Deni Zolin

Não faz sentido deixar idosos por horas na fila. É urgente criar um sistema de agendamento

Com toda a tecnologia de hoje, vacinação de idosos pode ser melhor organizada para reduzir transtornos

Foto: Renan Mattos (Diário)

Acompanhei, durante toda a manhã desta quinta-feira, a fila de carros para a vacinação de idosos acima de 85 anos no Parque da Medianeira, que só iria começar às 13h30min. Mesmo que a prefeitura avisasse que não precisava ir cedo, o primeiro da fila chegou às 4h50min. Antes das 9h, os carros já chegavam ao final de Avenida Medianeira, e pelas 10h, estava perto do Lar das Vovozinhas. Enquanto a maioria dos carros estava só com o parente do idoso esperando, havia também uma parcela significativa que não tinha como deixar o pai, mãe ou tia de idade sozinha em casa. Conversei com vários idosos de 85, 87 e até 88 anos que estava sentados dentro dos carros aguardando desde as 8h ou 9h. No início da manhã, a temperatura até estava amena, mas o calor já passava de 26°C por volta do meio-dia - sendo que dentro dos veículos, vira um forno. Imagine uma pessoa beirando os 90 anos ficar por quatro ou cinco horas dentro de um carro, sem ter onde ir no banheiro, sob um calorão desses.

A mais de 8h antes da vacinação, idosos formam filas em cadeiras e carros

Entendo que é difícil organizar uma vacinação. No Parque da Medianeira, uma funcionária da prefeitura explicava e orientava quem chegava com dúvidas. Um agente da GMT sugeriu até que se distribuísse fichas, mas daí haveria o risco de as pessoas irem embora e causar confusão depois para reorganizar a fila. Muitos motoristas deixaram os carros sozinhos e foram esperar na sombra. Não serve de justificativa a prefeitura querer alegar que pediu para as pessoas não irem para a fila, pois o brasileiro é assim. Muitos foram cedo temendo ficar sem a vacina.

Por volta das 10h, uma idosa de 87 anos chegou a pé, com um banquinho, contando que tinha ido até o posto da Floriano, mas que foi informada que a vacinação havia sido transferida para o Parque da Medianeira. Ela se queixava de dores nas costas e foi informada que não poderia ser vacinada, porque ali era só para quem iria de carro. E não há nenhum posto perto dali que ela pudesse se vacinar.

Diante desses problemas, por que não poderiam agilizar e começar a vacinar bem antes das 13h30min? Entendo que isso talvez não seja tão simples.

As respostas para as principais dúvidas sobre vacinação dos idosos

A partir desse cenário todo, aqui vai uma sugestão e uma crítica construtiva à prefeitura: é urgente criar um sistema de agendamento para a vacinação no drive thru e também nos postos de saúde. Ainda dá tempo de corrigir isso e mudar, até porque haverá mais grupos de idosos para serem vacinados nas próximas etapas.

Basta criar uma central telefônica para fazer o agendamento e prever número x de fichas por hora. Ou pelo site, ou por um aplicativo. Se alguém vier com a desculpa de que a central telefônica vai ficar congestionada, eu vou questionar o seguinte: é melhor deixar alguém 10 ou 30 minutos tentando ligar e agendar para ser vacinado, no conforto de sua casa, ou fazer a pessoa e os idosos ficarem horas esperando na fila, sob sol ou chuva? Até porque, quando os idosos foram para filas de postos, acabaram se expondo por horas, com risco de se contaminarem.



fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190