contatos Assine
Calendário pós-greve

Recuperação de aulas nas escolas estaduais vai até o dia 24 de março

06 Janeiro 2018 11:19:00

Diário ouviu os 28 colégios e traz a situação de cada uma delas

Joyce Noronha

Foto: Charles Guerra (Diário) / Salas de aula devem receber alunos até o final de março, em algumas escolas

Com quase 100 dias de greve nas escolas estaduais de Santa Maria, o calendário letivo de 2017 foi estendido até 23 de março. Entre os dias 3 a 5 de janeiro, o Diário ouviu as direções dos 28 colégios para saber como fica a situação de recuperação das aulas em cada um deles. Algumas escolas já homologaram suas propostas junto à 8ª Coordenadoria Regional de Educação. Outras ainda aguardam a aprovação. 

8ª CRE diz que será criteriosa na análise do calendário de recuperação enviado pelas escolas

Confira a situação, escola por escola

CALENDÁRIOS DEFINIDOS

MARGARIDA LOPES
O calendário de recuperação está homologado pela 8ª CRE e as aulas, nos três turnos, vão até 15 de março, segundo o diretor, Valmir Beltrame. A escola prevê 30 dias de férias e o começo do ano letivo de 2018 em 18 de abril

EDNA MAY CARDOSO
O calendário já está homologado pela 8ª CRE e o encerramento do ano letivo de 2017 está marcado para 20 de março. As recuperações ocorrem com 10 turmas do turno da manhã, duas do turno da tarde e sete do turno da noite 

LUIZ GUILHERME DO PRADO VEPPO
A diretora, Maria Regina Soares, diz que a escola tem poucos dias letivos para recuperar e, antes da última semana de janeiro, deve concluir o calendário de 2017. A proposta apresentada pelo colégio à 8ª CRE foi aprovado, mas com ressalvas. A direção está fazendo os ajustes solicitados pelo órgão

MARECHAL RONDON
O calendário apresentado pela direção foi homologado pela 8ª CRE, segundo a diretora, Maria Cristina Godoy, e as aulas na escola vão até o dia 20 de fevereiro. Ela explica que o colégio fez greve parcial. Então, as turmas do 6º ao 9º, que são distribuídas em dois turnos, é que estão com aulas no momento. Sobre a estrutura da escola, a diretora diz que apenas duas salas não têm ar-condicionado, mas esses espaços não estão em uso neste período

RÔMULO ZANCHI
O calendário foi homologado pela 8ª CRE, e as aulas vão até o dia 25 de janeiro, conforme a diretora, Jane Zorzi. A escola teve greve parcial, em turmas e em tempo de adesão à greve, por isso, o calendário encerra-se antes de outras escolas 

ÉRICO VERÍSSIMO
O calendário foi homologado pela 8ª CRE, conforme a diretora, Gislaine Andrades. Os Anos Finais e o Ensino Médio do turno da tarde terão aulas até o dia 12 de janeiro, as turmas da mesma modalidade do turno da noite, concluirão as atividades no dia 20 de janeiro. Já uma turma de 3º ano do Ensino Fundamental, do turno da tarde, vai ter aulas até o dia 19 de fevereiro 

JOSÉ OTÃO
O calendário foi homologado pela 8ª CRE, de acordo com a diretora, Laurenita Lobler. O turno da manhã, que fez períodos reduzidos durante a greve, recupera horas e concluirá as atividades no dia 10 de janeiro. Já o turno da noite, que fez paralisação total pelos 94 dias de greve, vai manter o calendário de 2017 até o dia 15 de março. E o turno da tarde não fez greve e terminou o ano letivo em dezembro. A diretora diz que não sabe como nem quando será o começo do ano letivo de 2018, já que cada turno tem uma situação diferente

GOMES CARNEIRO
A direção da escola diz que o calendário já está homologado pela 8ª CRE, mas não informou datas para o encerramento das aulas. Apenas disse que as turmas vão concluir o ano letivo de 2017 em datas diferentes, sendo que a data máxima será 12 de março 


CALENDÁRIOS EM ANÁLISE

MARIA ROCHA
Pelo calendário previsto pela direção da escola, as aulas, nos três turnos, devem ir até o dia 7 de abril, conforme a diretora, Cleonice Fialho. Contudo, a proposta ainda não foi homologada pela 8ª CRE e precisa ser debatida com o Conselho Escolar. A reunião deve com o conselho deve ocorrer na quinta-feira, onde uma nova proposta será debatida, com sugestão do uso de contraturno, com o respeito das mil horas para a conclusão do ano letivo do Ensino Médio. Se essa proposta for aprovada, a previsão de encerramento do ano letivo de 2017 passa a ser 17 de março. A diretora conta que a maioria das salas de aula tem apenas ventiladores

