contatos Assine
obituário

Morreu militar reformado José Aires Miranda Leal

19 Março 2018 12:30:00

Pai, avô e amigo, Zeca que era muito carinhoso com todos a sua volta

Fotos: Arquivo Pessoal

José Aires Miranda Leal, 63 anos, mais conhecido como Zeca, mudou-se do distrito de Ibaré, em Lavras do Sul, quando ainda era adolescente, para o coração do Rio Grande com o objetivo de tentar novas oportunidades de vida. Em 1974, ele prestou serviço militar obrigatório no Quarto Batalhão Logístico, localizado no Bairro Boi Morto, em Santa Maria, onde ficou por cerca de um ano. Em 1975, o idoso conheceu o grande amor da vida dele, Enilda Medianeira Scolari, 64. 

- Por 43 anos, tivemos muitos momentos de harmonia e felicidade. Ele foi um ótimo marido e pai. Com um grande carinho ao falar, ele me chamava de "minha dama" - emociona-se a esposa. 

Os dois tiveram quatro filhos: Vera, 45 anos, Josiane (já falecida), Ricardo, 33, e Maicon, 24. Zeca trabalhou em diversas atividades, mas se realizou mesmo com a profissão de estofador, na qual atuava desde 1977. Ele era muito dedicado à família e nunca deixou faltar nada para a mulher e para os filhos. 

- O pai tinha caráter e era muito honesto, sustentava a casa batalhando muito - diz o filho Ricardo Scolari Leal. 

Zeca era muito apegado aos netos. O pequeno Mauricio Leal Nunes, 10, vai guardar para sempre os momentos bonitos que passou ao lado do avô:
- Mesmo que ele trabalhasse o dia todo, chegava e ia jogar bola comigo no pátio até ficar de noite.

Segundo a nora Bruna Farias, o vô Zeca, como o chamava, ficou imensamente feliz em saber que a netinha Manuela, que deve nascer em abril de 2018, estava a caminho:
- Ele ficou muito emocionado, chorou, me abraçava e comemorou muito. 

Zeca amava voltar a Ibaré e, anualmente, organizava excursões com amigos e familiares para passarem as comemorações do Dia do Gaúcho no distrito. 

- Em janeiro, ele já lembrava os amigos que, em setembro, ia levar todos para Ibaré. Quando chegávamos lá, ele fazia questão de mostrar onde ficava a casa em que viveu, contar as histórias da infância e rever os amigos - recorda Altair Ibairros da Silva, 69 anos, amigo de Zeca. 

Outra grande paixão do idoso eram os churrascos aos finais de semana com a família, ver os lances do time do coração,o Internacional, e sair para pescar com amigos como Elvio José Franco Taschetto, 60 anos, que o conhecia há mais de quatro décadas. 

Zeca morreu em 1º de março, em casa, na Vila Urlândia, no Bairro Urlândia, enquanto dormia, em decorrência de insuficiência cardíaca, problema de saúde que o idoso já havia tratado. Ele foi sepultado em 2 de março, no Cemitério Ecumênico Municipal, em Santa Maria.  

Morreu a dona de casa Paulina Cabral

OUTROS FALECIMENTOS EM SANTA MARIA E REGIÃO

Funerária São Martinho 

05/03 
Omar de Oliveira, aos 92 anos, foi sepultado no Cemitério Municipal, em São Borja 

08/03 
Luiza Maciel, aos 86 anos, foi sepultada no Cemitério Ecumênico Municipal, em Santa Maria 

Celmiro Santos Lemos, aos 70 anos, foi sepultado no Cemitério Municipal, em Cacequi 

09/03 
Romeu Altissimo Rauber
, aos 62 anos, foi sepultado no Cemitério Ecumênico Municipal, em Santa Maria 

10/03 
Zaira Salei Lopes da Silva, aos 51 anos, foi sepultada no Cemitério São Geraldo, na localidade de Pains, em Santa Maria 

12/03 
Geovani Soares Brum, aos 46 anos, foi sepultado no Cemitério Ecumênico Municipal, em Santa Maria  

As informações sobre falecimentos podem ser enviadas para natalia.zuliani@diariosm.com.br ou pelo telefone (55) 3213-7122

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249