colunista do impresso

Caixeiral - Um pedido de socorro à memória santa-mariense

O Caixeiral, repito aos quatro cantos, é patrimônio de Santa Maria e merece ficar para todo o sempre majestoso, impoluto e inteiro

Negativismos à parte! Vou tentar ser positivo, ainda que o tema seja triste. Sonhei e levei um susto. No sonho, alguém ou algo assoprou no meu ouvido e disse: "O Caixeiral desmoronou e virou escombros!". Saltei da cama e exclamei: "Não, não pode ser!". Quando tomei fôlego e me refiz do sonho/susto, o que consegui dizer foi: "Ainda bem que foi somente um sonho". Mas continuo - sobre o assunto - imaginando se "verdade fosse!"

Passei muitos anos longe de Santa Maria, mas mesmo assim, nunca esqueci de minha terra natal. E, mais ainda, dos bons tempos passados no centro da cidade e seus encantos no sorriso do povo e das moças lindas e, qual a razão para não revelar nas construções com arquitetura que nos encantavam pelos detalhes criados para orgulho de muitos ou de todos.

Nesse tom, se conseguir, vou tentar adentrar ao recinto do nosso Clube Caixeiral. Não irei tão longe, pois talvez não consiga lembrar, mas de alguns lances/momentos vivenciados naquelE monumento de saudade. Já na portaria, o Anselmo e o Elpídio, solicitando com educação e respeito, a carteirinha de sócio, ainda que conhecesse, como a palma da mão, todos nós. À direita, antes mesmo da biblioteca, a chapelaria. Ah! Lembrei do Seu Reinaldo que ficava - em carnavais bem antigos - na calçada na frente do Clube, negociando lança perfume da Rodoro em tubos de metal ou vidro. Não havia problema no uso, pois era, no máximo para lançarmos uns nos outros.

Para as dependências do piso térreo por um lado ou outro da escada e para o salão maravilhoso e de gala, bastava subir aquela imponente escada. Para não chorar, lembro rapidamente dos bailes, das festas, dos carnavais, dos jantares, das escolhas de rainhas ou misses, etc, etc, prefiro não trazer a minha mente outras tantas alegrias passadas. Mas faço em forma de pergunta a todos os que frequentavam o nosso lindo Caixeiral, fundado por homens probos que, para concretizarem negócios, viajavam do Centro do Estado para cidades da região e pensando em um lugar de lazer nas horas disponíveis.

Quem de nós, associados e/ou convidados, não recorda dos belos e inesquecíveis momentos ali passados? Cada um, por ser óbvio, traz à mente o que de melhor lhe apraz sobre o "combalido" Clube Caixeiral Santamariense (Santa-Mariense). Mas a triste verdade é que ele está ferido e sangrando, demonstrando que se não for tratado, com remédios fortes e bons, morrerá!

o que se pede, no qual me incluo, é a salvação de quem, na maioria das vezes, nos deu muito mais alegrias do que tristezas. O Caixeiral, repito aos quatro cantos, é patrimônio de Santa Maria e merece ficar para todo o sempre majestoso, impoluto e inteiro onde está. Caso contrário - se os homens o deixarem cair - saibam que jamais seremos perdoados. Chego mais próximo de dizer e digo: "Se a morte do Caixeiral for decretada pelo abandono, tenho certeza, os "escombros" cairão sobre as nossas consciências . Lembrem disso e Um abraço a todos!


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190