contatos Assine
Política

Definida a empresa que vai controlar o abastecimento de veículos da Câmara de Vereadores

01 Fevereiro 2018 21:30:00

A partir do novo sistema que será implantado, compra de combustível será feita com cartão em pelo menos 10 postos

José Mauro Batista


Fotos Lucas Amorelli e Gabriel Haesbaert (Diário)/No ano passado, vereadores de Santa Maria aprovaram mudança nas regras de abastecimento de veículos para uso parlamentar

A partir dos próximos dias, a Câmara de Vereadores de Santa Maria mudará a forma de abastecer veículos, que passará a ser por meio de cartão. O gerenciamento e o controle serão feitos pela empresa Expertise Soluções Financeiras Ltda - EPP (OneCard), de Santa Cruz do Sul, que venceu a licitação realizada nesta quinta-feira. Pelo serviço, a empresa receberá R$ 248,2 mil por ano.

TANQUE CHEIO

Como será feito o controle

Vereadores terão direito a cota de 200 litros mensais para combustíveis

  •  A Câmara realizou nesta quinta-feira pregão presencial para contratar empresa que gerenciará o novo sistema de abastecimento, com a participação de 3 empresas
  • A empresa vencedora foi a Expertise Soluções Financeiras Ltda - EPP (OneCard), de Santa Cruz do Sul, que apresentou a menor proposta, no valor global de R$ 248,2 mil
  • O contrato é por 12 meses, podendo ser prorrogado por até 2 anos
  • O abastecimento será feito com cartão eletrônico (com chip) ou cartão com tarja magnética (transmissão por meio digital)
  • A empresa fornecerá uma relação com endereços de, no mínimo, 10 postos de combustíveis conveniados em Santa Maria
  • A Câmara determinará o tipo de combustível autorizado para cada veículo
  • Os cartões terão senhas e, para abastecer, os usuários deverão informar a placa do veículo, o hodômetro (equipamento que mede a distância percorrida pelo veículo), o tipo de combustível, a quantidade de litros, a matrícula e o valor, além de assinar o comprovante de débito
  • A empresa deverá gerar relatórios das operações informando a identificação do veículo do motorista que abastecer, local do abastecimento, quantidade de litros fornecidos, valor gasto, quilometragem por abastecimento e o saldo de cada cartão 

Direção da Câmara de Vereadores quer reavaliar contrato de obra da nova sede

Outra diferença entre o contrato atual e o anterior é que, até 2017, apenas um posto prestava o serviço. A partir de agora, o abastecimento poderá ser feito em pelo menos 10 postos.

O QUE DIZ A NOVA LEI

Resolução de 22 de dezembro de 2017 regra o abastecimento de veículos de gabinetes e da frota oficial da Câmara. Até a mudança da lei, a Câmara contratava um único posto onde os veículos eram abastecidos. Compra, agora, será feita via cartão

Obra parada da nova sede da Câmara de Vereadores poderá ser repassada à prefeitura

  • Cada 1 dos 21 gabinetes parlamentares terá direito a 1 cota mensal de combustível que terá como referência o valor equivalente a 200 litros de gasolina comum
  • O valor da cota poderá ser utilizado para compra de qualquer tipo de combustível para uso particular, mas para tarefas do mandato do vereador
  • O valor da cota será reajustado mensalmente com base no preço médio da gasolina comum na cidade
  • Os vereadores poderão cadastrar veículos de uso particular de sua propriedade ou do qual tenham posse mediante aluguel ou empréstimo
  • Cada vereador tem 5 assessores, o que significa que cada gabinete poderá cadastrar pelo menos 6 veículos, desde que sejam utilizados a serviço do mandato parlamentar
  • Cada veículo cadastrado terá direito a 1 cartão combustível, sendo que a lei não limita o número de veículos para cadastramento
  • Cada 1 dos  2 veículos da frota oficial da Câmara terá direito a 1 cota mensal de 250 litros de gasolina comum, sendo que cada veículo receberá 1 cartão combustível
  • Os veículos oficiais poderão utilizar o cartão, dentro da cota, para despesas com lavagem, enceramento, óleos lubrificantes e troca de filtros
  • Pela resolução de 2017, cada vereador é responsável pelo uso do cartão combustível
  • Os vereadores deverão informar quais veículos poderão abastecer, placas e chassi. Na prestação de contas mensal, deverão constar a quilometragem percorrida e o tipo de combustível utilizado
  • O abastecimento deverá ser realizado exclusivamente nos postos credenciados

Câmara pode gastar até R$ 61 mil para comprar 90 novas cadeiras

Os vereadores poderão credenciar carros particulares e de assessores. Para cada automóvel cadastrado, será liberado um cartão. A cota mensal é de 200 litros para os gabinetes e de 250 litros para os veículos oficiais da Casa. Ao abastecer, o sistema anotará nome de quem abasteceu, quantos litros foram colocados no tanque, a placa e o chassi do veículo. A empresa fornecerá relatório das operações.

Desde que venceu o outro contrato, os vereadores estão abastecendo do próprio bolso. Os veículos que abastecerem com dinheiro da Câmara só poderão rodar a serviço do mandato. A direção da Casa acredita que o sistema será eficiente.

- Se houver erro, o vereador assum a total responsabilidade - diz o chefe de Gabinete da Presidência, Julio Cesar dos Santos.

Câmara devolve R$ 4 milhões à prefeitura de Santa Maria e salva o fim de ano

O 2º vice-presidente da Câmara, Juliano Soares (PSDB), Juba, que abriu mão da cota combustível em 2017, já pensa em rever sua posição:

- Estou repensando, porque meus assessores usam seus carros para atender demandas. 

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249