contatos Assine
surto de toxoplasmose

Escolas mantêm bebedouros interditados

20 Abril 2018 20:03:00

Diretores dizem aguardar segunda ordem das autoridades sobre o não consumo de água da Corsan

Foto: Charles Guerra (Diário)
Na escola municipal Dom Luiz Victor Sartori, alunos levaram garrafas d'água de casa

Apesar dos resultados negativos para contaminação da toxoplasmose nos primeiros exames feitos pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em amostras de água da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), algumas escolas da cidade continuam tomando medidas de segurança. As redes municipal e estadual e algumas instituições privadas interditaram bebedouros, com base nas primeiras orientações das autoridades sobre o surto da doença. 

:: Primeiros exames da UFSM na água de Santa Maria não encontraram contaminação ::
:: Coleta que vai detectar ou descartar toxoplasmose na água deve ser feita até segunda-feira::
:: Médicos confirmam surto de toxoplasmose em Santa Maria ::   
:: População só deve beber água fervida ou filtrada como precaução, orientam as autoridades ::
:: Infectologista dá dicas para prevenir a toxoplasmose ::
:: Postos de saúde abrem no sábado para dar orientações à população ::

Na Escola Municipal Dom Luiz Victor Sartori, que fica no Bairro Nonoai, até mesmo a pracinha foi fechada. Na tarde de sexta-feira, a direção encaminhou um bilhete aos pais, pedindo que as crianças levassem água fervida para a escola.

- Não liberamos a pracinha para os alunos hoje, pois tememos que eles possam ter contato com fezes de gatos. Vamos aguardar até segunda ordem - contou a vice-diretora, Dorotéia Santana Marques.

Para reabastecer os pequenos, a equipe da cozinha tratava de ferver e armazenar a água da torneira. Desde a quinta-feira, mais de 40 litros passaram pelo processo de fervura.

Na Escola Estadual Irmão José Otão, no Bairro Medianeira, os pais dos alunos também foram informados da interdição dos bebedouros por meio de bilhetes e de aviso pelas redes sociais. A orientação começou a ser enviada aos pais na sexta-feira, depois da indicação da 8ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE). Conforme a vice-diretora da escola, Rosa Sofia Zanini Ribeiro, a equipe de professores e os alunos estão usando água filtrada, da cozinha, para consumo.

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249