saúde

A importância do esporte para a criança e o papel da família

Colunista Fernanda Jaeger comenta as possibilidades positivas da prática esportiva na infância


Uma das grandes preocupações dos pais e mães atualmente é o tempo que os filhos permanecem em frente a tela de vídeo games, computadores, tablets e smartphones. Observa-se que há um aumento no número de crianças que têm acesso a estes recursos e que permanecem cada vez mais tempo conectados ao mundo virtual. As principais consequências disto, podem ser maior isolamento, sedentarismo e abuso de tecnologias, que tem sido uma realidade para muitas crianças trazendo outras implicações para a sua vida e saúde.

Neste sentido, as atividades esportivas podem configurar uma alternativa importante para ampliar o leque de experiências para a criança e favorecer seu desenvolvimento, dentre tantas vivências necessárias. A prática esportiva pode ser bastante significativa para o desenvolvimento das crianças, incluindo os aspectos psíquicos, físicos e sociais. Além de propiciar uma melhor preparação física, o esporte também viabiliza o desenvolvimento de habilidades e competências de extrema importância para a sua vida.

Em relação aos aspectos físicos é possível que, através da prática esportiva, a criança desenvolva a sua motricidade, conheça melhor o seu corpo, seus limites e possa ter maior domínio sobre o mesmo. Além disso, fortalecer o seu crescimento e promover hábitos saudáveis que contribuirão para a sua saúde.

No que diz respeito à dimensão social pode-se dizer que realizar uma atividade física pode favorecer o processo de socialização da criança que passa a interagir com outras, com professores e treinadores que ajudam a mesma a aprender sobre limites em relação entre o mundo interno e externo. Ao mesmo tempo, possibilita a convivência com outras crianças, que tem características distintas das suas, potencializando o desenvolvimento de laços, assim como a vivência de situações que lhe exigirão capacidade de lidar com diferenças, conflitos, cooperação, tolerância à frustração, superação de limites, autonomia, autocontrole e resolução de problemas entre outras.

Diferentes estudos realizado em um área da psicologia bastante emergente intitulada "Psicologia do Esporte" demonstram que praticar exercícios, seja ele competitivo ou não possibilita bem estar, auxiliando na prevenção de doenças físicas ou psíquicas. O esporte pode oportunizar maior segurança, auto estima e ser fonte de prazer para a criança auxiliando no desenvolvimento psíquico. No entanto, pode ter o efeito o oposto se o processo não for bem conduzido por aqueles que a acompanham nesta caminhada.

O papel da família neste contexto é elemento fundamental para estimular e apoiar a criança nesta descoberta. Assim, mães, pais e familiares que estão ao lado da criança neste processo precisam reconhecer os anseios, necessidades e características das mesmas e ajudarem a mesma a construir a sua identidade, autonomia e motivação para o esporte. A alta exigência e cobrança, por exemplo, pode apresentar expectativas irreais e afetar negativamente a motivação da criança para praticar atividades físicas, muitas vezes, até a afastando dos mesmas.


fale conosco

redação
[email protected]
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)
Endereço
Faixa Nova de Camobi, 4.975, Bairro Camobi, CEP 97105-030, Santa Maria - RS

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3213-7272
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3213-7272
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)
[email protected]
[email protected]
chat

para anunciar
(55) 3213-7187
(55) 3213-7190