contatos Assine
Viva

17 oportunidades para ter uma vida plena na terceira idade

19 Fevereiro 2018 14:00:00

Entidades de Santa Maria oferecem atividades físicas, de lazer e entretenimento, além de serviços com fins educativos e ocupacionais

Luisa Neves

Fotos: Gabriel Haesbaert (Diário)
Aos 61 anos, Maria da Graça é exemplo de cuidados com a saúde

A professora Maria da Graça Paraginski, 61 anos, chegou à terceira idade de bem com a vida. Exercícios físicos, alimentação equilibrada, muita fé e até um curso de modelo e manequim, começado há pouco tempo, fazem parte da rotina da aposentada que não perde a oportunidade de se divertir com a família ou entre amigos. Ela, que sempre foi tímida, admite que essa é a melhor fase da vida para enfrentar desafios e aprender coisas novas. Afinal, envelhecer com harmonia é fundamental. 

- O segredo é se preparar para que cheguemos à terceira idade com o corpo e a alma saudáveis. Há muito tempo, faço pilates e musculação. Não abro mão de viajar, de ir à praia e de fazer novas amizades - afirma ela. 

Maria da Graça conta que a mãe, Irene Alda Forgiarini, que completou 88 anos com bastante vitalidade, é um incentivo para ela seguir firme em frente. Para o marido de Maria da Graça,

Osvaldir Paraginski, 60, uma boa caminhada diária, um trabalho e o convívio com a natureza são essenciais para chegar à terceira idade com qualidade de vida. Ele gosta de acompanhar notícias, principalmente do esporte, não abre mão de uma boa leitura e acredita que manter mente e corpo ativos é uma excelente estratégia para se cuidar .

- Já fizemos viagens inesquecíveis e conhecemos lugares maravilhosos por todo o Brasil. Ainda quero viajar bastante e viver muito para conseguir curtir ao máximo meus filhos, Giovana e Gustavo, nossa nora, Vanessa, e a netinha, Ana Laura, além do próximo neto que está a caminho - diz Paraginski, que ainda trabalha como corretor de imóveis. 

Noites maldormidas têm reflexo na saúde

ELEGÂNCIA 
Modelo e manequim da terceira idade, Léa Winter, 74 anos, diz que só na maturidade decidiu participar de desfiles de moda. Depois de aprender as técnicas da profissão, abriu a Elegance, escola de modelo e manequins de Santa Maria, especializada em treinar modelos da mesma faixa etária dela.

- Nesta fase, compreendemos que é possível recuperar muitas oportunidades que ficaram perdidas no tempo. A palavra-chave para isso é resgate. Na Elegance, resgatamos a autoestima, lançamos a timidez para longe e nos permitimos vivenciar a beleza interior e exterior que, sim, nós temos. Todas as idades têm a sua beleza - afirma ela.

Léa diz, ainda, que tem presenciado muita mulheres cuidando mais de si mesmas depois dos 60 anos. Segundo ela, com a recuperação da autoestima, as pessoas ficam mais felizes e dispostas.

APRENDIZADO
Era para ser apenas mais um filme, mas, para o médico Fernando de Oliveira Souza, 67 anos, foi uma guinada de vida. Desde o dia em que assistiu a comédia dramática Antes de partir, estrelada por Jack Nicholson e Morgan Freeman, ele concluiu que envelhecer é mais uma oportunidade de aprender coisas novas.


- O filme conta a história de dois amigos que, ao se darem conta de que estavam perto de morrer, resolvem fazer tudo o que não podiam quando não tinham tempo ou dinheiro. A partir daquele dia, compreendi que esse momento da minha vida é ideal para eu fazer o que sempre quis, mas não tinha tempo. Depois dos 60 anos, passei a escrever mais, aprendi a nadar, a tocar piano, a jogar golfe e a fazer doces portugueses - comemora.

Ao longo dos anos de profissão, Souza percebeu que, depois de aposentados, muitos profissionais voltam ao ambiente de trabalho ou buscam outras vagas de emprego. Para ele, essas atitudes trazem vários significados, entre eles, a falta de objetivos pessoais para depois do tempo de serviço.

