contatos Assine
desenvolvimento

Mercado Público de Santa Maria deve abrir no dia do aniversário da cidade

09 Abril 2018 11:59:00

Projeto da iniciativa privada prevê espaço para gastronomia, comércio e eventos

Diogo Brondani

Fotos: Gabriel Haesbaert (Diário)

Falta pouco mais de um mês para o aniversário de Santa Maria. No dia 17 de maio, a cidade Coração do Rio Grande completa 160 anos, e é para esta data que está sendo planejada a inauguração de um espaço amplo e inédito para a população. Trata-se de um Mercado Público, um projeto da iniciativa privada que está ganhando forma junto ao largo da Estação Férrea e promete ressuscitar o local hoje depredado e alvo de vandalismo. 

O projeto todo é de um complexo ligado a gastronomia, cultura, turismo e negócios, no entanto, nessa primeira etapa, apenas o espaço de comercialização de produtos como carnes, peixes, temperos, frutas, verduras e artesanatos estarão à disposição do público a partir de maio. 

Com um investimento privado de cerca de R$ 2 milhões, o prédio que tem quatro andares deverá abrigar, além do mercado, um espaço multipalco para palestras e eventos, salas de coworking, e ainda um espaço, no terraço, para cursos de cozinha e gastronomia, bem como ocasiões especiais como casamentos, festas de aniversário e etc. O acesso pode ser feito pela Gare ou pela Rua Manuel Ribas, na Vila Belga.

Diário lança concurso fotográfico para o aniversário de Santa Maria

No espaço do Mercado Público, localizado no térreo, além das 20 bancas que já estão todas comercializadas, haverá um restaurante de culinária oriental, bem como um pub. Conforme o prospector de negócios do empreendimento, Vadson Schafer, 44 anos, a prioridade da ocupação das bancas foi dada aos comerciantes locais. 

- Estamos construindo um espaço junto da comunidade para a comunidade. Desde a prioridade para fornecedores, em equipamentos para a obra, até a preferência de aluguel de espaços para investidores daqui que apostam nessa ideia. A iniciativa precisa partir das pessoas se querem mudar algo, e nós vamos tornar esse espaço referência em eventos, gastronomia e cultura - afirma Schafer. 

FORTALECIMENTO LOCAL
O projeto prevê ainda, num segundo momento, a revitalização do calçamento do espaço da Gare, com estacionamento de 600 carros, para que possa ainda receber shows e eventos com food trucks. Junto ao prédio do mercado, deve ser feito um deck para o público que for consumir lanches e bebidas dos comerciantes.

Entidades perdem receita após fim da obrigatoriedade da contribuição sindical

O projeto é da Marbin Empreendimentos, empresa de Santa Maria que adquiriu alguns prédios históricos em leilão e, segundo o diretor Márcio Rubin, quer apostar no fortalecimento local.

- Santa Maria tem muita gente capacitada através das instituições de ensino. Nós queremos criar um link com as universidades para que tenhamos profissionais atuando aqui, contribuindo para a cidade. Escolhemos investir nessa região porque ela tem uma estrutura, como hospedagem por exemplo, e o apelo histórico da cidade, o que é um grande apelo aos viajantes - explica Rubin.

EM NÚMEROS - MERCADO PÚBLICO 

  • Área total - 800 m² divididos em cinco ambientes
  • Bancas - Serão 20 bancas com produtos como carnes, peixes, temperos, frutas, verduras, artesanatos, etc
  • Gastronomia - Três pontos de venda
  • Previsão de abertura - 17 de maio de 2018, aniversário da cidade
  • Ambientes - Um salão principal com cerca de 400 m² mais quatro salas com 68m² cada
  • Acesso - Pela Gare

EM NÚMEROS - O PRÉDIO

  • Período de construção - Entre 1901 e 1903
  • Área total - 2.524 m² divididos em três pavimentos
  • Andar térreo (acesso pela Gare) - Mercado Público
  • 1º pavimento (acesso pela Rua Manuel Ribas) - Auditório para 300 pessoas, restaurante e espaço de convivência
  • 2º pavimento - Salas para reuniões/cursos e espaço gourmet/café 
  • 3º pavimento - Terraço com área para cursos de gastronomia e eventos
  • Estacionamento - Na Gare, com capacidade para 600 veículos


MARCA DA CIDADE

A tese de mestrado do publicitário Pedro Ceccim Morales, 35 anos, vai ao encontro à proposta de revitalização do espaço onde está sendo o Mercado Público, da Gare e da Vila Belga como um todo. Ele desenvolveu vários artigos que remetem ao projeto arquitetônico do local, contando com imagens que lembram a herança deixada pela ferrovia. São broches, imãs de geladeira, fronhas, chaveiros e outros itens que trazem traços que identificam as construções da Vila Belga e outras construções históricas daquela região.

- São itens que, além de gerar renda, propõem ser um material em que as pessoas olhem e identifiquem que é de Santa Maria. E visa resgatar a memória afetiva das pessoas, sendo um convite para que elas possam vir visitar e redescobrir a história de Santa Maria - diz Morales.

Mais de 200 plantas estão à venda na Praça Saldanha Marinho

Para a presidente da Associação de Moradores da Vila Belga, Myrna Lena Floresta, a iniciativa do mercado público é ótima para fomentar o turismo no local. No entanto, ela salienta que é preciso melhorias nas ruas.

- A vinda do mercado é sensacional, em questão de mais opções de comércio, gastronomia e de cultura. A segurança também vai melhorar. Mas, para que possamos receber os turistas, tem de arrumar essas ruas que estão sem condições de passar carro - diz a presidente.

APOSTA DE COMERCIANTES E LOCAL PARA EVENTOS 
Muitos fatores levaram o empresário Daniel Padoin Chielle, 30 anos, que trabalha com a produção e comercialização de brotos comestíveis para restaurantes e supermercados locais, a apostar no Mercado Público.

- A gente já tinha a intenção de abrir o comércio para atender o consumidor local. Chegamos a procurar alguns espaços, até que apareceu o mercado, e vi que tem muitos atrativos. Tem estacionamento fácil, é bem localizado e os consumidores podem ir até a pé, além do baixo custo para o investimento. Santa Maria está precisando de algo diferenciado, que abra todos os dias e tenha produtos de qualidade. É uma grande aposta - diz ele.

Chielle terá duas bancas no local, uma de frutas e verduras e outra de erva-mate. O investimento, que aguarda apenas a liberação do espaço para instalações dos equipamentos, deverá gerar, ao menos quatro vagas de emprego.

No quesito apoio público para projetos no local, e neste em específico, o Executivo, por meio da Secretária de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação, garante que ele é mínimo.

- A gente enxerga com bons olhos qualquer investimento que traga revitalização ou uma melhor oportunidade de desenvolvimento daquela região. Mas nosso apoio é limitado e que a gente entrega para qualquer outro investidor da cidade, que é dar atenção e orientação nas questões que são de alçada da prefeitura. De certa forma, o Mercado Público é uma grande oportunidade para o começo de uma transformação - diz o titular da pasta, Ewerton Falk, salientando que a prefeitura está trabalhando na liberação do prédio da Gare para revitalização.

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249