento e vivencia na atualidade, diante de tantas informações e o aparente caos trazido pela cibercultura afirmava que precisamos ter a capacidade de filtrar as informações que recebemos para não sermos engolfados por esta avalanche de informações e situações que nos interpelam cotidianamente.

A falta de tempo, muitas vezes, significa que estamos lidando com excesso de coisas e denota uma dificuldade para lidarmos com os limites internos e externos. Significa que desejamos fazer mais coisas do que realmente temos condições de fazer. Assim, parece ser necessário escolher prioridades associada aos interesses e desejos.

O impacto da falta de tempo na saúde, em especial na saúde mental é algo bastante significativo, pois pode gerar dificuldades emocionais como ansiedade, insônia, depressão e situações que podem afetar o trabalho, as relações sociais e familiares.

 A falta de tempo também pode afetar a sua vida financeira, pois se uma pessoa estiver sem tempo, vai acabar pagando mais caro por serviços e compras de última hora, sem que se possa pesquisar e encontrar de maneira criativa formas de uso dos recursos financeiros. Assim como não terá tempo para parar, analisar e planejar as finanças.

Imagino que você já tenha escutado em diversas vezes a expressão: "tempo é dinheiro!" Esta frase que é creditada a Benjamin Franklin nos acena para a importância deste dispositivo, que é considerado um recurso não renovável para a economia, bem como para a vida pessoal, pois passado o tempo, ele não volta mais.

Uma iniciativa interessante que faz uma associação entre economia e tempo são as iniciativas de Start-up de troca de tempo, que são uma forma de economia compartilhada em que você oferece ajuda e troca por "moedas" para trocar por serviços oferecidos por outras pessoas que trocam seu tempo pela "moeda". Esta nova forma de economia tem ganhado cada vez mais espaço em diferentes países e propõe uma nova forma de se lidar com o tempo e o dinheiro.

Assim, para saber usar o tempo é preciso que se elejam prioridades e desejos para desenvolver aquilo que é mais importante para você ou que você mais gosta de fazer, assim como equilibrar o uso do mesmo com as diferentes atividades do cotidiano. Isto, exige dedicação, autoconhecimento e quase uma arte para transformar a falta de tempo em investimento na vida.



fale conosco

redação
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
atendimento@diariosm.com.br
ouvidoria@diariosm.com.br
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190