contatos Assine
santa maria

Secretário de Segurança do Estado afirma que gestor do Hospital Regional está definido

13 Janeiro 2018 14:00:00

Governador do RS declara que nos próximos dias vai divulgar o nome da instituição

Thays Ceretta

Foto: Lucas Amorelli (Diário)
A obra foi entregue no dia 19 de setembro de 2016

Um dos assuntos que estão sempre em debate entre as autoridades e entre os moradores de Santa Maria é a abertura e a gestão do Hospital Regional. As promessas são recorrentes, mas a esperança de quem espera por melhorias na área da saúde diminui cada vez que a informação divulgada não é cumprida. A obra foi entregue em setembro do ano passado e está há quase 500 dias de portas fechadas sem receber pacientes.

De lá para cá, os capítulos dessa novela mudaram, muitas instituições que antes demostraram interesse em gerir o hospital acabaram desistindo. Entre elas, o Hospital São Lucas, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC), o Hospital Mãe de Deus, ambos de Porto Alegre, e o Centro Universitário Franciscano (Unifra), de Santa Maria. Já a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), estatal vinculada ao Ministério da Educação (MEC) e que administra hospitais universitários pelo país, que já foi cogitada para estar à frente do trabalho ainda em 2014, diz que voltará a debater a possibilidade de assumir a gestão neste ano.  

Na última quarta-feira, o governador do Estado, José Ivo Sartori (MDB), disse, durante uma entrevista, que, em breve, divulgará quem administrará o local. O assunto foi noticiado pelo Diário nesta sexta

Instituições estão desistindo de administrar o Regional

Procurado pela reportagem, o chefe do Piratini confirmou, por meio da assessoria de comunicação, a informação e acrescentou: "O processo está sendo encaminhado, e a intenção é avançar nessa questão que é muito importante para Santa Maria e toda a região Centro do RS".

A assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Saúde informou que a questão sobre o Hospital Regional está sendo tratada unicamente pelo Palácio Piratini. O secretário de Segurança do Estado, Cezar Augusto Schirmer (MDB), foi a pessoa indicada pelo governador para discorrer sobre essa polêmica. Por telefone, o chefe da Segurança do Rio Grande do Sul comentou que o lado mais difícil, que era decidir o gestor, está resolvido. O que falta agora é formalizar o instrumento contratual. A expectativa é que, nesse prazo que o governador declarou _ 10 a 15 dias _, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) entregue o parecer e, com isso, o nome da instituição venha a público.

- O nome da entidade que vai operar já existe. Falta a verificação do instrumento legal que vai nortear a contratação. Chega de estar anunciando coisa que não acontece. O governador está bem informado. Decidimos não anunciar nada antes de concluir o assunto. Esse tema está diretamente ligado a mim, começou ainda quando eu era deputado federal. Nós vamos anunciar a solução. Estou acompanhando o assunto pessoalmente, e estamos às vésperas de uma solução só depende do parecer da Procuradoria, estou otimista, a perspectiva é boa e a solução é melhor ainda - declarou Schirme ao Diário na sexta-feira.

Autoridades aguardam por solução imediata


Enquanto o Hospital Regional está de portas fechadas, a superlotação acaba virando rotina no único hospital público de Santa Maria, o Universitário (Husm). Sobre a declaração do governador, o deputado estadual Valdeci Oliveira (PT) disse estar cansado de promessas.

- Eu espero, sinceramente, que não seja mais uma enrolação para a comunidade e que, de fato, seja verdadeira a informação. E quem quer que seja, que venha para cumprir a promessa do hospital 100% SUS. Eu quero que isso aconteça o mais rápido possível, para o bem da cidade. Essa declaração não me surpreendeu, ainda mais vindo do governador, eu só espero que de fato não seja mais uma jogada só isso, se tem alguém que torce para que este hospital abra sou eu que tenho brigado a muito tempo - relata o deputado.

Plano operativo do Hospital Regional aponta inadequações no complexo

Ainda no ano passado, a Secretaria Estadual de Saúde fez uma consulta à Procuradoria-Geral do Estado (PGE) sobre a possibilidade de uma instituição privada sem fins lucrativos assumir a administração do Regional. Sobre isso, o prefeito de Santa Maria Jorge Pozzobom (PSBD) afirmou que é possível, e tem colaborado para este processo com o apoio da Procuradoria-Geral do município.

- O governador precisava ter segurança jurídica para anunciar quem vai ser o gestor. No momento que ele disse que tem essa segurança, ele pode anunciar. Eu fico feliz porque isso se deu também com a nossa colaboração. No momento em que o gestor estiver definido, eu vou marcar uma reunião com o grupo, e vamos tratar sobre o assunto para ver o que a prefeitura pode fazer para ajudar - comenta o prefeito.

O delegado da 4ª Coordenadoria Regional de Saúde, Roberto Schorn, afirmou que a Secretaria de Saúde do Estado não passou informações sobre a administração do Regional e que ficou sabendo da declaração do governador pela imprensa.


fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249