contatos Assine
animais de estimação

Veterinário dá dicas sobre vacinação dos pets

02 Março 2018 15:00:00

A orientação é que os tutores vacinem os pets assim que completarem 45 dias de vida

Assim como os seres humanos, os filhotes de cães e gatos recebem anticorpos das mães durante a amamentação. Porém, com o passar dos dias, a imunidade tende a diminuir e, com isso, os bichinhos ficam suscetíveis a contrair doenças. O médico veterinário Raul Rosa, da clínica Latimia, de Santa Maria, orienta que os tutores vacinem os pets assim que eles completarem 45 dias de vida. A segunda e a terceira doses devem ser aplicadas com intervalos de 21 a 30 dias. Ele aconselha que as vacinas sejam aplicadas por um profissional, para que se tenha a garantia de que o procedimento seja eficiente.

- O calendário de vacinação do animal deve ser cumprido à risca. A maioria das doenças adquiridas por falta de vacina podem levar à morte do pet - alerta o profissional.

Raul diz ainda que, com a vacinação, busca-se minimizar os riscos de o animal contrair algumas das principais infecções por microorganismos. De acordo com ele, essa margem de proteção chega a 98% nos animais vacinados.

- Uma imunização eficaz é a combinação de um bom esquema de vacinação e utilização de vacinas bem conservadas. É fundamental, também, aplicar o reforço anual da vacina - afirma.

CUIDADOS
A empresária Maria Odete Fleig não dispensa a boa alimentação e os mimos dedicados às pets Belinha, Wendy, Julie e Luna. Mas, além do carinho essencial às "crianças da casa", como ela se refere às cachorrinhas, a saúde delas é prioridade. E, para garantir o bem-estar das pets, a tutora não descuida do calendário de vacinação, que é cumprido à risca por ela. 

- Sigo a caderneta de vacinação e as recomendações do Raul, veterinário das minhas pets. Acredito que, sem o cuidado com as vacinas, elas não teriam a saúde maravilhosa que têm - reflete a tutora.

Segundo Rosa, o mercado disponibiliza vacinas completas, tanto para gatos quanto para cães. Ele explica que a polivalente V5, para felinos, leva esse nome por prevenir cinco doenças diferentes. Entre elas, está uma espécie de Aids dos gatos (FIV) e a leucemia felina (FeLV), que são incuráveis e predispõem o gato a adquirir diversas enfermidades. Já a polivalente canina previne contra várias doenças diferentes.

Raiva e gripe 
De acordo com o médico veterinário Osíris Braga, de Santa Maria, além de viroses e infecções, a raiva canina também é muito perigosa. Essa zoonose sem cura e que ataca o sistema nervoso de quem a adquire pode ser transmitida pela mordida e pelo contato com a saliva do animal infectado. 

Já a vacina contra a gripe canina, também conhecida como tosse canis, segundo Rosa, pode ser aplicada em qualquer época do ano, depois que o animal tiver 90 dias. Essa imunização evita complicações como a pneumonia viral e bacteriana. Nos felinos, a vacina previne também a rinotraqueíte, doença responsável por 45% das infecções respiratórias nos gatos.

Quando NÃO vacinar o pet? 
Depois de vacinado, o animal precisa ser observado pelo tutor. Se o pet estiver doente, com vômito, diarreia, febre, anemia ou passando por algum tratamento de saúde, é melhor esperar ele se reestabelecer para, depois, vaciná-lo. 


Esquema de vacinação 
Atenção para a época certa das principais vacinas do pet: 

Cães 

  • Entre 45 e 60 dias de vida - 1ª dose da Vanguardi ou V8, que previne cinomose, parvovirose, coronavirose e leptospirose
  • Entre 75 a 90 dias de vida - Reforço da 1ª dose
  • Entre 105 a 120 dias de vida - Último reforço da 1ª dose (depois, só reforço anual)
  • Entre 135 a 150 dias de vida - Uma dose de BronchiGuard ou V10, que previne a tosse dos canis, também conhecida como gripe canina (com um reforço depois de 30 dias)
  • Entre 150 a 180 dias - Vacina contra a raiva, também com reforço anual
  • Entre 120 a 150 dias - Vacina contra a giárdia, também com reforço anual
  • A partir do 4º mês - Vacina contra a leishmaniose 

    Gatos 

  • Com 60, 90 e 120 dias - Três doses da panleucopenia, complexo da gripe (rinotraqueíte, calicivirose, clamodiose) e leucemia felina
  • Na 1ª semana após na 1ª semana após a 3ª dose da vacina quíntupla - Deve ser aplicada a vacina antirrábica 

    É IMPORTANTE SABER
  • A vacina antitetânica é essencial para cães que serão submetidos a cirurgias e com maiores riscos de ferimento
  • A vacina óctupla (V8) imuniza contra as seguintes doenças: cinomose (causa danos neurológicos e respiratórios), parvovirose (provoca diarreia e pode ser fatal), coronavirose, conhecida como a hepatite infecciosa canina (afeta o fígado), adenovirose, parainfluenza (causa espirro e tosse) e leptospiroses
  • Em regiões onde sejam comuns surtos de leptospirose, indica-se reforço semestral da vacina 

QUANTO CUSTA?
Confira os valores das vacinações em três estabelecimentos de Santa Maria: 

  • V8 - R$ 50 a R$ 55
  • V10 - R$ 55 a R$ 60
  • Raiva - R$ 35 

(Valores informados por Veterinária VittaFort, Clínica Veterinária Santo Antônio e Clínica Veterinária Latimia)

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249