contatos Assine
opinião

OPINIÃO: É hora e dia de renovar a fé e a esperança

02 Janeiro 2019 09:20:00

Torçamos, pois, para que tudo se acerte e que possamos comemorar algumas conquistas


Estamos encerrando 2018. Para algumas pessoas foi um ano proveitoso, afinal das contas nem todos tiveram um ano ruim. Entretanto, considerando a maioria do povo brasileiro, esse ano deixou a desejar, ainda que tenha se verificado uma pequena melhora na economia em relação aos anos anteriores. O ano passado, porém, ficará na memória como um ano de fatos atípicos, incomuns em relação aos anteriores. Foi marcado por eleições que apresentaram novidades e, para muitos de nós, surpresas. Entretanto, mais atípico ainda foram como se comportaram os poderes da República, liderando essa atipicidade o poder judiciário que, como nunca "na história desse país", liderou o protagonismo durante todo o ano.

E liderou porque os demais poderes foram omissos nas suas atribuições próprias; o Legislativo não produziu leis e ficou a reboque do Poder Executivo; o Executivo, por sua vez, às voltas com notícias de corrupção e falta de credibilidade. Surge o judiciário ocupando esse espaço vago nas funções executivas e legislativas e nesse protagonismo proferiu decisões polêmicas e até abusivas, como, por exemplo, quando invadiu a competência do presidente da República suspendendo o decreto de indulto que, bom ou ruim, é atribuição exclusiva do chefe do Poder Executivo. Essa e outras decisões de discutida legitimidade nos levaram a uma insegurança jurídica nunca vista. Já não se sabe qual será a posição do STF para determinado assunto e por quanto tempo essa posição se prolongará.

Uma das funções da STF, ao lado do respeito que todos deveríamos ter de suas decisões, é exatamente a solução definitiva dos conflitos a ponto de pacificar a nação brasileira. Não é mais assim. Nunca antes suas decisões foram tão contestadas e desacreditadas. Andou bem o presidente Dias Toffoli, quando disse que já estava na hora de o STF retornar ao seu lugar. Disse: É necessário que, com a renovação democrática ocorrida nas eleições, a política volte a liderar o desenvolvimento nacional. Passamos por vários anos com o judiciário sendo protagonista, é necessário restaurar a confiança da política. Assim deve andar o Brasil. Cada Poder fazendo a sua parte, sem necessidade de um se sobrepor ao outro. É possível isso? Temos de ter fé e esperança em que o próximo ano seja melhor, afinal é dessa fé e dessa esperança que vivemos a cada ano, não fosse assim a vida não teria sentido. Temos sempre que acreditar para sempre buscar o melhor.

Na política estamos encerrando uma fase que culmina com o fim do governo Temer. Também encerrando um governo que por mais de uma década dirigiu o país com um viés ideológico diferente do que o governo que assumirá em janeiro. Resta saber se as nossas esperanças que necessariamente serão renovadas encontrarão receptividade no governo que se avizinha. Qualquer que seja nossa preferência ideológica e mesmo que estejamos descrentes do futuro, temos de ter esperança sempre porque se o governo vai mal temos mais quatro anos em que todos vamos mal. Torçamos, pois, para que tudo se acerte e que possamos comemorar algumas conquistas, embora estejamos preparados e vacinados para o pior. Tenhamos fé e esperança.

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249