JOÃO LINK SOBRINHO
O diretor, Leonardo Leal, diz que apresentou uma proposta à 8ª CRE como fazia em outros anos em que a escola fez greve, mas que dessa vez não foi aceita. O professor diz que, na proposta, as aulas da escola estavam previstas para terminar no dia 16 de fevereiro. Agora, a direção elabora uma nova proposta para a 8ª CRE. O colégio aderiu à greve totalmente depois do dia 25 de setembro, 20 dias após o movimento grevista ser deflagrado pela categoria em assembleia geral, em Porto Alegre

CÍCERO BARETO
A direção mantém reuniões regulares para debater o calendário da escola, de acordo com a diretora, Vania Cunha Pires. Ela diz que falta fazer algumas adequações solicitadas pela 8ª CRE, mas que as aulas estão transcorrendo normalmente nos três turnos. A previsão é que o ano letivo de 2017 encerre no dia 24 de março

CILON ROSA
A diretora, Solange Hundertmarck, diz que a previsão é concluir as atividades dos turnos manhã e tarde no dia 8 de abril. Já o turno da noite deve seguir com mais um ou duas semanas de aula após essa data. O calendário proposto pela direção ainda não foi homologado pela 8ª CRE, mas a escola segue com aulas nos três turnos

REINALDO CÓSER
A escola teve reunião com a 8ª CRE na manhã de sexta-feira e apresentou a proposta de sete calendários diferentes para recuperar as aulas de grupos distintos, distribuídos entre os três turnos, de acordo com o diretor, Jeferson de Oliveira Miranda. Ele explica que poucos professores aderiram à greve na instituição e por diferentes espaços de tempo, o que gerou sete propostas de calendários de recuperação. Pela previsão do colégio, o último grupo a encerrar o ano letivo de 2017 teria a última aula em 22 de fevereiro. O calendário não foi homologado, e a escola vai fazer os ajustes solicitados pela 8ª CRE

TANCREDO NEVES
A escola ainda está organizando a proposta que, segundo a vice-diretora do turno da tarde, Cláudia Dalcin, será apresentada na segunda-feira à 8ª CRE. A professora não quis dizer a previsão de encerramento das aulas, mas comenta que há um cuidado muito grande para garantir a recuperação de carga horária e de dias letivos. Cláudia pontua que os professores que aderiram à greve atuam entre os três turnos de atendimento da instituição. São 15 salas de aula utilizadas para a recuperação das aulas e todas têm ar-condicionado

MARIETA D'AMBRÓSIO
Segundo a vice-diretora, Adriane Guerra, a escola está com agenda marcada com a 8ª CRE para segunda-feira à tarde para avaliar a proposta do calendário de recuperação. Como o colégio teve greve parcial, com professores que voltaram às atividades letivas antes de outros, a previsão de encerramento tem duas datas: 15 e 31 de janeiro. Essa é a proposta que será apresentada para análise e homologação. As aulas estão sendo recuperadas com turmas dos três turnos


É verão! E os alunos estão nas salas de aula


EDSON FIGUEIREDO
A proposta da escola ainda não foi homologada pela 8ª CRE. A reunião estava marcada para sexta-feira à tarde. A supervisora do colégio, Claudete Arent, diz que a previsão é concluir as aulas entre o final de fevereiro e o início de março 

JOÃO BELÉM
A reunião entre a direção da escola e a 8ª CRE ocorreu na tarde de sexta-feira. Na tarde de quinta-feira, a diretora, Vera Barreto, disse ao Diário que a previsão seria ter aulas até o dia 8 de março. A escola tem mais de um calendário de recuperação, porque, inicialmente, aderiu à greve total, mas alguns professores voltaram às atividades letivas antes que outros

CORONEL PILAR
O colégio estava com greve parcial, mas as turmas dos Anos Iniciais seguiram com aulas normalmente. Porém, no dia 19 de outubro, a tempestade que atingiu Santa Maria danificou o prédio da escola e interditou o local. Os alunos ficaram sem aulas até 18 de dezembro, quando a Escola Rômulo Zanchi cedeu algumas salas para recepcionar os alunos da Coronel Pilar, onde os alunos têm aula atualmente. Conforme a diretora da Coronel Pilar, Eli Corrêa, o calendário de recuperação ainda não está homologado pela 8ª CRE, mas o encontro está agendado para quarta-feira. A proposta inicial da direção tem três datas de conclusão: os Anos Iniciais, que não fizeram greve, concluem as atividades em 5 de fevereiro, as turmas que fizeram parte da greve total concluem no dia 10 de março, e os grupos que fizeram os 94 dias de greve, devem concluir no dia 20 de março

MANOEL RIBAS
A escola tem 63 dias letivos para recuperar, segundo a vice-diretora da tarde, Tânia Menegat. Assim, as aulas no colégio vão até o dia 15 de março. Como a escola recupera as aulas nos três turnos, ela diz que os aparelhos de ar-condicionado estão pifando, mas a direção faz o máximo consertá-los para não prejudicar os estudantes. Ao concluir o ano letivo de 2017, o colégio vai fazer 30 dias de férias antes de começar as atividades de 2018.

