contatos Assine
surto de toxoplasmose

Após agenda no Ministério da Saúde, prefeito diz que não vão faltar remédios

24 Abril 2018 20:21:00

Medicamento usado para tratamento de gestantes será enviado do Paraná


Foto: Flavio Pereira

Os casos de toxoplasmose confirmados em Santa Maria terão, a partir de agora, a assistência técnica da União. Nesta tarde, o prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) esteve em Brasília em reunião com a chefe do gabinete de atenção à saúde do Ministério da Saúde, Maria Inez Gadelha, para garantir o fornecimento dos remédios usados no tratamento de pacientes com a doença. O deputado federal e ex-secretário estadual de Saúde Osmar Terra (MDB) acompanhou o prefeito. 

: : Leia todas as notícias sobre o surto de toxoplasmose em Santa Maria : : 

Pozzobom disse que a garantia do fornecimento dos medicamentos é assegurada pela Portaria Federal 1897/2017, que trata dos medicamentos essenciais como uma responsabilidade da União. Além disso, o apoio técnico do Ministério da Saúde, por meio do Sistema Infosus, deve reforçar o controle da doença na cidade.

- Uma equipe do Ministério da Saúde vai fazer contato com as nossas vigilâncias do Estado e do município para ver o que estão precisando, o que pode ser complementado. É um momento em que as três vigilâncias se unem para buscar o diagnóstico.

O prefeito disse ainda que não sabe quantos medicamentos serão encaminhados para Santa Maria e que não sabe quando serão encaminhados.

- Não sei quantos remédios e quando vai ser, mas nos garantiram que não vai faltar remédio no estoque - disse.

Husm destina dois ambulatórios para atender pacientes com suspeita de toxoplasmose

A demanda de medicamentos é para atender aos pacientes que fazem parte dos grupos de risco, como gestantes, crianças de até dois anos de idade e imunodeprimidos (pessoas com baixa imunidade). Os principais medicamentos são os antivirais e antibióticos Sulfadiazina, Pirimetamina e Ácido Folínico. A Espiramicina, usada em gestantes, para diminuir o risco de contaminação do bebê nas primeiras semanas de gravidez, é o medicamento que mais preocupava os órgãos públicos, por ter menor estoque no Estado. Segundo o prefeito, uma remessa do medicamento virá do Paraná para a cidade.

Em reunião com o secretário estadual de Saúde, Francisco Paz, na segunda-feira, o prefeito já havia reivindicado o aumento do repasse financeiro para contratação dos serviços dos laboratórios conveniados com o município, e tratado sobre o reforço no estoque de medicamentos. O prefeito também determinou R$ 30 mil dos recursos próprios para a compra de remédios.

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249