contatos Assine
política

Justiça determina condução coercitiva de Cezar Schirmer, mas decisão é suspensa

09 Fevereiro 2018 18:36:00

Decisão e liminar foram proferidas nesta sexta-feira

O secretário da Segurança Pública, Cezar Schirmer, obteve uma liminar (decisão provisória) no final da tarde de sexta-feira para evitar de ser levado para prestar esclarecimento no Juizado Especial Criminal (Jecrim) um em uma delegacia de Porto Alegre. Mais cedo, a juíza da Vara de Execuções Criminais (VEC) da Capital, Sonáli da Cruz Zluhan, havia determinado a condução coercitiva de Schirmer para abertura de Termo Circunstanciado, por delito de desobediência, além do bloqueio de R$ 5 mil de sua conta corrente.

Lideranças de Santa Maria e região avaliam negociação da dívida do Estado com a União

Segundo a magistrada, o Schirmer estaria descumprindo uma ordem judicial, de outubro do ano passado, que determina que os presos recolhidos no Centro de Triagem da Cadeia Pública de Porto Alegre sejam removidos do local, cinco dias após o encarceramento. Depois de uma recente fiscalização nos locais, a juíza afirmou que a situação está piorando. 

- Pode-se dizer que beira à tortura psicológica e também física (houve registro de apenados lesionados, ou doentes sem atendimento apropriado) - ressaltou, durante a decisão, a magistrada. 

Bairro Nova Santa Marta poderá ganhar o segundo restaurante popular da cidade

Na decisão, a juíza Sonáli afirma que, em tentativa de regularizar a situação, foi determinada a intimação para que o secretário comprove, no prazo de 24 horas, o cumprimento da ordem. O prazo decorreu sem qualquer manifestação do secretário. Ainda de acordo com a decisão, o superintendente da Susepe também não foi encontrado para intimação, e teria desmarcado reunião com a juíza no momento em que seria intimado. 

A liminar que desobrigou Schirmer a comparecer perante a Justiça foi dada por um juiz da 1ª Câmara Cível da Capital. Também impede o bloqueio de R$ 5 mil de sua conta bancária.

De 180 projetos aprovados pela Câmara de Vereadores em 2017, 98 são leis

No Twitter da Secretaria de Segurança, Schirmer afirmou confiar na Justiça, mas considerou a decisão da juíza "absurda, abusiva, arbitrária e injusta".

*Com informações do site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul.

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249