sociedade

Sobre os Lamentáveis Comportamentos Racistas

'Precisamos lutar contra o racismo estrutural e o pensamento conservador que vêm trazendo problemas graves e cruéis ao nosso modo de ver o mundo', escreve o colunista Juliano Trindade

O Brasil assistiu estarrecidos a cenas chocantes de agressão a um homem negro no supermercado Carrefour, em Porto Alegre. Essa agressão vem se somar a outras que ocorreram, neste ano, e que igualmente chocaram a todos nós. Acontecimentos, assim, fazem-nos pensar em nosso papel na sociedade atual e em como nos posicionar e agir para que isso não ocorra mais. 

Neste ano também, acompanhamos o brutal assassinato de George Floyd, nos Estados Unidos, que foi sufocado e morto em uma ação policial. A morte de Floyd provocou grandes manifestações pelo mundo, exigindo mudanças significativas não somente nas ações policiais, mas também na mudança de postura da sociedade. A morte de João Alberto Silveira, mais uma vez, provocou nossos instintos de luta por igualdade e valorização das vidas negras.

O debate racial faz parte de toda a nossa história. Sempre questionamos o favorecimento aos brancos na sociedade e a constante estratégia de diminuir ou tornar irrelevante toda atitude ou pensamento proferido por negros. O que mudou nos últimos tempos foi a crescente agressividade que envolveu ações e atitudes. Por que isso? O que vem acontecendo para que cresça essa violência? 

No Brasil, a ascensão do pensamento extremista de direita, que defende ideias não são mais condizentes com a realidade, certamente impulsionaram tais acontecimentos. O brasileiro, considerado, tranquilo, aberto a diferentes modos de pensar e diferentes modos de vida, vem demonstrando uma faceta pouco conhecida por todos. Pessoas com pensamentos radicais sempre existiram em diferentes correntes ideológicas, a diferença, parece-me agora, que mais pessoas sentem-se impulsionadas ou até estimuladas a demostrar agressividade em palavras e ações. 

Juntamente com a ascensão do pensamento radical de direita, alia-se o racismo estrutural existente que faz indivíduos agirem como se ainda vivessem no período triste da escravidão. O país pode ter evoluído, . mas o pensamento conservador continua o mesmo desde o inicio da nossa história. 

Precisamos lutar contra o racismo estrutural e o pensamento conservador que vêm trazendo problemas graves e cruéis ao nosso modo de ver o mundo e conviver com o diferente. O brasileiro sempre se orgulhou de ser "liberal" mas infelizmente esse pensamento pouco existiu realmente. Ele somente serve como ferramenta de marketing em momentos específicos como o carnaval. Somos, no entanto, um povo que aceita facilmente novidades e que as inclui no seu cotidiano, quando pensa que isso será importante para o futuro. Nada, entretanto, será de grande importância se continuarmos a pensar e a agir, de forma atrasada, no que se refere ao relacionamento com todas as pessoas. 

O Brasil tem atitudes progressistas, tem tecnologias que nos fazem viver anos luz a frente de outros povos - somente para citar uma, podemos referir o processo eleitoral brasileiro. De nada serve, todavia, essa evolução se não evoluirmos internamente, se não evoluirmos como pessoas. Ainda há, por exemplo, dificuldades em lidar com fatos simples e atuais, como a eleição de um maior número de mulheres e negros, como se viu, neste ano, nas câmaras de vereadores. Ainda bem que os fatos se impõem e que a atualização de conceitos vai ocorrendo. 

Esperamos que acontecimentos como o ocorrido com João Alberto nunca mais ocorram com qualquer pessoa e que todos os brasileiros sejam tratados com igual respeito e com os meus direitos. Direitos humanos são iguais para todas as pessoas. Esperamos, ainda, que as oportunidades profissionais sejam e que tenhamos mais sensibilidade social, mais respeito uns com os outros e que, assim, possamos nos desenvolver como ser humano mais dignos. O Brasil é essencialmente um país feito por muitos povos e feito com muita luta por todos. Precisamos ter orgulho de quem somos e lutar contra todo e qualquer tipo de desigualdade e pensamento atrasado que prejudica e agride nossa existência e o nosso modo de viver. 


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190