deni zolin

Robô argentino mata ervas daninhas usando laser, sem agrotóxicos

Equipamento é movido a energia solar

18.306


Foto: Gbot (Reprodução)

Um empresa da cidade de Rosario, na Argentina, criou uma tecnologia que é a esperança de reduzir o uso do agrotóxico glifosato nas lavouras. A Gbot desenvolveu um robô que identifica as ervas daninhas e usa raios laser e vapor de água para matar essas plantas "invasoras". Além de não utilizar nada de agrotóxicos, o equipamento é movido a energia solar.

Anunciada criação de terminal para exportar arroz gaúcho

Ainda não há informações sobre o preço do equipamento, quantos seriam necessários para fazer o serviço em extensas lavouras e qual o grau de eficácia dele. Por isso, ainda é cedo para saber se (e quando) esse tipo de tecnologia vai deslanchar e se tornar popular.

Essas novas máquinas são apenas um primeiro passo. Parece ser só uma questão de tempo para que esse tipo de tecnologia se torne eficiente e viável economicamente, para se tornar acessível aos agricultores e para convencê-los a comprar esses novos equipamentos.

Parque Industrial recebe melhorias e ganhará rede de drenagem

Tomara que essa ideia dê certo e seja aprimorada, pois, nos próximos anos ou décadas, poderá ser um grande avanço para a agricultura, visto que há chance de reduzir custos de produção e danos ao meio ambiente (flora e fauna). Outra grande vantagem será diminuir os riscos ao agricultor que aplica agrotóxicos e às pessoas que consumem esses alimentos.

TECNOLOGIA FAZ A CAPINA DE PRECISÃO, COMO ERA FEITA A ENXADA
Além desse equipamento argentino que utiliza raio laser, já existem no mundo outros robôs que aplicam herbicida somente nas ervas daninhas, como o Ecorobotix (foto ao lado), reduzindo a quantidade necessária do produto e o custo ao produtor. 

Empresa de app de transporte irá comprar posto de combustíveis em Santa Maria

Grandes multinacionais do setor agrícola também tentam desenvolver equipamentos que façam essa espécie de "capina" de precisão, coisa que o agricultor fazia com a enxada antigamente. Ou seja, capinava só as plantas "invasoras". Esse trabalho manual foi substituído, nas últimas décadas, pelo uso de grandes pulverizadores, que otimizaram muito o trabalho, mas aplicam produto em toda a área da lavoura, gerando gastos elevados e danos maiores ao ambiente.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190