definição à reitoria

No caminho da lista tríplice, eleição da UFSM terá muitos desdobramentos

Campanha vai de 20 a 27 deste mês, reunião dos conselheiros será no dia 28

18.386

De hoje até o próximo dia 28, a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) estará imersa naquela que já é considerada a mais acirrada disputa ao cargo de reitor da instituição dos próximos anos. A simbologia e a representatividade da universidade não pode ser suplantada dentro das discussões dos rumos da Federal para o período de 2022 a 2025 e dar lugar ao embate ideológico ou político-partidário. Porém, isso, até o momento, parece algo difícil de se esperar. Até porque os dois lados _ ou seriam quatro? _ já estão duelando dentro do campus, em grupos de WhatsApp, e, claro, nas redes sociais.

REPORTAGEM ESPECIAL: Uma eleição que ultrapassou o arco da universidade

Às vésperas do começo da campanha, ainda hoje, o candidato a reitor, o professor Rogério Koff, ingressou com um pedido de impugnação das outras três candidaturas _ de Luciano Schuch (atual vice-reitor), Cristina Nogueira e Marta Adaime. 

No ofício encaminhado, Koff afirma que o quadro de candidaturas homologadas apresenta-se com uma "configuração repugnante a qualquer pessoa que dê o mínimo de valor ao Estado Democrático de Direito", já que os três candidatos concorrem simultaneamente a dois cargos eletivos cada (reitor e vice-reitor).

Helen Cabral é convocada para depor à CPI da Covid

Esse movimento de Koff, em nada, se mostra uma surpresa. Bem pelo contrário. Fontes relataram à coluna que a "tendência" é que ele "dê sequência" a esse "tipo de ação" mesmo após o encerramento da votação por parte dos conselhos superiores, no próximo dia 28.

MANOBRA

O repórter de Política, Maurício Araujo, tentou, hoje, falar com os quatro candidatos. Apenas a professora Cristina Nogueira se manifestou e reforçou que a candidatura dela preenche a todos os requisitos previstos junto à instituição.

Os demais afirmaram ter conhecimento do pedido de impugnação, mas não tiveram acesso ao teor do mesmo. Koff manteve-se em reserva e reforçou que somente, a partir de hoje, que irá se pronunciar publicamente acerca da disputa.  

Após CPI, prefeito de Itaara contra-ataca e registra notícia-crime

No ofício, Koff diz que a "solução mais justa e que pune adequadamente essa manobra Malasartiana é a nulidade de todas as candidaturas. Não se pode admitir que quem atenta contra a legalidade e tem em mente 'dar uma volta' no Estado Democrático de Direito possa concorrer aos cargos executivos máximos de uma instituição com a importância da UFSM. Por isso, de imediato, requeremos a anulação de todas as candidaturas duplas".

ERROS COMETIDOS

Porém, causa, no mínimo, estranheza mesmo uma candidatura se apresentar com três nomes e, ainda mais complicado, é não fazer a leitura que Koff fez: a que a chapa tentou mascarar o que, ao que tudo indica, ser a apresentação de uma lista tríplice prévia.

Ao mesmo tempo, o fato de Koff não ter colocado o nome sob o crivo da comunidade acadêmica respalda, em parte, o entendimento dos apoiadores dos demais candidatos: de que Koff pulou a fase da consulta acadêmica. Ou seja, chegou atrasado no ônibus _ não o que faz a linha da UFSM _ e ainda quis ficar na janela.

PRAZO FINAL

Uma vez definida a lista tríplice, que será escolhida por 124 conselheiros, o envio dela deverá ocorrer em até 60 dias, antes do fim do mandato do atual reitor, Paulo Burmann. Se isso não ocorrer, o MEC poderá nomear um "interventor".


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190