saúde

Alimentação na prevenção do câncer de mama!

Colunista explica a relação entre os alimentos e a doença


Segundo o INCA (2018) a incidência de câncer de mama e próstata será em maior número no Rio Grande do Sul quando comparados ao Brasil, de forma geral.


Foto: INCA (Divulgação)
Fatores causais de câncer no Brasil, 10%-20% fatores genéticos, e 80% a 90% de fatores modificáveis.

Entre 80% e 90% dos casos de câncer estão associados a causas externas. As mudanças provocadas no meio ambiente pelo próprio homem, os hábitos e o estilo de vida podem aumentar o risco de diferentes tipos de câncer.

Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer) no Brasil o câncer de mama terá 59 mil ocorrências (2018, -2019), enquanto que o de colo de útero, 16 mil. O câncer de intestino em mulheres também alcançará a marca de 19 mil casos.

Na Região Sul será 11.030 novos casos e desses a maior quantidade será no Rio Grande do Sul.

Os fatores modificáveis para o câncer: o Fumo, a Dieta; Atividade física; obesidade, Excesso de álcool; Radiações; Comportamento sexual.   

A análise estatística demonstrou frequência elevada de sobrepeso/obesidade (72%) com IMC médio de 28,6±5,6Kg/m² e alta prevalência de sedentarismo (72%), podem elevar a incidência de câncer.

Além disso, estudos experimentais, realizados em animais, revelam o potencial de determinados adoçantes artificiais, como o aspartame, ciclamato de sódio e sacarina sódica, para desenvolvimento de câncer (INCA 2018).

Sobre a dieta, alimentação e câncer de mama 30% desses fatores modificáveis estão diretamente relacionados à comida do dia a dia.

O que se deve evitar para uma possível morte anunciada, e o que comer como fator de promoção de saúde para reduzir esses dados preocupantes no câncer de mama.

Evitar:

  • Embutidos defumados e não defumados (salames, presuntos, bacon...) alimentos defumados ou em conserva com nitratos e nitritos.
  • As temperaturas muito elevadas utilizadas para preparar as carnes de forma frita ou grelhada, assim como a fumaça do churrasco, formam compostos químicos (como as aminas heterocíclicas, hidrocarbonetos policlícos aromáticos e o alcatrão) que são cancerígenos e aderem à superfície das carnes.
  • O sal (cloreto de sódio) está presente naturalmente nos alimentos. Assim como o açúcar, é usado para conservar e dar sabor. Alimentos ricos em gorduras.
  • Açúcares em geral, sacarose, sucos industrializados, sobremesas, bolos, balas, sorvetes.
  •  O colesterol elevado é fator de risco para desenvolvimento do câncer de mama, além de causar outras doenças do sistema cardiovascular.

Preferir o consumo de alguns alimentos já estudados, ou ainda em estudo, que possivelmente podem reduzir e ou evitar câncer de mama.   

Crucíferas:

Possuem glicozinolatos, izotiocinatos que tem ação anticarcinogênica (JADN, 2014). Couves, brócolis, couve chinesa, couve de Bruxelas, repolhos


  • O consumo de alho pode reduzir o risco de desenvolver alguns tipos de câncer, como o de mama e o gástrico. É o allium, um composto que ajuda o sistema imunológico a combater as células cancerígenas.
  •  A curcumina pode matar células cancerosas em laboratório e também reduz o crescimento de células sobreviventes.
  •  A curcumina também reduziu o desenvolvimento de várias formas de câncer em animais de laboratório.
  • Possui propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes que bloqueiam o desenvolvimento das células cancerosas. (www.cancer.org).
  •  A maçã é capaz de prevenir contra tumores malignos, em especial aqueles de pulmão, intestino, boca, mamas e do trato digestivo.
  •  Os fitoestrógenos presentes na linhaça na forma de ligninas "tomam o lugar" do estrógeno, diminuindo sua atuação e consequentemente o possível risco de desenvolvimento do câncer de mama. Diferentes estudos têm associado às lignanas à prevenção do câncer de mama.
  • Um estudo espanhol publicado em 2015 mostrou que uma dieta mediterrânica com um consumo diário de quatro colheres de sopa de azeite de oliva é eficaz na redução do risco de câncer de mama.
  • Soja e derivados, como leite de soja e tofu, contêm nutrientes em sua composição chamados fitoestrogênio. Similar ao hormônio estrogênio natural, produzido pelo corpo feminino a partir da adolescência e, por isso, ocorre uma competição entre ambos dentro do nosso organismo. Essa disputa interfere em enzimas importantes para o desenvolvimento de células cancerígenas.
  • Mirtilo: Segundo uma pesquisa realizada, os fitoquímicos presentes no mirtilo trabalham conjuntamente para parar o crescimento e a propagação do câncer de mama triplo-negativo.
  • Uva: Estudos comprovaram que os flavonoides, presentes na uva, tem o poder de retardar o crescimento de células cancerígenas.
  • O vinho tinto: Deve ser consumido em quantidades adequadas, sem excessos.
  • Cenoura: Segundo uma pesquisa realizada na Harvard School of Public Health, nos Estados Unidos, é eficaz na prevenção do câncer de mama, o estudo constatou que consumir duas porções do vegetal todos os dias reduz em até 17% (em mulheres na pré-menopausa) o risco de desenvolver a doença.
  • O tomate é rico em licopeno, um antioxidante que ajuda a diminuir o risco de câncer de mama, e próstata.
  • As fibras, apesar de não serem digeridas pelo organismo, ajudam a reduzir a formação de substâncias cancerígenas no intestino grosso e a diminuir a absorção de gorduras. Ingerir mais fibras também é considerado um fator de proteção, já que a fibra prende o estrogênio e aumenta a elimina deste.
  • As fibras estão presentes nos seguintes alimentos: grãos e cereais integrais, leguminosas, castanhas e sementes, hortaliças e frutas. Estudos mostram a redução de 30% no risco câncer em mulheres que consomem 25 a 30 gramas de fibras por dia.

Quando cuidarmos dos fatores modificáveis, e entre eles a alimentação e atividade física serão possíveis reduzir a incidência de câncer de mama de forma significativa.

Alerta máximo na prevenção de câncer de mama: para pelo menos 400g a 500g de frutas, verduras e legumes ao dia, pelo menos duas a três refeições, muita água, ser feliz, espiritualizado e ver a vida um dia de cada vez! Saúde a todos!


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190