política

Ironias na história da política brasileira

Colunista José Renato da Silveira escreve sobre momentos históricos da política nacional


"A ironia atinge apenas a inteligência. Inútil desperdiçá-la com os que estão longe do seu alcance. Contra estes ainda não se conseguiu inventar nenhuma arma. A burrice é invencível" (Mário Quintana).

Já escrevi no passado que não é de hoje que a política brasileira está claramente associada às viciosas deformações, suspeições e traições. Politicagem, nepotismo, clientelismo, paternalismo, fisiologismo, impunidade e corrupção são termos comumente utilizados para pontuar, raras exceções, as práticas do político brasileiro. A reação da sociedade tende a dois movimentos centrífugos em relação à política: primeiro, ao descrédito, desprezo e a desqualificação dos agentes formais da política, políticos, partidos e governos. E em segundo lugar, no afastamento de tudo que pertence ao campo da política.

O momento político que vivemos é de polarização. E, na minha análise, a crise política brasileira está longe do fim. E há uma quantidade assustadora de sintomas mórbidos que dão a impressão de que a solução não será pacífica tampouco democrática.

Pois bem, viajaremos pela História da política brasileira. Apresentarei cinco episódios históricos do passado que são verdadeiras ironias ao presente da política brasileira. No primeiro episódio, falarei sobre a revolta da vacina no governo do presidente Rodrigues Alves.

Caro leitor, acompanhe esta viagem ao passado. E perceba a ironia dos episódios históricos.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190