contatos Assine
obituário

Morreu bancário aposentado Paulo Accetta Erguy

09 Abril 2018 12:30:00

Cozinheiro de mão cheia, ele era dedicado aos parentes e aos amigos. Confira outros falecimentos em Santa Maria e região

Fotos: Arquivo Pessoal


O bancário aposentado Paulo Accetta Erguy, 71 anos, nasceu em São Gabriel, onde conheceu a esposa e professora aposentada Mariuza França Erguy, 69. Os dois tiveram um filho, Guilherme França Erguy, 39. O casal se conheceu ainda na graduação, quando Erguy cursava Economia, e Mariuza, Letras, na Universidade Federal do Pampa. Eles namoraram por um ano e noivaram por mais um. Casados há 45 anos, os dois se mudaram para Sobradinho a trabalho, onde viveram por 13 anos. Quando Erguy se aposentou, a família se mudou para Santa Maria, para o filho poder estudar.

Por mais de 20 anos, Erguy trabalhou como sub-gerente no Banco do Brasil, onde fez amigos com os quais gostava de conversar. O aposentado era mais reservado, mas era bem próximo da família e dos amigos. Mais caseiro, Erguy aproveitava ao máximo os momentos com os familiares e adorava brincar com o neto Miguel Kozoroski Erguy, 3 anos. Uma das brincadeiras favoritas do avô era rolar o pequeno na cama e lhe fazer cócegas.

Avô e neto também se divertiam muito com a cachorrinha da família, Lola, que conviveu com Erguy por 16 anos. Ela era o grande xodó do aposentado e não levantava da cama até que o tutor brincasse com ela. O bichinho de estimação era sempre parceiro das aventuras vividas pelo avô coruja e o neto.

- Meu sogro e meu filho eram bem amigos e muito apegados. O Paulo tinha muito orgulho do neto e queria vê-lo sempre feliz. Ele não dispensava mimos para o nosso pequeno - diz a nora, Carla Pacheco Kozoroski, 31 anos, que conviveu com o sogro por mais de uma década e mantinha uma relação de amizade e carinho com ele.

O aposentado foi descrito pela família como sendo um homem muito brincalhão e conversador, mas de personalidade forte e com uma teimosia inigualável. Erguy também era, segundo os familiares, uma pessoa bastante detalhista e sensível.

Conforme a mulher, ele era muito honesto e, por conta disso, acreditava que todas as pessoas também eram corretas. Sempre presente na educação do filho e do neto, Erguy incentivou muito Guilherme durante toda a graduação em uma instituição de Santa Cruz do Sul.

- Quando o Guilherme estava morando longe, o Paulo estava sempre lá com ele para cozinhar e ajudar o nosso filho. Nós nos revezávamos para ir, mas ele era incansável nos cuidados com a nossa família. Sempre deixava o serviço da casa em dia e ajudava muito a mim e ao Gui em todas as nossas tarefas - emociona-se Mariuza.

Além de valorizar a união da família, Erguy não dispensava uma reunião com os amigos. Todas as quartas-feiras, ele saia com a turma para celebrar a vida e para conversar. O aposentado também passava grande parte do tempo livre na cozinha. As especialidades dele eram o churrasco, a lasanha, o filé à parmegiana e o mocotó.

- Não tenho nem como descrever o gosto da comida dele de tão boa que era, nunca me cansava de elogiar seus pratos. Não importava o que ele fazia, sempre ficava muito gostoso. Eu dizia que vinha recheado de amor - diz a mulher.

Um dos grandes ensinamentos que o idoso deixou para a família foi o de que a vida passa muito rápido e que é preciso aproveitar cada segundo junto das pessoas que se ama.

O aposentado precisou ficar por seis dias internado no Hospital de Caridade Astrogildo de Azevedo e morreu em 22 de março. O desejo de ser cremado foi atendido pela família no seguinte, no Crematório Dom José, em Santa Rosa. A família não quis divulgar o motivo do falecimento.

Morreu advogada Nadir Pacheco Bertoia

OUTROS FALECIMENTOS EM SANTA MARIA E REGIÃO

Funerária São Martinho

28/03

Gledis de Oliveira Witzel, aos 59 anos, foi sepultada no Cemitério Ecumênico Municipal, em Santa Maria

Demétrio Ramos, aos 58 anos, foi sepultado no Cemitério Ecumênico Municipal, em Santa Maria

30/03

Claiton Rodrigues de Souza, aos 38 anos, foi sepultado no Cemitério Ecumênico Municipal, em Santa Maria

Bruna Marafiga Martins, aos 24 anos, foi sepultada no Cemitério Santa Rita, em Santa Maria

01/04

Flory Machado de Lima, aos 85 anos, foi sepultado no Cemitério Ecumênico Municipal, em Santa Maria

As informações sobre falecimentos podem ser enviadas para natalia.zuliani@diariosm.com.br ou pelo telefone (55) 3213-7122

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249