contatos Assine
opinião

OPINIÃO: Matrioska - A mãe de todas

14 Maio 2018 08:14:00

Ao sentar para redigir esta coluna, lembrei da minha ida à Russia, pensei na Matrioska, no quanto a veremos durante a Copa 2018

Maio é das mães, de Santa Maria, e etc. Ao sentar para redigir esta coluna, lembrei da minha ida à Rússia, pensei na Matrioska, no quanto a veremos durante a Copa 2018, e me inspirei.

Este brinquedo, feito da Lipa, é formado por uma série de bonecas colocadas umas dentro das outras, pintadas em tons vibrantes, com motivo floral, camponês, maternal... e acabamento laqueado.

A Matrioska veio do Japão budista, mas se uniu à cultura russa, tendo este nome porque, no século XIX, a maioria das meninas russas eram Matriona.

Reza a lenda que ela surgiu quando o carpinteiro Serguei foi ao bosque procurar lenha para entalhar. Como só achou madeira úmida, parou, rezou e, ao voltar para casa, vê um tronco. Levou-o, fez uma boneca, não vendeu-a, e a chamou de Matrioska. Toda manhã, dizia: "Olá, Matrioska!" Um dia, ela fala: "Olá, Serguei!" Ele ficou feliz, agora tinha com quem falar.

Uma vez, ela disse que via todos como filho e queria um. Terei que te abrir e isso será doloroso, falou Serguei. Ela: "Na vida, as coisas importantes requerem sacrifício". Ele talhou uma réplica menor e chamou de Trioska. O instinto maternal de Trioska fez Serguei dar-lhe uma filha, que se chamou Oska. Oska quis uma. Ele contou que agora a madeira poderia gerar uma filha má, aí fez um boneco homem, batizou de ka, colocou-o em frente ao espelho e disse: "Você não pode ter filhos!" Aí pôs Ka dentro da Oska. Ela, na Trioska, e esta, na Matrioska. Um dia ela sumiu, e Serguei se desolou.

Ao fazer uma Matrioska, a 1ª boneca a ser feita, ao contrário da lenda, é a menor, a semente, a que não é oca. Depois as outras, que se encaixam, compondo o conjunto.

Em russo, Matrioska vem de Matriona, um nome próprio clássico que identifica mãe, matrona (maika) e tem tudo a ver com maio, pois naquela cultura simboliza maternidade, fertilidade, amor e amizade por mostrar uma boneca dentro da outra, literalmente um ovo oco que aconchega as menores no seu útero, um aninhamento ou nidificação, o ser que vem do ser, a avó, a mãe, a filha, e sucessivamente. O fato de uma sair da outra encena o parto, a mãe que dá à luz a filha.

Pela forma redonda, acolhedora, conta a história da maternidade e do amor. Isso abrange a história da família russa de origem camponesa, onde a avó dava o tom cultural, deixando no filho, no neto e no bisneto, sua semente.

Hoje, o sentido da Matrioska é mais emblemático. Dizem os russos que as pequenas bonecas são o símbolo de personalidade e projeção da alma no espaço.

Enfim, são muitos os sentidos, mas sua aceitação como símbolo da família feliz e estruturada talvez se tenha dado porque ela tem a pintura idêntica à icônica da religião ortodoxa russa.

Para eles, dar uma Matrioska é sinal de afeto, votos de vida longa e feliz. Caros leitores, queridas mães, aí vai uma Matrioska!

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249