contatos Assine
empreende

Jovem aposta em lanche saboroso de baixo custo para decolar a marca BahGuete

18 Abril 2018 13:30:00

Fernanda Marconato conta com a ajuda de um cozinheiro para servir sanduíches de 15 e 30 centímetros

Foto: Charles Guerra (Diário)

A proposta de lanches generosos com baixo custo fez com que, em dois meses, a lancheria BahGuete decolasse. O negócio, que começou na casa de Fernanda Marconato, 24 anos, em junho de 2017, contou com divulgação na internet para se popularizar. A marca, que hoje comercializa de 60 a 100 lanches por dia, virou fenômeno no Facebook - atualmente, são mais de 3 mil curtidas, com o feito raro de atingir a mais alta nota da rede social: 5 estrelas em 170 avaliações de clientes.

A marca serve sanduíches com 15 centímetros ou 30 centímetros, customizáveis pelo cliente, e aposta em valores a partir de R$ 4,50 (como mostra card postado no Facebook da marca, na foto ao lado) para encarar um mercado competitivo e conquistar a clientela. Mas, apesar da ascensão meteórica, nem só de flores foi feito o caminho de Fernanda para abrir o empreendimento. A jovem, que contou com o apoio de um familiar para abrir a empresa, lembra que tudo começou quando, após cursar um semestre de Publicidade e Propaganda, ela se viu sem dinheiro e decidiu pôr a mão na massa - literalmente - e começar seu próprio negócio.

Videomaker se especializa em registro de festas infantis em Santa Maria

- Estava sem emprego e não sabia o que fazer. Tinha só R$ 200 de crédito no cartão. Nossa proposta para uma cidade universitária era um preço baixo, para que todos pudessem comprar o produto. Já fui uma universitária sem grana e sei como é - relembra a jovem empresária, que, durante os três primeiro meses de loja, quando trabalhava apenas com delivery, também era responsável pela preparação dos lanches.

A ideia era arriscada. Toda a verba disponível foi investida na noite de abertura do delivery, em 9 de junho do ano passado. Mas, graças à publicidade nas redes sociais, mesmo antes da abertura, a resposta foi satisfatória. Nessa primeira noite, foram cerca de 20 sanduíches comercializados, o que possibilitou a segunda noite, que possibilitou a terceira e assim por diante.

Casal de artistas investe em pousada com cabanas em Itaara

- Começou a tomar uma proporção que nós não imaginávamos. Em agosto, não tínhamos mais como fazer os sanduíches em casa. Nossa cozinha não dava mais conta - lembra, aos risos, a proprietária.

Em agosto do mesmo ano, a BahGuete passou a funcionar em um endereço comercial alugado, na Rua Vale Machado. Foi necessário contar com o empréstimo de um fogão e de uma geladeira, mas desistência não era uma opção. Em seguida, um amigo comprou a ideia. Samuel Antônio Rios, 25 anos, foi o primeiro funcionário da empresa, contratado para desempenhar o papel de cozinheiro.

Confeiteira de Santa Maria apostou em receitas caseiras para vencer o desemprego

Pela primeira vez, até então, um reajuste foi necessário. Os sanduíches de 15 centímetros passaram a custar, em média, de R$ 4,50 a R$ 6, e os de 30 centímetros, de R$ 8 a R$ 10. A clientela não abandonou a loja, e as vendas aumentaram, já que o endereço físico fez a marca ser conhecida pela vizinhança, composta por trabalhadores, alunos de faculdades e escolas.

- Nosso plano para o futuro é franquear a empresa. Organizamos isso para quando a empresa completar um ano e meio - projeta Fernanda.

Fotos: Charles Guerra (Diário)
Fernanda, dona do negócio, e Samuel, cozinheiro responsável pelo sabor das baguetes, produzem de 60 a cem lanches por dia

COM CARINHO 
Foi durante uma visita a outra loja da região que o supervisor de vendas Paulo Rosa dos Santos, 50 anos, conheceu o BahGuete, por meio de um panfleto, quando a loja física havia recém inaugurado. Na semana seguinte, ele levou a esposa, Ketimara, 49, e a filha, Maitê, 9, para fazer um lanche. 

- Na época, eles só tinham duas cadeiras no local. Com o tempo, vieram novas cadeiras, algumas mesas, um frigobar. Minha mulher e minha filha adoram os sanduíches. Sempre compramos na sexta ou no sábado. O pessoal que trabalha na BahGuete é muito humilde, simples e carinhoso. Cuidam do alimento e pedem para o telemoto não sacudir o lanche. Os sanduíches são sensacionais - comenta.

Amigas criam papelaria artesanal em Santa Maria

Assim como Santos, o acadêmico de Arquitetura e Urbanismo José Carlos Ferrari Noro, 22 anos, também se tornou cliente fiel. Ele conheceu a bagueteria após Fernanda anunciar o serviço, quando ainda era só de tele-entrega, para a turma de seu irmão.

- Hoje, compro uma ou duas vezes por semana. O custo benefício é o fator principal. Além disso, eles têm uma alta variedade de ingredientes, sempre em dia. O sanduíche também é bem preparado, e eles atendem com muita atenção - analisa o jovem, que sempre pede um baguete de frango, com adicionais de catupiry, provolone e orégano, que sai por R$ 11.

COMO PEDIR 
A loja do BahGuete (Rua Vale Machado, 1.599, Bairro Centro) fica aberta de terça a sábado, das 11h45min às 13h30min e das 18h à meia-noite, exceto no domingo. Às segundas-feiras, a loja só abre à noite. Pedidos de delivery ou tele-busca podem ser feitos pelo (55) 98126-4246, via Whatsapp ou ligação.

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas falhas de entrega)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249