contatos Assine
Pet

Como aproveitar as férias com o pet

19 Janeiro 2018 12:00:00

Para que os dias de descanso sejam bem aproveitados com o pet, algumas normas devem ser observadas, diz especialista

Luisa Neves

Foto: Arquivo pessoal
A médica Mara Abelin não dispensa a companhia dos pets na praia

As férias chegaram e, com elas, aquela vontade de viajar e curtir uma praia com a família e com os pets. Alguns tutores preferem deixar os bichinhos em casa, sob os cuidados de um responsável, ou em hospedagens apropriadas para eles. Mas há aqueles que não dispensam a companhia dos animaizinhos e não viajam sem eles. 

Essa é a realidade da médica Mara Abelin, 54 anos. Tutora de sete cães, ela sempre leva os menores, o poodle Edgar, 4 anos, e a yorkshire Nana, 9, para a praia. De malas prontas, ela não sai sem deixar a vacinação dos cães em dia. Além disso, pede liberação do médico veterinário e providencia guias, caixa de transporte e cinto de segurança.
- Antes de tudo, procuro hospedagem que aceite cães e praias onde o acesso deles é permitido. Como são pequenos, nunca tive problemas com outros veranistas. Pelo contrário, eles encantam a todos - orgulha-se.
A médica não dispensa a proteção dos pets. Os passeios são pela manhã cedinho ou à tardinha e sempre com guia que tenha identificação. Além disso, Mara conta com treinamento especializado para que os cães sejam sociáveis em qualquer ambiente, principalmente nas férias, onde vão estar com pessoas e animais que não convivem no dia a dia. 

O PET NA PRAIA

Segundo o treinador de cães Marcelo Ilha, as normas de convivência do pet na praia são as mesmas que devem ser respeitadas na rotina do animal, levando em consideração que ele estará em ambientes diferentes e com outras pessoas e animais com os quais não está acostumado. Ele lembra, também, que algumas praias não permitem a transição de animais e que a infração desta regra pode gerar multa.

11 razões para castrar seu pet

PARA FÉRIAS TRANQUILAS 

Confira o que fazer para aproveitar as férias com seu pet

  • Informe-se com antecedência se a praia para onde que você pretende ir permite a presença de animais  
  • Conduza os cães sempre na guia para evitar que eles pulem nas pessoas, derrubem alguém, fujam ou comam algo que não devem
  • Proteja seu animalzinho das queimaduras provocadas pelo sol. Já existem no mercado protetores solares específicos para pets, com consistência diferente e que não são removidos com lambidas. Aplique onde há poucos pelos, ao redor do focinho e nas orelhas. Cães que não têm pelos, como os cães de crista chinês, devem usar protetor solar no corpo todo
  • Sempre identifique o pet. Recomenda-se o uso de uma plaquinha com o nome do animal e a identificação e o contato do tutor. Esses dados também podem ser escritos na coleira
  • Sempre recolha as fezes do seu pet. É desagradável você estar na praia e pisar em um cocô de cachorro. Além de uma medida de educação e higiene, essa conduta previne o contágio por doenças transmitidas pelas fezes dos animais

A agressividade de cães é determinada pela raça?

  • Se o pet entrar no mar, dobre o cuidado. Esteja sempre por perto e evite que ele se afaste muito. Lembre-se que o mar tem as ondas e correntes de retorno, chamadas de repuxo, que são perigosas tanto para os humanos quanto para os animais
  • Depois do banho de mar, banhe o pet para retirar o sal dos pelos e do corpo. É importante não descuidar da escovação e hidratação dos pelos nesse período
  • O melhor horário para o pet frequentar a praia é antes das 10h e após as 16h, quando os raios solares menos intensos. Como a areia aquece muito, não respeitar esses horários pode causar queimaduras nas patinhas
  •  Cães dissipam calor e o suor principalmente pela língua. Por isso, é muito importante mantê-los hidratados
  • Informe-se se o hotel onde você vai se hospedar permite trânsito livre de cães nas áreas comuns. Do contrário, saia com eles no colo para evitar que urinem ou evacuem nestas áreas 
  •  Atenção para a presença de outros animais. Pergunte aos tutores se podem se aproximar, visto que podem ser medrosos ou agressivos. Evite que o seu cão fique latindo ou pulando em outros animais
  • Não deixe seu cão sozinho no hotel. Como não está familiarizado com o ambiente, ele pode ficar estressado e latir a ponto de incomodar outros hóspedes
  • Aproveite as férias para ficar mais tempo na companhia do seu pet. Brinquem de bolinha, de pegar ou com frisbee e corra com ele na praia. Com certeza, o que eles mais amam é estar com seus tutores. Certamente, isso os deixará muito felizes e reforçará os laços vocês.
    Fonte: Marcelo Ilha, treinador de cães


fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249