contatos Assine

Para além das estações

Com trilha de sonora de Vivaldi para acompanhar, colunista faz um paralelo das estações do ano e o momento cultural que o país vive


Chegou o final de abril. Com o Outono já em avanço. Porém, não muito típico, com feições de Verão ameno que teima em persistir às vésperas de maio. Seria uma metáfora do quanto a arte necessitará, mais do que em outros tempos e estações, teimar, mesmo com o Inverno rigoroso que se anuncia logo ali, nos próximos meses?


Antonio Vivaldi - Outono - Quatro Estações

Talvez. O frio, as geadas, as rajadas de vento, as estiagens, as tempestades e as inundações fazem parte do clima do Rio Grande do Sul. Mas, neste ano, também atipicamente, algumas previsões nada favoráveis indicam um Inverno generalizado pelo Brasil inteiro, sem as amenidades que alguns lugares e épocas podem reservar. Aliás, mais fora do comum ainda: este Inverno já chegou. Uma nova era glacial, apesar dos dias ensolarados que iludem nosso abril e ocultam a frente fria que se aproxima galopante e insidiosa!  

Congelamento de investimentos na educação. Rajadas verticais de julgamentos morais sobre a (des)importância do ensino da Filosofia e da Sociologia. Secas de subsídios, com consequente desmatamento de órgãos, associações, fundações e editais de arte e cultura. Granizo severo sobre as realizações artísticas. Inundações de absurdos e de retrocessos em todos os sentidos. Num cenário mais apocalíptico, extinção da produção de pesquisa, de conhecimento, de pensamento no país.

Ou seja, a meteorologia Outono-Inverno 2019 não parece nada agradável. Mas, mesmo assim, há quem contrarie as previsões, as políticas e as estatísticas, e as temporadas estão sendo abertas, sim!


Antonio Vivaldi - Inverno - Quatro Estações

Um grande exemplo, a abertura da temporada oficial 2019 da Orquestra Sinfônica de Santa Maria - a OSSM - que celebra seus 53 anos de existência este ano. A solenidade aconteceu na quinta-feira passada, 25 de abril, no Centro de Convenções da UFSM. Com a apresentação da nova direção, das pessoas envolvidas com os projetos da OSSM, dos espetáculos e, na sequência, com a apresentação da orquestra. Trinta minutos antes do início do espetáculo, o Centro de Convenções já estava com praticamente toda sua lotação de mais de mil lugares esgotada. Em evento aberto para toda a população de Santa Maria, de forma gratuita e com classificação etária indicativa livre. 

A abertura da temporada oficial 2019 da Orquestra Sinfônica de Santa Maria, além de mais uma vez demonstrar a importância da arte e da cultura na comunidade, também enfatiza a sua resistência. Já que a Associação Cultural Orquestra Sinfônica de Santa Maria necessita de associados e associadas para a manutenção de suas atividades - quem quiser se associar, inclusive, basta procurar a associação. Pois a orquestra sobrevive abaixo do limite necessário para suas necessidades. E, juntamente a essa resistência, foi apresentado o grande número de pessoas envolvidas com a orquestra, num entrecruzamento de pesquisas, de projetos, de públicos contemplados. Pessoas de fora da academia, professores e professoras, alunos e alunas dos cursos de Música, de Teatro, de Artes Visuais, de Dança, de Educação. Pessoas com anos de trabalho, de dedicação ao ensino, à pesquisa, à extensão, à arte e à cultura. Profissionalismo, compromisso, dedicação, trabalho e afeto envolvidos, que estão muito além de tweets irresponsáveis ou simulacros vulgares daquilo que não é Filosofia, mas sim intolerância e obscurescência humana e de pensamento no Brasil.


E o público no Centro de Convenções da UFSM, assim como em outras ocasiões e lugares nos quais a orquestra se faz presente, são o florescimento de um país no qual a arte está muito viva e pulsante, sim, e se faz necessária. Afinal, uma história, trajetórias de vida e de trabalho não podem ser destruídas com palavras vãs e políticas excludentes, mesmo diante de tantas oscilações climáticas. Não por acaso, a Orquestra Sinfônica de Santa Maria comemora seus 53 anos de vida, inclusive com uma exposição de fotografias do acervo da história da OSSM, além da vasta programação para 2019.


Antonio Vivaldi - Primavera - Quatro Estações

Nesta semana, também se abre mais uma temporada, a do livro. Com a 46ª edição da Feira do Livro de Santa Maria. Que, a despeito da tempestade de 26 de abril, teve a sua abertura oficial ontem, num espaço tão caro ao Teatro, à Dança, à Música, às artes: o Theatro Treze de Maio. Com ampla programação e encontros que acontecerão até o próximo dia 11 de maio, às vésperas de mais um aniversário do município de Santa Maria. Além de tantos espetáculos e apresentações artísticas e culturais que acontecerão por aqui, como o Palco Giratório, os projetos contemplados pelo Projeto Treze - O Palco da Cultura, as realizações do Espaço Cultural Victorio Faccin, da Casa das Artes - Expressão e Bem Estar, do Teatro Caixa Preta, do Centro de Convenções da UFSM, nas escolas, nas praças, nas ruas, em todos os lugares possíveis.

Faça chuva, faça sol, faça frio, faça calor, a arte e a cultura não são perecíveis às instabilidades climáticas. Elas estão para além das estações. E, no mês de maio, estarão presentes, para a celebração da Primavera de número 161 de Santa Maria, mesmo se o Inverno chegar mais cedo!


Antonio Vivaldi - Verão - Quatro Estações


fale conosco

redação
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
atendimento@diariosm.com.br
ouvidoria@diariosm.com.br
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190