contatos Assine
mais de 100 casos registrados

Vírus pode ser o causador da síndrome febril em Santa Maria

09 Abril 2018 20:14:00

Veja quais as formas de se prevenir

Thays Ceretta


Foto: Deise Fachin (Divulgação/Prefeitura)

Um vírus pode ser o possível causador dos sintomas que mais de 100 pessoas apresentaram nas últimas semanas em Santa Maria. Exames laboratoriais ajudaram nesse diagnóstico preliminar. Com manifestações semelhantes, os pacientes apresentaram febre, dor muscular, nas articulações e dor de cabeça.

Ainda dá para comprar remédios sem aumento em Santa Maria

Preocupada com essa situação, a Secretaria de Saúde do município convocou uma reunião na tarde desta segunda-feira com representantes da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde (4ªCRS) e com médicos infectologistas para debater o assunto e montar estratégias na tentativa de identificar se os casos têm alguma relação entre si.

De acordo com a médica infectologista do município, Paula Martinez, foi descartada a possibilidade do agente causador ser bactéria ou protozoário. Mesmo assim, ainda não foi possível detectar qual vírus e a origem dele.

Aumento de casos de síndrome febril colocam médicos em alerta em Santa Maria

- Isso foi concordado entre os médicos infectologistas e profissionais do município e da 4ª Coordenadoria. A partir do relato dos pacientes e do comportamento dos sintomas, pelo caráter autolimitado e de ciclo, a pessoa melhora e piora. Qual o vírus que está causando esse problema a gente ainda não sabe. O que se sabe é que o ciclo dura em média de 14 a 21 dias, e que o paciente melhora com o passar dos dias - explicou Paula, que é também responsável técnica do Pronto-Atendimento (PA) do Patronato.

A partir de agora, o grupo de investigação tentará buscar mais dados sobre os pacientes, se um caso tem relação com o outro, se as pessoas frequentaram os mesmos locais e quais as regiões em que as pessoas moram. Devem ser feitos trabalhos de análise técnica, para que seja identificada a origem do problema.

Análise da água, controle sanitário e de parasitas ambientais, por exemplo, são alguns dos levantamentos a serem feitos. Também será feita uma busca ativa com os pacientes que apresentaram os quadros mais graves, como a internação, para estudar o comportamento e ser feito o controle do surto, se necessário.

Como ainda não existe a confirmação do agente que tem causado a doença, os órgãos de saúde solicitaram o auxílio diagnóstico do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), de Porto Alegre. Integrantes virão a Santa Maria amanhã para ajudar no diagnóstico. A intenção é que exames de sangue dos pacientes sejam enviados para o Lacen para detectar qual é o vírus.

Secretário Estadual de Saúde desmente epidemia de gripe no Estado

- O número de casos preocupa, mas o quadro não tanto. É uma síndrome auto resolutiva, os pacientes ficam bastante doentes com muitos sintomas, mas saem muito bem, sem nenhum tratamento específico, a não ser com analgésicos, remédio para febre e dor. Na cidade aumentou o número de casos de algo que a gente não sabe o que é. Apesar de não matar, aumenta o número de pacientes doentes - completou Paula.

Orientações
A médica infectologista comenta ainda que para evitar contaminação é preciso ter cuidados que são universais (confira). A transmissão pode se dar pelo contato de pessoa para pessoa, pelas mãos ou pela boca. Confira:   

  • Lavar bem as mãos 
  • Higienizar as mãos com álcool gel 
  • Evitar ambiente fechados
  • Não tomar água em bebedouros públicos

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249