viagem

Ganância ou mau-caratismo?

Colunista José Renato da Silveira comenta sobre economia e corrupção no país


"Saiba que nos últimos dias virão tempos difíceis em que haverão homens gananciosos, avarentos, amantes de si mesmos, com aparência de piedade mas negando a eficácia dela. Desses mantenha distância". Apóstolo Paulo 

Elite preguiçosa

Para os especialistas, o maior desafio do Brasil, em 2021, será lidar com o desemprego. Mais de 30 milhões de brasileiros ganham menos do que precisam para viver com dignidade ou estão desempregados. 

Para evitar a explosão da pobreza, sobretudo após o fim do auxílio emergencial, o país terá de criar, pelo menos, 18 milhões de vagas. 

É improvável que o governo crie tantas vagas de emprego em 2021, ainda mais em período de pandemia. Alguns economistas apontam que a alternativa é reativar o auxílio emergencial. O Ministro da Economia, Paulo Guedes, descarta e reforça o fim do auxílio. 

De acordo com a Caixa Econômica Federal, o auxílio emergencial já beneficiou mais de 66 milhões de pessoas. 

Aguardo Deus com gula

Ainda tratando-se de auxílio emergencial, relembremos que em 2020:  "candidatos a prefeitos, vice-prefeitos e vereadores com patrimônio declarado superior a 300 mil reais receberam 13,6 milhões de reais através do programa de auxílio emergencial, criado para garantir renda em meio à pandemia do novo coronavírus. Os dados fazem parte de um levantamento publicado pelo Tribunal de Contas da União (TCU), juntamente com um despacho assinado pelo ministro Bruno Dantas no dia 6 de novembro. Na lista também há candidatos com patrimônio de mais de 1 milhão de reais, o que, segundo o TCU, é um forte indício de irregularidade, pois denotaria que o cidadão possui renda incompatível com os requisitos do programa. O Ministério da Cidadania decidiu cancelar todos os benefícios detectados pelo TCU, em acórdão, mas os candidatos ainda podem recorrer da decisão". 

A grama do vizinho é mais verde

O mais estarrecedor e desprezível desse episódio é que os "fraudadores podem ter desviado de 3 a 4 bilhões de reais em recursos do auxílio emergencial do governo federal. O balanço foi feito pelo ministro da Controladoria-Geral da União (CGU), Wagner Rosário". 

De acordo com Rosário, "cerca de 680 mil servidores públicos federais, estaduais e municipais podem estar envolvidos nas fraudes. Parte deles pode ser vítima de estelionatários. Outros já admitiram o erro, devolveram o dinheiro e vão assinar um TAC, Termo de Ajustamento de Conduta. Wagner Rosário explicou que esses trabalhadores terão a chance de se explicar em processos administrativos e quem não é servidor vai responder na Justiça". 

Ganância ou mau-caratismo? Por fim, "não existe democracia onde impera a corrupção, a injustiça, a mentira e a hipocrisia". 

Fontes: Exame e Agência Brasil


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190