contatos Assine
infraestrutura

Reforma da ponte de Jaguari só deve ser concluída em abril

18 Março 2018 13:30:00

Prazo de entrega da obra, que deveria ficar pronta este mês, foi ampliado

Marcos Fonseca

Foto: Miguel Monte (Prefeitura de Jaguari - 1º/03/2018)
 Metade da obra da estrutura, de 200 metros de extensão, está concluída até o momento

Atraso na entrega de material, feriados e chuvas. Esses seriam os motivos para o atraso de quatro meses na conclusão da obra de reconstrução da ponte de Jaguari. A estrutura, que deveria ser entregue em dezembro de 2017, só deverá ficar pronta em 30 de abril. Serão quase três anos para recuperação da centenária travessia de ferro sobre o Rio Jaguari.  

O novo prazo foi definido este mês entre a prefeitura, o Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (Daer) e a empresa paulista Ecopontes, responsável pela obra. O aditivo ao contrato foi necessário porque a data anterior, 30 de março, não poderá ser cumprida.

O engenheiro da prefeitura Allan Minuzzi Pasini, responsável pela fiscalização das obras, afirma que não houve aditivo de valor, que segue em R$ 3,2 milhões. Apenas a data de entrega foi prorrogada.

Ginásio de esportes de Caçapava do Sul passa por reforma

Segundo Pasini, até o momento, o Daer já liberou metade do orçado, R$ 1,6 milhão. Um pouco mais de 50% da ponte está concluída, com piso novo de concreto e passarelas de ambos os lados. Falta, ainda, instalar o vão de 30 metros que caiu em maio de 2015, quando um caminhão bitrem tentou passar sobre a antiga estrutura de ferro e provocou o colapso da ponte.

Um carro que seguia atrás da carreta caiu no rio. O motorista conseguiu se salvar.

A Ecopontes aguarda para o final de março a chegada da estrutura de ferro que será instalada no vão. Depois disso, serão feitos o piso de concreto e as passarelas, concluindo a reforma dos 200 metros da travessia sobre o Rio Jaguari, que liga o Bairro Rivera ao centro da cidade.

SÓ DE ÔNIBUS
Atualmente, a população precisa usar ônibus para se deslocar entre o bairro e o Centro. A passarela provisória existente hoje é usada apenas para os operários da obra. Durante o Carnaval, a passarela foi liberada provisoriamente para a passagem de moradores.  

Federação de ciclistas pede segurança na estrada que leva a Silveira Martins

O fiscal informa que, depois da conclusão, será feito o teste de carga, que indicará o limite máximo de peso dos veículos para cruzar a ponte. A previsão é que seja limitado em 24 toneladas, o que impedirá o tráfego de pesadas carretas bitrem. Como a travessia é estreita e permite a passagem de um veículo por vez, há sinaleiras em ambas as extremidades.

Entre a queda da ponte, em 31 de maio de 2015, e a conclusão da reforma, irão se passar dois anos e 11 meses.


fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249