contatos Assine
surto de toxoplasmose

Médicos acreditam que surto de toxoplasmose em Santa Maria é o maior do mundo

10 Maio 2018 13:00:00

Há indicativos de que o total de casos passa de 500 na cidade

Deni Zolin

Foto: Charles Guerra (Diário)

Médicos infectologistas de Santa Maria e um especialista em toxoplasmose de Erechim acreditam que o surto da doença que está atingindo a cidade é o maior do mundo, por dois motivos: há indicativos de que o total de casos em Santa Maria passa de 500 e já supera os 464 casos de Santa Isabel do Ivaí (PR), em 2002, que é, até então, a recordista mundial; e porque ainda continuam surgindo aqui novos pacientes com sintomas da doença.

: : Leia todas as notícias sobre o surto de toxoplasmose em Santa Maria : : 

Segundo dados coletados por infectologistas em parte dos hospitais, consultórios e laboratórios da cidade, já há 509 casos em avaliação na cidade, de pessoas com os sintomas, sendo que 352 pacientes tiveram sintomas clínicos da toxo aguda e pelo menos um exame comprovando a doença. Segundo o médio Fábio Lopes Pedro, esses números foram compilados com base em atendimentos na rede privada e no Husm, além de exames feitos por dois laboratórios. Segundo ele, apontam que a maioria dos casos é nas regiões Oeste e Norte da cidade, em especial na Tancredo Neves e no Parque Pinheiro, além de Divina Providência, Passo da Areia, Boi Morto e Nova Santa Marta.

Porém, o boletim divulgado pela prefeitura na última terça-feira aponta números totais de 792 casos notificados nas redes públicas e privadas (incluindo todos os postos, hospitais e laboratórios), sendo que desses, 617 são considerados suspeitos. O mais preocupante é que ao menos 218 casos já foram confirmados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen) e que há outros 319 casos já tiveram o primeiro exame, em Santa Maria, com resultado positivo para toxo. Só levando em conta esses dois números, já são 537 pacientes com toxoplasmose, sendo 123 grávidas, em que há risco de bebês terem má-formação ou aborto.

'10% dos contaminados vão apresentar lesões nos olhos', afirma especialista

Tanto o infectologista Fabio Lopes Pedro quanto o oftalmologista do Centro de Referência em Toxoplasmose de Erechim, Claudio Silveira, são categóricos em afirmar que a confiabilidade dos exames dos laboratórios de Santa Maria é tão grande quanto à do Lacen. As contraprovas do Lacen servem mais para estatísticas oficiais.

- Acho que os infectologistas estão certos e têm razão (em dizer que é o maior surto do mundo). As autoridades falaram em 19 bairros, que quase metade dos bairros tem gente infectada. O problema é o seguinte: 10% a 15% vão ter os sintomas. Então, 85% a 90% das pessoas (que foram contaminadas) não vão ter nada. E elas têm de ser alertadas porque, daqui a um ano, poderão ter uma lesão no olho e podem ficar cegas. Quem mora nas regiões de risco, seria bom fazer um screening (exames para ver se tiveram contato com a toxoplasmose) de todos e ver quem tem a doença e tem o anticorpo, para, depois, acompanhar. Há infectologistas que acreditam que é uma doença autolimitada e não precisa ser tratada. Não é a nossa experiência. Só na minha clínica, em Erechim, tenho mais de 20 mil casos de pessoas com problemas no olho, claro que é uma clínica muito antiga - conta Claudio Silveira.

ALERTA: NINGUÉM PODE SE DESCUIDAR
O infectologista Fábio Lopes Pedro reforça que, por não saber ainda qual a fonte da contaminação (se foi água ou algum alimento), a população não deve relaxar e se descuidar. Segundo ele, é preciso que a população siga fervendo a água por 10 minutos antes de beber ou tomar água mineral, além de evitar carnes malpassadas e embutidos crus, como salames. Já grávidas devem ter cuidado ainda maior: não podem comer legumes e saladas crus e devem descascar as frutas.

A secretária de Saúde de Santa Maria, Liliane Duarte, tem noção da gravidade do surto e reforçou esta semana que as gestantes devem ter esses cuidados redobrados, pois elas e os fetos é que podem sofrer consequências mais graves da doença. Ela também orientou que, por precaução, as mulheres de Santa Maria que planejavam ter filhos devem adiar os planos e não engravidar enquanto estivermos com o surto, já que os riscos são maiores de contaminação agora.

OPINIÃO DO COLUNISTA
Continua não havendo motivo para pânico, mas é importante que a população tenha noção da gravidade do surto e de que há, sim, riscos provocados pela doença. Uma parte das pessoas que não tiveram sintomas agora poderá vir a ter problemas de visão no futuro. Por isso, não podemos subestimar os possíveis danos provocados pela toxoplasmose. Nesse aspecto, a fala do prefeito Jorge Pozzobom na terça, ao Diário, não parece ser a mais adequada para este momento. Ele disse: "Do que está sendo investigado, cerca de 70% está caindo fora, tudo está seguindo no mesmo ritmo. Nós entendemos que não há nenhuma anormalidade para gerar pânico. Evidentemente que a investigação continua e não podemos deixar de seguir com a prevenção."

O problema é que os próprios dados da prefeitura desmentem o prefeito, pois apontam que a grande maioria das contraprovas dá positivo no Lacen e que já são 218 casos confirmados e outros 319 casos com exames locais comprovando. Diante de um cenário como esse, em que há mais de 500 casos e 123 grávidas recebendo tratamento e sob risco de danos aos bebês, o prefeito e demais autoridades deveriam ter uma postura mais incisiva de alertar para a prevenção, e não querer minimizar a gravidade do surto. Melhor errar pelo excesso de zelo do que pela falta dele.

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249