Deni Zolin

Pedágio: leilão de concessão da RSC-287 deve ser em dezembro

Se tudo correr como previsto, rodovia já terá obras de recuperação em 2021. Cobrança em novas praças fica para 2022

Mesmo em meio à pandemia do coronavírus, a Secretaria Estadual de Parcerias segue trabalhando no projeto de concessão dos 204 km da RSC-287, entre o trevo do Aeroporto de Santa Maria e Tabaí. O secretário de Parcerias, Bruno Vanuzzi, confirmou à coluna que a pasta vem respondendo aos questionamentos finais feitos por órgãos de controle, como o Tribunal de Contas do Estado. Segundo ele, a previsão é publicar o edital com os detalhes da concessão em setembro:

- Estamos prevendo o leilão em dezembro, talvez no dia 18.

O leilão será feito na Bolsa de Valores de São Paulo. Se a data se confirmar, depois ainda haverá prazos legais para assinatura de contrato. Caso tudo corra bem, a concessionária vencedora assumirá a rodovia ao longo do ano que vem. Ou seja, é possível que em 2021 já tenhamos melhorias significativas nas condições da rodovia.

Vale lembrar que, nos primeiros 12 meses da concessão, a empresa terá de fazer uma recuperação de toda a rodovia, com melhorias no asfalto e sinalização completa, com nova pintura de faixas, tachinhas reflexivas e novas placas, o que já deve melhorar as condições de tráfego e a segurança. Também vai oferecer serviços como ambulâncias e guincho. Nesse primeiro ano, só haverá a cobrança de pedágios nas duas praças atuais, que ainda pertencem à Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR) e serão assumidas pela nova concessionária. A cobrança nas três novas praças de pedágio previstas (perto do Trevo do Santuário, em Paraíso do Sul e em Tabaí) só iniciará a partir do segundo ano.

Frustrada a tentativa de tornar a Faixa Nova de Camobi uma BR para duplicá-la

O projeto prevê teto de tarifa a cerca de R$ 7 para carros, mas dependerá da concorrência no leilão. O Estado estima que o valor baixará pelo menos 25%, o que daria perto de R$ 5,30.

As duplicações de trechos urbanos ocorrerão no 3º e no 4º anos da concessão, o que inclui o trecho de 1,5 km do trevo do aeroporto de Santa Maria em direção à Base Aérea. Também nesse prazo, serão feitas terceiras faixas entre Santa Maria e Novo Cabrais, além de rótulas alongadas para facilitar ultrapassagens. A duplicação dos trechos rurais começa no 6º ano, em Tabaí em direção a Santa Cruz do Sul, indo até Novo Cabrais, onde deve ser concluída no 9º ano. Já de Novo Cabrais a Santa Maria, a duplicação dos trechos rurais será do 19º ao 21º ano, ou pode ser antes se o tráfego atingir um número definido. 

Claro que o ideal seria que a duplicação de toda a rodovia fosse feita até 2030 e sem pedágios, mas só o fato de já estar duplicada de Novo Cabrais em diante já será um ganho para a região, pois a maior parte da viagem à Capital será de pistas duplicadas. Mas vai levar tempo até sair do papel.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190