12 objetos para não esquecer na hora de arrumar a mala

- Eu não queria isso para mim. Então, me preparei para a aposentadoria. Me dediquei por mais de 35 anos à minha profissão. Agora, quero fazer coisas diferentes, como desfrutar mais da companhia das minhas netas e não ler apenas livros técnicos - diz.

Souza explica que procurou inverter a curva do envelhecimento da melhor maneira possível. Como médico, ele destaca que o esforço para fazer algo novo é um grande estímulo para o cérebro.

- Sempre joguei tênis, porém, já não tinha o mesmo rendimento. Desafiei-me a praticar outros esportes, como natação, e a experiência tem sido positiva. Preparar-se para envelhecer é uma forma de descobrir a si próprio - conclui.

ATENÇÃO AOS CUIDADOS
O geriatra Flávio Antônio Cardoso Domingues, de Santa Maria, afirma que todo hábito afeta diretamente o envelhecimento. Para que esse processo ocorra de maneira positiva, alimentação correta, atividade física diária e o cuidado com a saúde emocional e mental são fundamentais.

- Perturbações, nervosismo, neuroses e falta de objetivos para depois da aposentadoria são causas recorrentes de depressão na terceira idade. Além destes, o excesso de medicamentos é muito prejudicial à saúde, já que seus efeitos colaterais causam danos a longo prazo - alerta.

Ainda de acordo com Domingues, o excesso de sal e outras formas de alimentação errada são as principais causas da obesidade e da hipertensão arterial. Esses hábitos têm feito com que o Acidente Vascular Cerebral (AVC) seja mais recorrente no Rio Grande do Sul. E, segundo o médico, o número de casos é alto em Santa Maria.

Como usar a peça que ganhou as ruas

- A corrida diária previne uma série de doenças. Quem não pode correr pode aderir às caminhadas, desde que sejam realizadas todos os dias. No Sul, devido ao frio, muitas pessoas tendem a se recolher por mais tempo. Porém, é não é bom ficar só dentro de casa, se quisermos evitar ansiedade e depressão - aconselha o médico.

Para Carmem Andrade, doutora em envelhecimento, o idoso que interage com outras gerações tem maior chance de desconstruir o preconceito que, muitas vezes, é estabelecido entre jovens e velhos. Mas, para que isso seja efetivo, Carmem recomenda que, na terceira idade, as pessoas estejam dispostas a aprender e a se atualizarem a respeito de vários assuntos:

- Não é apenas passar pela vida. Envelhecer é uma construção de experiências. No envelhecimento, continuamos as mesmas pessoas, porém, com valores resultantes das informações que apropriamos ao longo dos anos. O idoso tem o privilégio de mostrar a vida para os jovens. Ninguém dorme novo e acorda velho. Neste processo, há muitas riquezas a serem compartilhadas.

Roupas listradas são apostas para o verão

EMOÇÕES

Segundo a psicóloga Carine Vieira, de Santa Maria, ao chegar à terceira idade, as pessoas deparam com alterações emocionais, psíquicas, físicas e sociais, que devem ser administradas, principalmente, por elas mesmas e, consequentemente, pelas pessoas de convívio. Ela diz que a forma com que o idoso lida com essas questões afeta diretamente a qualidade de vida.

- Mudanças físicas e orgânicas, aposentadoria, processos de luto, dependência de outro adulto, perdas cognitivas, dificuldades de relacionamento e perda de papéis sociais podem gerar solidão e favorecer o isolamento. O apoio da família é fundamental para que o idoso se sinta acolhido e para que se preserve a sensação de pertencimento - afirma.

A psicóloga acrescenta que, ao se aposentarem, muitas pessoas passam a se sentir entediadas e desvalorizadas, devido à falta de atividades sociais e laborais.

- O isolamento social facilita a angústia, sentimento que resulta em depressão e, consequentemente, em doenças somáticas - explica Carine.

