contatos Assine
saúde pública

Casa de Saúde sofre com a falta de pediatras em alguns turnos

11 Abril 2018 08:50:00

Sem a presença do médico especialista não é possível realizar partos


Fotos: Gabriel Haesbaert (Diário)

Depois de quase um mês, a falta de pediatras no Hospital Casa de Saúde em Santa Maria ainda persiste. Pelo menos em algum turno da semana é registrada a falta do profissional. Esse cenário já foi abordado em reportagem pelo Diário. Na ocasião, o administrador do hospital, Rogério Carvalho, disse que pretendia resolver o problema na mesma semana. Porém, não foi isso que aconteceu.

No último final de semana, gestantes procuraram a Casa de Saúde para ganhar bebê, mas, por causa da falta de pediatra, precisaram ser transferidas para o Hospital Universitário de Santa Maria (Husm). De acordo com o médico ginecologista e obstetra Manoel Souza Jr., a parte da obstetrícia está organizada, mas apenas dois pediatras estariam fazendo parte do quadro clínico e dividindo os plantões.

- A equipe de obstetrícia está completa e cobrimos todos os turnos, mas não basta para que o serviço realmente funcione. A maternidade está com déficit de pediatras, apenas dois estão na escala, e é humanamente impossível, com tão pouca gente, atender todos os turnos. Isso está acarretando uma situação inusitada. Estamos no plantão da maternidade, mas, em certos períodos, não podemos garantir atendimento às gestantes em trabalho de parto, pois, não havendo pediatra, elas devem ser encaminhadas para o Husm. Tal situação está se repetindo em alguns turnos, principalmente nos finais de semana - contou Manoel.

É falsa a notícia de que água está contaminada em Santa Maria

Ainda conforme o médico, quando não tem pediatra, a orientação é não internar as pacientes. A Casa de Saúde está aberta, mas, sem pediatra, não é possível realizar os partos. Para atender a demanda, o ideal é que houvesse mais três profissionais para suprir a demanda. A baixa remuneração do valor da tabela do Sistema Único de Saúde (SUS) pode ser um dos motivos que estão levando especialistas a deixar de atender na rede pública. A prefeitura de Santa Maria enfrenta o mesmo problema. No concurso realizado para pediatras, as vagas não foram preenchidas para os profissionais da área.

A reportagem procurou o administrador do hospital via mensagens e ligações telefônicas, que não foram atendidas. Os questionamentos foram enviados por mensagem, mas não foram respondidos.

Estado e Instituto de Cardiologia ainda não assinaram convênio de gestão do Hospital Regional

O QUE DIZ O CREMERS 
Questionado sobre a situação de Santa Maria, o Conselho Regional de Medicina (Cremers) respondeu, por e-mail, via assessoria de comunicação, que sabe o que está acontecendo na cidade. Sobre a remuneração, o órgão disse que quem contrata e paga os salários aos médicos e demais funcionários da saúde são os gestores. A função do Cremers é fiscalizar a qualidade do trabalho médico e verificar as condições oferecidas para o médico trabalhar da melhor maneira para o bem do paciente. A discussão sobre pagamento dos honorários deve der feita com o administrador.  

Ainda dá para comprar remédios sem aumento em Santa Maria

Segundo a nota, "os médicos que não aceitam trabalhar pelo SUS o fazem diante da remuneração baixa. Os médicos buscam remuneração compatível com a responsabilidade do seu trabalho".

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249