contatos Assine
saúde

Os sinais de alerta que podem indicar doenças relacionadas a sua voz

16 Abril 2018 15:30:00

No Dia Nacional da Voz, especialistas falam sobre cuidados

Thays Ceretta

Foto: Gabriel Haesbaert (Diário)
Cantora há 24 anos, Daiane Diniz faz terapia vocal uma vez por semana

Se você fechasse os olhos agora, seria capaz de reconhecer seus amigos só pela voz? Para muitas pessoas a resposta é sim. É que a voz é a nossa identidade, mas nem sempre ela recebe os cuidados que merece e que precisa. Hoje é comemorado o Dia Mundial da Voz. A data tem como principal objetivo chamar a atenção da população em geral para os cuidados de preservação da voz, ficando alerta às alterações que podem ser um sinal de doença.

A 20ª Campanha Nacional da Voz tem como tema "Afine Sua Voz - Cuide de Sua Voz". A primeira celebração em homenagem à voz surgiu no Brasil em 1999, porém só ganhou destaque mundial a partir de 2003, quando passou a ser comemorada nos Estados Unidos, Europa e Ásia.

O câncer de laringe e a rouquidão são exemplos preocupantes. Profissionais que utilizam a sua voz diariamente, como cantores, atores, dubladores, jornalistas, radialistas, professores, operadores de telemarketing etc., devem estar mais atentos aos cuidados básicos com a saúde vocal. No entanto, o restante da população negligencia ou desconhece a dimensão dos efeitos negativos que os excessos com a voz podem causar para a sua qualidade de vida. 

Vigilância em Saúde coleta amostras para buscar agente de síndrome febril em Santa Maria

A fonoaudióloga Carla Viegas explica que alterações vocais podem revelar desde uma simples disfonia por mau uso vocal, até um câncer de laringe, bem como uma doença neurológica que tem como sintoma tremor vocal.

_ Todas as categorias profissionais necessitam cada vez mais da excelência na comunicação, pois o bom uso da palavra falada coloca a pessoa em evidência e destaque profissional. Muitos distúrbios da voz resultam de diferentes abusos e do seu uso inadequado, por isso, as pessoas mais afetadas são os profissionais que dependem dela para trabalhar e são lançados no mercado de trabalho sem nenhuma orientação de como funciona o seu instrumento de trabalho, o aparelho vocal_ esclarece Carla.

ALERTA
A voz alterada é causada por diferentes patologias que impedem a vibração das cordas vocais e, quem sofre delas, tem sua produção vocal interrompida, afetando seu rendimento profissional. As patologias vocais benignas mais comuns são os nódulos, que surgem por mau uso vocal; o Edema de Reinke associado principalmente ao tabagismo e ao abuso vocal; os pólipos que geralmente aparecem após o esforço vocal e os cistos.

Além da má técnica vocal e de eventuais abusos cometidos como falar alto e gritar, outro grande agressor da voz é o cigarro. A voz do fumante fica mais grave em função do edema que ocorre na laringe. Nas mulheres, com o tempo, a voz pode ficar masculinizada em função do aumento do edema, alertando que algo não está bem. O fumo, por vezes, associado com bebidas alcoólicas, é o grande causador do câncer de laringe.

Divulgados locais de vacinação contra a gripe em Santa Maria

A voz é um dos aspectos da comunicação que mais chama atenção do outro, é considerado também um cartão de visita. Revela aspectos importantes da personalidade das pessoas, traz um resumo do que elas são. Para muitos, a voz é um instrumento de trabalho, um meio de comunicação que pode emocionar ou dependendo da entonação deixá-las tristes ou com raiva. Porém, mais do que ter uma voz, bonita é preciso ter uma voz saudável e para isso, alguns cuidados são importantes (leia a seguir).

TERAPIA
Para os fonoaudiólogos, cuidar da voz não é algo que apenas as pessoas que trabalham diretamente com ela devem fazer. O motivo é bem simples: é por meio da voz que a parte mais clara e incisiva de nossa comunicação é feita, portanto, é fundamental tê-la em boas condições, independente de ela ser ou não ser uma ferramenta de trabalho.