Para prevenir esses males, a psicóloga aconselha que o idoso se envolva em atividades diferentes, como viagens em grupo, reuniões entre amigos, aulas de dança, prática de esportes, a busca pela fé, que proporciona inserção em vários grupos, e tudo aquilo que lhe cause satisfação.

MEXA-SE 

Dance, nade, corra, caminhe, desfile, jogue tênis, vôlei, futebol. Tudo com orientação médica, é claro. Segundo a educadora física Luiza Peixe, muitas pessoas da terceira idade têm priorizado atividades físicas em suas rotinas. Treinadora de alunos com 60 anos, em média, ela conta que alguns voltam à academia com o objetivo de se recuperarem de lesões e fortalecerem as articulações, porém, a maioria quer se sentir ativa.

- Depois dos exercícios e do alongamento, ele ficam felizes e mais dispostos para enfrentar o dia. Os amigos da academia também são positivos. Geralmente, eles se reúnem para festinhas, jantares e viagens - conta a profissional que recomenda alongamento, ginástica localizada, hidroginástica e caminhada para quem deseja começar exercícios na terceira idade.

Aprenda a escolher o modelo de bolsa para cada ocasião

REDE DE APOIO

Em Santa Maria, a Lei Municipal 3914/1995 criou o Fundo Municipal do Idoso e o Conselho Municipal do Idoso (Comid). A cidade também conta com 14 casas geriátricas e três casas asilares no sistema filantrópico, além de 17 instituições que participam do conselho e cerca de 40 grupos de terceira idade. Idosos podem procurar o Comid para cadastros, participação de projetos sociais e atendimento em geral. O conselho fica na Rua Francisco Mariano da Rocha, 133. O telefone é (55) 3921-7267

ONDE PROCURAR ATIVIDADES FÍSICAS E DE LAZER

Confira a relação de algumas instituições de Santa Maria que dispõem de serviços voltados à terceira idade: 

Sesc Maturidade Ativa

  • O quê - Reuniões de continuidade, palestras ou bate-papos educativos, campanhas sociais, oficinas, passeios turísticos, etc.
  • Onde/quando - No Sesc (Avenida Itaimbé, 66)
  • Público-alvo - Pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, comerciários, dependentes de comerciários, empresários e usuários
  • Quanto - De graça
  • Informações - sesc-rs.com.br/acaosocial/maturidadeativa

Elegance Escola de Modelos e Manequins

  • O quê - Aulas práticas de modelos de passarela e manequim
  • Onde/quando - Na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), às quartas-feiras, das 15h30min às 17h30min
  • Público-alvo - Mulheres, a partir de 60 anos
  • Quanto- R$ 60 (por mês)
  • Informações - (55) 3226-2268

Grupo de Ginástica

  • O quê - Aulas de ginástica aeróbica, localizada e alongamento
  • Onde/quando - No Oreco (Avenida Paulo Lauda, 2, Bairro Tancredo Neves), às terças e sextas-feiras, das 8h às 9h
  • Público-alvo- Pessoas até 60 anos de idade, mediante apresentação de atestado médico
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 3921-7283

Maturidade em movimento

  • O quê - Palestras motivacionais, entretenimento, aula de artesanato e atividades laborais diversificadas)
  • Onde/quando - No Templo das Nações (Avenida Presidente Vargas, 377), às sextas-feiras, das 14h às 15h
  • Público-alvo - Homens e mulheres com 50 anos ou mais
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 3026-9050

Grupo de terapia ocupacional e atividades físicas

  • O quê - Atividades voltadas ao cuidado com a saúde da mulher
  • Onde/quando - Centro de Convivência 21 de Abril (Rua Anita Garibaldi, 11, Bairro Itararé), às segundas, quartas e sextas-feiras, das 8h30min às 10h
  • Público alvo - Mulheres e homens de todas as idades
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 3221-4222

Núcleo Integrado de Estudos e Apoio a Terceira Idade (Nieati)

  • O quê - Atividades esportivas, culturais e recreativas
  • Onde/quando - Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Público-alvo -Homens e mulheres a partir de 55 anos
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 99956-9492 com o professor Marco Aurélio Acosta

