projeção

Novo, do deputado Giuseppe Riesgo, aguarda o momento certo

Parlamentar afirma que, por enquanto, ainda não é a hora de concorrer à prefeitura de Santa Maria

18.386

O Novo do deputado estadual Giuseppe Riesgo é um partido que não trabalha com pressa. Para o pleito deste ano, a sigla não colocará nenhum nome à prefeitura ou à vereança. Ainda sem diretório municipal constituído em Santa Maria, o Novo tem uma engrenagem diferente de todos os demais partidos. Não à toa, a legenda tenta fazer jus ao próprio nome.  

Leia mais colunas de Marcelo Martins

Para não repetir fórmulas inadequadas ou arranjos bizarros de coligações improváveis que, na maioria das vezes, apenas querem casar tempo de televisão e acesso ao dinheiro do contribuinte para financiar campanhas eleitorais, o Novo tem um desafio que não é pequeno: emplacar em Santa Maria um projeto de governo e de desenvolvimento que convença aos santa-marienses que há, sim, possibilidade de uma gestão com eficiência. Mas isso, contudo, ainda não será agora.

APOSTA
No primeiro mandato como deputado estadual, a cara do Novo é jovem. A representação do partido é a do deputado Giuseppe Riesgo, de apenas 24 anos e que, contrariando a lógica político-partidária, elegeu-se em 2018 "apenas" com o uso das redes sociais. E, assim, fez mais de 16 mil votos.  

Para 2022, ele deve buscar um novo mandato à Assembleia Legislativa. Contudo, é possível que ele vá alçar um voo ainda maior: conquistar uma vaga na Câmara Federal.

Com cerca de 200 filiados em Santa Maria, Riesgo é categórico ao dizer que o partido preza "por ter mais qualidade, e, menos, quantidade". Além disso, a sigla tem um núcleo-duro de filiados que conduz os rumos do partido e tenta viabilizar estatura à sigla. A meta do partido é que, em 2022, a sigla já tenha mais robustez. E, aí, para 2024, o Novo deve dar suas credenciais para o pleito à prefeitura de Santa Maria.

O NOME
Giuseppe Riesgo, ainda que não diga, sabe que chegará o momento de ele se colocar no tabuleiro político local, como sendo uma via alternativa ao eleitorado.  

Mesmo jovem, o deputado já assimilou que na política é preciso ter paciência e entender que, nem sempre, as vozes de apoio que surgem são verdadeiras.

- Já me perguntaram se eu não iria concorrer à prefeitura. Eu já falei que, sem ter o conhecimento da máquina pública, e sem ter um entendimento do funcionamento da engrenagem pública, seria até uma temeridade eu me lançar. Ainda sou jovem para isso - diz um comedido Giuseppe Riesgo.

O COMEÇO COM A "CARAVANA DE LULA"
Por enquanto, o deputado Riesgo afirma que não sinalizou em apoio a nenhuma pré-candidatura à prefeitura de Santa Maria. O parlamentar diz que irá avaliar os planos de governo que os pré-candidatos apresentarão. Somente após isso, ele tende a decidir se irá apoiar algum nome.  

Vale lembrar que a eleição dele há dois anos anos mostra uma nova tendência na política: o uso das redes sociais e a propensão, cada vez maior, de abdicar do uso da tradicional e já obsoleta panfletagem.

Riesgo, contudo, ficou conhecido ainda em 2018. À época, o ex-aluno da UFSM formado em Direito acionou o MPF e o MP Eleitoral ao questionar a passagem da caravana do ex-presidente Lula, em ano eleitoral, pela UFSM. A agenda oficial do petista dentro da instituição de Ensino Superior motivou que acionasse os dois órgãos. No documento, ele enfatizou que houve um "evento de campanha política (...) aliado a um comício do partido".

À época, a reitoria disse que "receberia todo e qualquer pré-candidato à presidência da República que quisesse cumprir agenda na UFSM".


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190