contatos Assine
Viva

Entenda as diferenças entre 4 dietas da moda 

28 Novembro 2017 23:00:00

Para emagrecer com saúde, profissionais recomendam uma dieta individual e personalizada

Diário de Santa Maria

Faltando poucos dias para o verão, há quem esteja correndo para perder peso. E, para chegar lá, só fazendo regime, algo que, para muitos, traz as lembranças de uma alimentação restritiva. Porém, de acordo com especialistas, a dieta também pode ser associada a um hábito saudável.

- Sou contra radicalismos. Eu acredito no equilíbrio - diz a nutricionista estética e esportiva Andressa da Rosa Rodrigues.

Para emagrecer com saúde, os profissionais recomendam uma dieta individual e personalizada, baseada nas necessidades de cada organismo.

- Antes de prescrever algo, nós avaliamos o objetivo do paciente, o histórico familiar e os exames bioquímicos - comenta a nutricionista e mestre em Endocrinologia, Maristela Resch. A mesma opinião é compartilhada por Andressa:

- A dieta ideal é a sua, e não a do seu colega, da blogueira ou da vizinha.

Para aprender a respeitar os limites do próprio corpo, especialistas destacam a importância de entender as diferenças entre os tipos de dietas que estão "na moda" nas redes sociais.

 Exercícios físicos auxiliam na redução do estresse e ansiedade

DIETA PALEOLÍTICA

Conhecida como "paleo", a dieta paleolítica é inspirada em uma alimentação semelhante à de nossos ancestrais, incluindo carnes, ovos, raízes, tubérculos, frutas e verduras.

- Nesta dieta, são proibidos o consumo de refinados, como farinha e industrializados. Mas nós vivemos em uma cultura, onde queremos os alimentos prontos para serem consumidos, por isso, pouca gente adere à paleo - comenta.

Além disso, alguns cuidados devem ser tomados. De acordo com Maristela, é fundamental um acompanhamento nutricional para não deixar faltar nutrientes.

Ensopado de costela com ragu de legumes
Um prato de vegetais e legumes com proteína é alternativaFoto: Friboi / Divulgação

LOW CARB

O termo em inglês define a redução da quantidade de carboidratos ingeridos na alimentação.

- Como o próprio nome diz, ela significa baixo carboidrato, e não zero carboidrato - esclarece Andressa.

Ainda segundo a nutricionista, a dieta fraciona a alimentação em porcentagens, sendo 50% carboidratos (arroz, batata, pão, mandioca, etc), 30% de gorduras e 20% de proteínas (carne, frango, ovo, peixe, etc.).

- Essa dieta é muito restritiva e causa um desconforto, principalmente, no início - opina Maristela.

Por conta disso, Maristela comenta que alguns pacientes apresentam fraquezas e náuseas. Porém, outras pessoas se adaptam facilmente ao novo cardápio.

JEJUM INTERMITENTE

De acordo com Andressa, este modelo de dieta surgiu por meio do jejum do Ramadã, realizados pelos muçulmanos, onde o objetivo é ficar sem comer por um período que pode variar entre oito horas e 12 horas.

- É um modelo alternativo de restrição energética induzida, onde existem vários tipos - explica Andressa.

Maristela explica que algumas pessoas adeptas ao jejum intermitente podem acabar ficando com o metabolismo mais lento, pois pulam refeições importantes ou comem demais nos intervalos que antecedem o jejum.

- Há condições onde o jejum é totalmente inviável, por exemplo, no caso de pacientes com hipoglicemia - comenta Maristela.

Nutricionista dá dicas de como aproveitar melhor as frutas

Para a profissional, o jejum noturno de 12 horas é o ideal e o que pode proporcionar um resultado mais eficaz.

- É quando acontece a multiplicação de bactérias boas para o intestino. Mas, além disso, não vejo muitos benefícios.

GLÚTEN E LACTOSE

A dieta exclui alimentos que contenham glúten, como pães, massas e bolos, e derivados do leite, como queijos, nata e creme de leite.

- É importante lembrar que esse tipo de dieta não traz nenhum benefício às pessoas que não têm intolerância a esses alimentos - esclarece Maristela.

A perda de peso ocasionada ao aderir a dieta está relacionada, na verdade, à pouca ingestão de calorias.

- Mas a gente pode estar deixando de reduzir nutrientes importantes e prejudicando a nossa saúde - explica Maristela.

(Colaborou Renata Teixeira)


fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249