Grupo Mexe Coração

  • O quê - Encontros de terceira idade e ginástica
  • Onde/quando - 4 º andar no prédio da SUCV (Rua Venâncio Aires, 1.934), às segundas e quintas-feiras, a partir das 14h
  • Público-alvo - Homens e mulheres, com idades a partir de 50 anos. Para fazer ginástica, é necessário apresentar atestado médico
  • Quanto - R$ 15 (por mês)
  • Informações - (55) 99938-2918

Centro Desportivo Municipal (CDM)

  • O quê - Atividades físicas
  • Onde/quando - No CDM (Rua Appel, s/nº), todos os dias
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 3921-7283

Grupo de Hipertensos

  • O quê - Atividades de alongamento, ginástica e dança
  • Onde/quando - No CDM, às segundas, quartas e sextas-feiras, das 7h45min às 8h45min
  • Público-alvo - Qualquer pessoa pode participar
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 3921-7283

Grupo de câmbio

  • O quê - Aulas de vôlei adaptado
  • Onde/quando - No CDM, às quartas-feiras, das 9h às 10h
  • Público-alvo - Pessoas com mais de 50 anos
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 3921-7283

Grupo de ginástica intermediária

  • O quê - Aulas de ginástica aeróbica, localizada e alongamento
  • Onde/quando - No CDM, às segundas e quartas-feiras, das 8h15min às 9h
  • Público-alvo - Toda a população, mediante apresentação de atestado médico
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 3921-7283

Grupo de alongamento

  • O quê - Aulas de alongamento
  • Onde/quando - No CDM, às terças e quintas-feiras, das 8h às 9h e segundas e quartas-feiras, das 16h às 17h
  • Público alvo - As atividades são abertas à população, mediante apresentação de atestado médico
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 3921-7283

Caminhada orientada

  • O quê - Grupo de caminhada orientada
  • Quando - No CDM, às segundas e quintas-feiras, das 7h20min às 8h
  • Público-alvo - Aberto à população
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 3921-7283

Musculação orientada

  • O quê - Aulas de musculação com orientação profissional
  • Onde/quando - No CDM, de segunda a sexta-feira, todas as manhãs e tardes, e no Clube 21 de Abril (Anita Garibalde, 11, Bairro Itararé), de segunda a sexta, a partir das 8h
  • Público alvo - Aberto à população
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 3921-7283

Musculação feminina orientada

  • O quê - Musculação voltada para o público feminino, com exercícios distribuídos de acordo com a faixa etária
  • Onde/quando - No CDM, às terças e quintas, das 14h às 17h
  • Público-alvo - Mulheres de todas as idades
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 3921-7283

Associação Cabelos de Prata

  • O quê - Recreações, bailes, serviços jurídicos, trabalhos manuais, grupos de ginástica e confecção de carteira de viagens
  • Onde/quando - Na sede da associação (Rua Silva Jardim, s/nº, embaixo do Viaduto do Parque Itaimbé), às terças, quartas e quintas-feiras, das 14h até às 17h
  • Público-alvo - Homens e mulheres a partir de 50 anos
  • Quanto - De graça
  • Informações - (55) 3026-4401

Escola para Adultos e Faculdade da Maioridade

  • O quê - Atividades interdisciplinares com vistas ao aprendizado e socialização dos alunos
  • Quando/onde - Faculdade Palotina de Santa Maria (Rua Padre Alziro Roggia, 115, Bairro Patronato), às terças-feiras, das 14h às 17h
  • Público-alvo - Homens e mulheres a partir de 45 anos
  • Quanto - De graça
  • Informações -(55) 3220-4575

Grupo Reviver

  • O quê - Ginástica Orientada
  • Quando/onde - Batalhão de Operações Especiais (BOE), Rua Venâncio Aires, 494, às segundas, quartas e sextas-feiras, das 8h às 9h 
  • Público-alvo - Homens e mulheres da terceira idade, hipertensos e diabéticos
  • Quanto - De graça 
  • Informações -(55) 3213-2066

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249