marcelo martins

O repetitivo (e entediante) discurso da esquerda

Dia do Trabalhador é comentado pelo colunista Marcelo Martins

18.386

Habitualmente, o 1º de maio, Dia do Trabalhador, é lembrado por partidos e políticos. Mais alinhada aos direitos dos trabalhadores, a esquerda, ao menos, ideologicamente, se apropriou dessa data - assim como de tantos outros nichos e segmentos. Com o recuo da economia bem como o número de empregos formais em decorrência da Covid-19, a data de hoje, para alguns, não pode ser comemorada. Aqueles que ainda se mantêm no mercado de trabalho estão literalmente no lucro.

Vereadores de Santa Maria se unem contra ameaças ao Parlamento

Infelizmente os reflexos de uma crise sanitária, com desdobramentos sociais e econômicos, ainda perdura e deve nos acompanhar, ao menos, pelos próximos quatro anos. Essa é a projeção do mercado. Para boa parte da esquerda e dos sindicatos, o caos instaurado pela pandemia é a chamada tempestade perfeita, porque "o quanto pior, melhor" nunca foi tão buscado.

A importância de todos, dentro dos seus espaços, fiscalizarem

Travestidos com discursos romanceados, e sob o manto e o mantra da defesa da ciência, esquerdistas e sindicalistas perpetuam um discurso perigoso e manipulador. Na outra ponta, temos as falas cruas e agressivas da extrema direita, que vocifera contra a ciência. Precisamos trabalhar e, mais, precisamos sobreviver à pandemia para que, logo ali à frente, vejamos surgir uma terceira via.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190