AUGUSTO RUSCHI
A diretora, Maria Antonieta Guimarães, diz que o turno da manhã já está em férias, e os turnos da tarde e da noite estão com recuperações. Ela acredita que as aulas devam seguir até a primeira semana de fevereiro, porém, informa que ainda não teve reunião com a 8ª CRE, que está marcada para a próxima semana

PAULO LAUDA
O calendário será refeito após pedido da 8ª CRE, segundo a diretora, Eulália Finn. Ela diz que as aulas ocorrem normalmente, e há duas datas previstas para encerrar as atividades letivas de 2017: os Anos Finais e o Ensino Médio devem ir com aulas até o dia 9 de fevereiro, já uma turma do Anos Iniciais, que a professora aderiu aos 94 dias de greve, deve seguir com aulas até o dia 22 de março

DOM ANTÔNIO REIS
A previsão de encerrar as atividades é 23 de março, conforme a diretora, Eliza Scott. A professora diz que apenas uma turma do turno da tarde, em que a professora não fez greve, concluiu as atividades dentro do calendário previsto. As demais, dos três turnos, estão com recuperação de aulas. Eliza diz que nem todas as salas têm ventiladores, mas a direção já providenciou equipamentos para atender os estudantes

PADRE CAETANO
O diretor, Luiz Antônio Badinelli, diz que a primeira proposta apresentada à 8ª CRE não foi aceita. Agora, a instituição reavalia o calendário e prevê que as aulas devam ir até a primeira quinzena de março. A recuperação ocorre com as turmas do 6º ano do Ensino Fundamental até o 3º ano do Ensino Médio. Os demais grupos não participaram da greve e estão em férias

OLAVO BILAC
O calendário ainda não foi homologado, de acordo com a diretora, Meri Musa Nogueira. Ela explica que a escola teve muitas situações de atividades letivas durante a greve e que 10 calendários são planejados para a recuperação das aulas. O cronograma mais extenso, diz Meri, deve concluir o ano letivo de 2017 no dia 28 de fevereiro

WALTER JOBIM
As aulas serão encerradas em duas datas, segundo a diretora, Tânia Neves. As turmas do turno da noite concluem o ano letivo de 2017 no dia 15 de janeiro, já os do turno da manhã vão até o dia 31 de janeiro. O turno da tarde não fez greve e concluiu as atividades referentes a 2017 em 22 de dezembro. A diretora diz que a 8ª CRE ainda não homologou a proposta e pediu algumas alterações no calendário apresentado, o que pode aumentar em três dias as aulas dos dois turnos 

SANTA MARTA
A escola ainda não está com a proposta do calendário de recuperação homologada pela 8ª CRE, de acordo com a diretora, Gleide Vargas. A reunião entre as instituições está marcada para terça-feira, de manhã. No cronograma montado pela direção, o turno da manhã deve ter aulas até 8 de fevereiro, já os turnos da tarde e da noite devem encerrar as atividades no início de março, entre 5 e 10 do mês

Por causa da greve, mãe teme que filha perca vaga em outra escola


JÁ CONCLUÍRAM O ANO LETIVO

YVYRA IJÁ TENONDE VERA MIRI (escola indígena - guarani): A escola teve uma professora grevista, que já conseguiu recuperar todas as aulas, e o ano letivo foi encerrado, de acordo com a diretora, Sheila Ruwer. A educadora que participou da greve não parou as atividades pelos 94 dias de movimento

AUGUSTO OPÈ DA SILVA (escola indígena - caingangue): Segundo a diretora, Isabel Baggio, as aulas terminaram dentro do calendário previsto, 22 de dezembro, porque a única professora que fez greve atua no setor pedagógico e não dá aulas

*Até às 15h desta segunda-feira (8 de janeiro) a matéria informava que as aulas do ano letivo de 2017 da Escola Cícero Barreto deveriam encerrar no final de janeiro de 2018. A diretora Vera Cunha ligou para a reportagem e corrigiu que o ano letivo 2017 da escola deve ser encerrado no dia 24 de março

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249