contatos Assine
investimento

Grupo alemão projeta parque eólico de R$ 1,6 bilhão em cidades da região

27 Fevereiro 2018 12:30:00

Complexo com 100 cataventos deve ser instalado em áreas de São Gabriel e Lavras do Sul

Marcos Fonseca

Foto: EPI Energia (Divulgação)
Projeto da Greenpower Brazil está na fase de licenciamento ambiental e tem previsão de operação em 2023

São Gabriel está na expectativa de reforçar sua economia com a força dos ventos. O município é cotado para receber, junto com Lavras do Sul, um complexo de geração de energia eólica que deverá somar investimentos de R$ 1,6 bilhão ao longo dos próximos 10 anos. O projeto é da Greenpower Brazil, empresa de investimentos em energias renováveis, e está sendo desenvolvido pela EPI Energia, braço do grupo alemão EAB New Energy, em conjunto com a empresa uruguaia SEG Ingieneria. Na América Latina, as empresas implantaram o Parque Eólico de Peralta, um dos maiores do Uruguai.

O complexo de São Gabriel/Lavras é o maior projeto em desenvolvimento na Região da Campanha, onde a força dos ventos é considerada satisfatória para esse tipo de usina. A meta é implantar 100 aerogeradores, os enormes cataventos, de 120 metros de altura, responsáveis em transformar vento em energia.

Principais rotas Santa Maria-Porto Alegre estarão em obras nesta semana

Alexandre Greff Buaes, coordenador de Desenvolvimento de Projetos Eólicos no Brasil e na Argentina da EPI Energia, informa que o projeto na Campanha está em fase de licenciamento na Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). O processo é longo. Além da autorização ambiental, a empresa precisa regularizar os 8,8 mil hectares de terras nos dois municípios. Grande parte é formada por pequenas propriedades familiares e exigem a elaboração de inventários para permitir o arrendamento ao parque.

A previsão é que a construção comece em 2021, com início das operações em 2023. Buaes ressalta que a implantação se dará em fases, ao longo de cinco a 10 anos. Nas obras, serão criados 300 empregos. Depois de pronto, terá 20 funcionários.

LEILÕES
A criação de parques eólicos demanda um longo tempo. A largada do investimento se dá a partir da venda da energia a ser produzida nos leilões da Agência Nacional de Energia (Aneel). O próximo ocorrerá em setembro. A empresa que oferecer a energia por menor preço vence e tem, a partir de então, quatro anos para começar a operar. Buaes não acredita que a EPI consiga se habilitar já neste ano nos leilões da Aneel. O mais provável é que isso ocorra em 2019.  

O setor cresce a cada ano. A geração de energia éolica no Brasil já alcance quase o mesmo volume gerado por Itaipu, a maior hidrelétrica nacional, segundo a Associação Brasileira de Energia Eólica (Abeeólica). 

Foto: EPI Energia (Divulgação)/  Grupo implantou o parque de geração de energia eólica de Peralta, um dos maiores do Uruguai

COMÉRCIO E TURISMO

Para São Gabriel, há grandes benefícios à economia local com a presença de um parque eólico na região. Embora o número de empregos diretos seja pequeno, as terras são arrendadas de produtores, que tenderão a aumentar o consumo no comércio do município, que é o polo regional mais perto de Lavras do Sul, onde ficará a maior parque do complexo da EPI Energia.

- Vamos seguramente dar toda a atenção e agilizar a tramitação necessária, nos termos da lei, para que o empreendimento possa gerar renda e desenvolvimento no município - diz o prefeito Rossano Gonçaves (PDT).

São Gabriel implanta câmeras em escolas para inibir arrombamentos

Uma lei municipal assegura redução e isenção de impostos, como o ISSQN, para novos empreendimentos em São Gabriel. O coordenador de Divulgação da prefeitura, Cláudio Moreira, informa que esse tema ainda não foi tratado com a EPI.

Mesmo que o complexo se beneficie da isenção de tributos, irá beneficiar o município com a conservação das estradas rurais que dão acesso ao parque eólico. Quinto maior município em área do Estado, com 5.020 quilômetros quadrados, São Gabriel tem 3 mil quilômetros de estradas. O próprio parque assume a manutenção dessas estradas rurais. 

GERAÇÃO DE ENERGIA PELO VENTO
O que prevê o complexo eólico de Lavras/São Gabriel:  

  • Investimento - R$ 1,6 bilhão
  • Prazo de instalação - 10 anos
  • Área - 8,8 mil hectares
  • Localização - Localidades de Ibaré em Lavras (8 mil hectares) e Cerro do Ouro em São Gabriel (800 hectares)
  • Aerogeradores (cataventos) - 100
  • Potência - 300 MW (capaz de atender a 450 mil consumidores)
  • Empregos - 20
  • Situação atual - Aguarda Licença Prévia da Fepam
  • Previsão de início das obras - 2021
  • Previsão de operação - 2023



fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249