contatos Assine
Agronegócio

Safra de soja tem perdas isoladas na Região Central

24 Fevereiro 2018 13:30:00

Apesar da estiagem mais forte na Metade Sul, produtividade no Norte gaúcho será maior que o previsto porque tem chovido bem

Foto: Lucas Amorelli, 15/01/2018

As chuvas irregulares na região fazem com que as lavouras de soja enfrentem situações bem variadas. Enquanto em parte da região, há falta de chuvas e produtores já registrando perdas na produção, como em parte das lavouras do distrito de Santa Flora, em outras localidades choveu bem e a produtividade deve ser boa. Segundo a Emater Regional, de Júlio de Castilhos em direção ao Norte do Estado, tem chovido bem e a produtividade de soja será elevada. De acordo com a Somar Meteorologia, em Júlio e Faxinal do Soturno já choveu mais de 100 milímetros em fevereiro, enquanto as chuvas foram bem fracas em Santiago (pouco mais de 30 mm), São Gabriel (cerca de 20 mm) e Rosário do Sul (45 mm). Nessas cidades, a produção também está sendo afetada.

- Este ano, está difícil ainda estimar uma média de produtividade na região justamente porque as chuvas têm sido muito esparsas. As perdas ainda são isoladas. Já houve prejuízos para as lavouras de soja plantadas em outubro, pois faltou chuva na fase crítica. Mas em Júlio de Castilhos e Tupanciretã, a produtividade está boa. E será importante chover um pouco uma vez por semana porque a soja está na fase crítica, que é de floração e início de enchimento de grãos - diz o engenheiro agrônomo da Emater Regional de Santa Maria, Luiz Antonio Rocha Barcellos.

Viaduto da Duque terá bloqueios a partir de segunda-feira

Já a produção de arroz na região não está sendo afetada, pois há água para irrigação. A produtividade é estimada em 8 mil quilos por hectare.

No geral do Rio Grande do Sul, a situação também é variada. De acordo com dados levantados preliminarmente, pela Gerência de Planejamento da Emater/RS-Ascar, na primeira quinzena de fevereiro, a estimativa atual da produção total de arroz, feijão, milho e soja, gira em torno de 30,1 milhões de toneladas, ou seja, 0,7% maior que a estimativa do início da safra baseada no cálculo de tendência feito a partir da média histórica dos últimos 10 anos. Em relação à safra anterior (33,6 milhões de toneladas), estima-se, até o momento, uma redução de 10,3% (30,1 milhões de toneladas).

No primeiro dia do Uber em Santa Maria, faltam carros disponíveis

No caso da soja, a produtividade deve ter uma redução de 18% na região de Pelotas, de 12% na de Porto Alegre, e 6% na de Bagé, em função da estiagem que afeta a Metade Sul. Porém, como as chuvas têm sido suficientes no Norte do Estado, que é a região com maior produção de soja, estão previstos aumento de produtividade de 17% nas regiões de Frederico Westphalen, de 15% na de Santa Rosa e de 13% na de Erechim. Com isso, no total geral do Estado, a estimativa é que a produção de soja ficará 2,3% acima da projeção feita no início da safra.

O preço da soja está em elevação na bolsa de Chicago devido à seca na Argentina. Nos últimos dias, o preço da saca de soja subiu mais de R$ 2 na região. Na Cotrijuc, de Júlio de Castilhos, o preço estava em R$ 66 na sexta.

A PROJEÇÃO DA EMATER PARA A PRODUÇÃO NO ESTADO (EM TONELADAS)

CulturaEstimativa inicialEstimativa atualVariação
Arroz8,5 milhões8,2 milhões-3,4%
Feijão60,7 mil69,2 mil14,4%
Milho4,5 milhões4,6 milhões2,2%
Soja15,7 milhões17,1 milhões2,3%
TOTAL29,9 milhões30,1 milhões0,7%


fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249