opinião

A alfinetada de Burmann ao ministro, e Pozzobom não perde a viagem

Confira a coluna de Marcelo Martins desta quinta-feira

18.386

Foto: Pedro Piegas

A vinda do ministro da Educação, Milton Ribeiro, a Santa Maria, ontem, foi marcada, ao menos, por momentos interessantes, e, não raro, inusitados. Alinhado, como não poderia ser diferente ao governo central, o número um do MEC disse que os cortes no orçamento das instituições de Ensino Superior se dão para que a gestão do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) coloque comida no prato do brasileiro. A declaração do ministro é uma referência à concessão do benefício do auxílio emergencial à população.

Ainda que na condição de inquilino da UFSM, o reitor Paulo Burmann, que termina o mandato no fim do ano, aproveitou a oportunidade para dizer o que os educadores e gestores das universidades públicas não entendem: os cortes orçamentários à educação e à ciência e à pesquisa.

Câmara de Vereadores de Santa Maria protagoniza três CPIs simultâneas

- Custa muito aceitar que R$ 31 bilhões tenham sido deslocados dos ministérios, especialmente da Educação, da Saúde e Ciência e Tecnologia, para atender as negociações das emendas parlamentares - pontuou Burmann.

Também presente, o prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) apresentou um mapa ao ministro com detalhes sobre a construção das creches do Programa Proinfância, que são executadas com recursos do Governo Federal e contrapartidas da prefeitura.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190