Deni Zolin

Ao todo, foram 798 terrenos vendidos em uma semana em Santa Maria: R$ 159 milhões

Condomínios fechados de luxo, de grupos de Porto Alegre e São Paulo, tiveram vendas esgotadas em poucos dias

O condomínio fechado e de luxo CasaViva, que será construído às margens da Faixa Nova de Camobi, já teve 100% dos lotes vendidos, em poucos dias - acima, uma arte gráfica. O pré-lançamento havia sido feito na quinta-feira anterior, do dia 28 de janeiro, e em apenas uma semana de oferta pelas imobiliárias da cidade, os 332 terrenos foram comercializados. A rapidez também chamou a atenção dos donos do empreendimento, as empresas Melnick Even e Arcádia Urbanismo, de Porto Alegre, e do setor imobiliário de Santa Maria, que não imaginavam um sucesso tão grande de vendas. Ele terá investimento de R$ 40 milhões

Além disso, dois dias antes, a Idealiza Urbanismo, de Pelotas e São Paulo, havia comercializado, também em tempo recorde, 466 lotes de seu condomínio fechado de luxo Estância dos Montes, que será erguido perto da Faixa para São Sepé (BR-392, em frente à Reitex) - conforme a coluna havia antecipado, na edição de quinta-feira. Se somarmos os dois empreendimentos, foram 798 terrenos vendidos. Se for colocada uma média de R$ 200 mil por lote, o montante comercializado chega a aproximadamente R$ 159 milhões.

Para a comercialização, os dois grupos de fora montaram estratégia ousada e mobilizaram dezenas de imobiliárias e corretores da cidade, que, em cerca de uma semana, cadastraram todos os interessados. Com isso, nos dias de reserva de lotes dos dois condomínios, eles se esgotaram em poucas horas.

- Os donos dos empreendimentos ficaram muito surpresos também. Com certeza, é um case de sucesso no Rio Grande do Sul, e talvez, também no país. Quando abriram as vendas, saíram todos os lotes em menos de 6 horas - afirma Giuliano Cancian, diretor da Cancian Imóveis.

Além de duplicar trecho da BR-392, dona de condomínio bancará 1 km da nova perimetral

Segundo ele, quatro fatores principais garantiram o sucesso de vendas. Primeiro, a credibilidade das empresas, já reconhecidas pela qualidade e pela garantia de entrega de outros condomínios no Estado e no país. Em segundo lugar, por ofereceram um produto diferenciado, que não existia em Santa Maria, que é o de condomínios fechados com grandes clubes de práticas esportivas e lazer, incluindo até piscinas térmicas. E em terceiro lugar, os preços bem competitivos, já que havia terrenos a partir de R$ 170 mil e boas condições de pagamento. E em quarto lugar, a oportunidade de valorização e rentabilidade com a compra de lotes ser bem maior do que o baixo rendimento de aplicações financeiras em renda fixa, em função da taxa Selic estar muito baixa.

- Muitas pessoas estão muito insatisfeitas com seus investimentos nos bancos e resolveram aplicar em terrenos. Além disso, os dois grupos estudaram muito bem o público de Santa Maria e ofereceram produtos atrativos - comenta Cancian.

200 NA FILA DE ESPERA E NOVOS EMPREENDIMENTOS PREVISTOS

A Melnick Even e a Arcádia Urbanismo, de Porto Alegre, que vão construir o CasaViva, em Camobi, previam demorar 60 dias para comercializar os 332 terrenos. Mas desde a primeira apresentação a corretores, levaram só uma semana. Na quinta à noite, foi aberto o prazo para escolher lotes. A procura era tanta que os corretores avançaram até as 2h da madrugada de sexta, quando foi reservado o último terreno.

- Que surpresa maravilhosa. Foi fora do comum. Além de vender em apenas seis horas após a abertura da escolha dos lotes, temos ainda 200 pessoas na fila de espera pelo CasaViva. O resultado foi tão bom que, além da comissão paga aos corretores, dobramos a premiação, que foi de R$ 1 milhão aos profissionais e às imobiliárias. Distribuímos quatro carros e R$ 350 mil em prêmios para quem vendeu o CasaViva. Os últimos três lançamentos, em Santa Maria, Passo Fundo e Xangri-Lá, foram assim - comenta Alessandra Sehn, sócia e diretora comercial da Arcádia, que esteve no evento em Santa Maria na quinta.

Camobi ganhará novo parque público doado por grupo da Capital

Segundo ela, os planos são construir toda a infraestrutura do condomínio até março de 2023. Assim como ocorreu em outras cidades, a empresa pedirá autorização à prefeitura para que os donos dos terrenos possam encaminhar pedidos de análise dos projetos das casas antes disso. Se for autorizado, as casas poderão começar a ser construídas antes.

Alessandra diz que, devido ao sucesso das vendas do CasaViva, as empresas ficaram mais otimistas para outros três empreendimentos que serão lançados em Santa Maria, em áreas já acertadas - todos já estão para análise na prefeitura. O próximo deve ser um condomínio fechado de luxo, nos padrões do CasaViva. Além disso, a Melnick e a Arcádia lançarão dois loteamentos abertos com valores de terrenos mais baixos do que o CasaViva. Se a aprovação da prefeitura sair ainda em 2021, os lançamentos serão ainda este ano. Os locais são mantidos em segredo.

MAIS DOIS CONDOMÍNIOS PROJETADOS

Já a Idealiza, de Pelotas e São Paulo, que possui 100 pessoas na fila de espera, tem planos de lançar o Estância dos Montes 2 (com mais 466 lotes) e outro condomínio na mesma área da fase 1, vendida nos últimos dias. Porém, não há data para o lançamento ainda. Ao todo, a empresa investirá R$ 100 milhões nos empreendimentos na cidade.




fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 

© 2021 NewCo SM - Empresa Jornalistica LTDA


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7188
(55) 3213-7190