_ A classe de professores é uma das mais prejudicadas, profissionalmente, quanto a alguns problemas de saúde, principalmente no que diz respeito à voz. A rotina diária de trabalho, de seis a oito horas falando sem parar, pode causar problemas que precisam ser levados em consideração, como nódulos nas cordas vocais, perda da intensidade da voz, rouquidão, ensurdecimento, cansaço para falar, etc. Esses problemas levam ao afastamento do trabalho e licença de saúde. O estresse emocional, causado pelas falhas na voz que prejudicam o rendimento do professor, também é considerado um fator agravante. A pressão em ter que falar, em ter que dar conta do trabalho, leva o profissional a ter outros problemas de ordem psicossomática_ pondera a fonoaudióloga.

Cantora há 24 anos, Daiane Diniz comenta que já ficou sem voz por trabalhar muitas noites seguidas. Ela teve que pedir para outros colegas a substituírem no show. Há dois anos a cantora faz acompanhamento com a fonoaudióloga uma vez por semana. Para ela, a terapia é como se fosse o balanceamento e a geometria da voz, cantar fica mais fácil e melhor.  

_ Faço exercícios diários, aquecimento e repouso vocal sempre que possível, tomo muita água e cuido a alimentação porque tempero muito forte prejudica, assim como o ar condicionado, bebida alcoólica e o cigarro, permaneço longe de todas estas coisas. Para mim a voz é extremante importante. A gente tenta não se rotular pelo trabalho, do tipo sou o que faço, mas com o canto, que é algo presente em mim desde tenra idade, é muito difícil apesar de eu fugir, ele me define em muitos níveis desde as maneiras compreensíveis até as intangíveis_ conta Daiane.

Estado e Instituto de Cardiologia ainda não assinaram convênio de gestão do Hospital Regional

É importante lembrar que assim como a voz muda na adolescência (puberfonia), em função de mudanças estruturais, ela mudará também com o passar dos anos, ou seja, com o envelhecimento vocal (presbifonia). Exercícios vocais garantem a prevenção do envelhecimento vocal precoce. Hoje, através de recursos rápidos e eficazes é possível previne o aparecimento de alterações vocais rejuvenesce a voz.

Cuidados com a voz

  • Fazer uma alimentação equilibrada, rica em fibras e proteínas
  • Beber bastante água e praticar exercícios físicos
  • Não gritar em excesso nem em tom agudo
  • Falar pausadamente
  • Não fumar nem abusar de bebidas gasosas
  • Dormir bem
  • Comer maçã faz muito bem para a "limpeza" das cordas vocais

SINTOMAS DE DOENÇAS
Entre os principais sinais de alerta de prováveis problemas vocais:

  • Alterações na voz
  • Tosse frequente
  • Alterações no timbre da voz ou dificuldade em colocar a voz
  • Pigarreia ou rouquidão com frequência

Principais doenças
De acordo com a Academia Brasileira de Laringologia e Voz, as principais doenças relacionadas às cordas vocais são:

Câncer de Laringe

  • O tumor de laringe representa 25% dos casos dos cânceres que acometem a região da cabeça e do pescoço. Mais frequente em homens, essa doença está intimamente ligada ao tabagismo e ao consumo de álcool.

Cistos

  • São pequenas "bolsas" no interior das pregas vocais. Elas modificam a vibração e podem causar sintomas de graus variáveis. O tratamento é cirúrgico, mas a fonoterapia pode ser útil em alguns casos.

Leucoplasia

  • Caracterizada por placas esbranquiçadas localizadas junto à prega vocal, a leucoplasia é uma lesão importante, que causa rouquidão e pode evoluir para um câncer se não for tratada. Por isso é considerada uma lesão pré-maligna. É fundamental que o tratamento e o acompanhamento sejam feitos pelo médico otorrinolaringologista.

Laringite

  • Causada principalmente por bactérias ou vírus, a inflamação da laringe provoca o inchaço das pregas vocais, impedindo a vibração que produz a voz. O tratamento vai depender do agente causador e da gravidade do caso.

Nódulo

  • É uma espécie de calosidade localizada na região de maior contato entre uma prega vocal e outra. Como elas precisam estar aproximadas para produzir o som, a presença do nódulo deixa um espaço (fenda) entre as pregas, o que causa rouquidão e cansaço vocal. O tratamento normalmente é feito com fonoterapia, mas em alguns casos pode ser indicada cirurgia.

Pólipo

  • É o crescimento anormal do tecido, normalmente em apenas um lado da prega vocal, o que também compromete a emissão do som. Esse problema está relacionado a abusos vocais como gritar ou falar alto demais. O tratamento normalmente é cirúrgico, acompanhado da orientação de um médico otorrinolaringologista

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249