contatos Assine
empreende

Ônibus antigo é transformado em barbearia em Santa Maria

27 Dezembro 2017 10:00:00

Jeferson Pimentel Azambuja repaginou a carroceria de um veículo e fez dela o seu local de trabalho

Fotos: Charles Guerra/Jeferson Pimentel Azambuja transformou um ônibus em uma barbearia diferente e cheia de estilo

Um ambiente rústico que lembra as barbearias de época, mas com uma fachada incomum. Assim é a barbearia de Jeferson Pimentel Azambuja, 38 anos, que deu uma repaginada em uma carroceria antiga de ônibus e transformou o que um dia foi um veículo em um local destinado ao ofício e aos cuidados com a beleza dos clientes. A JPAzam fica no pátio da casa do barbeiro, no número 125 da Rua Elpídio Menezes, no Bairro Camobi. Há dois anos, ele toca o negócio e garante que, com o tempo, a clientela aumentou e se tornou fiel. 

- Eu já trabalho como barbeiro há seis anos e conquistei muitos clientes. Essas pessoas costumavam marcar hora comigo, independentemente do lugar em que eu estava trabalhando. Um dia, eu estava cortando o cabelo de um cliente e disse a ele que queria abrir um salão diferente. Ele me deu a ideia de comprar um ônibus, e aquela sugestão me deu uma luz para o meu novo negócio - conta Azambuja.

CPI do Parque de Máquinas aponta omissão, mas não dá nome a responsáveis

O nome do empreendimento é resultado da junção das iniciais de Azambuja, mas há uma história que confere um ar de misticismo para a ideia:
- Um dia, vieram aqui três alunos da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), dois deles eram paquistaneses, e um, indiano. Eles fizeram o corte de cabelo e me perguntaram por quais motivos tinha optado pela palavra "Azam". Eu disse que era o diminutivo do meu nome, e eles ficaram com expressões de desapontamento. Eu perguntei se "Azam" significava alguma coisa na língua deles, e os paquistaneses me disseram que é "algo grandioso". Foi então que percebi que era exatamente isso que eu queria que minha barbearia representasse para mim e para os clientes.
O nome também tem as mesmas iniciais do filho do barbeiro, João Pedro Azambuja, 10 anos. O pequeno, que acabou homenageado com o empreendimento, até ajuda o pai de vez em quando, mas se interessa, mesmo, é por carros, música e arqueologia.

Turma da Mônica terá primeira personagem feminina negra

Quando comprou o ônibus, Azambuja providenciou uma série de modificações feitas sob medida no veículo. Uma das preocupações do empresário era não precisar cortar as árvores do pátio de casa para adaptar a barbearia no terreno. O objetivo foi alcançado e, com o tempo, o negócio deslanchou.
- Já sou cliente do Jeferson há quase quatro anos. Como eu moro em Camobi, comecei a cortar o cabelo com ele, quando a barbearia era em outro ponto aqui do bairro. O lugar mudou e ficou muito bacana, sempre me chamou atenção o estilo da barbearia dele, sempre original, inovando e trazendo várias novidades. Essa ideia de fazer o salão em um ônibus foi uma jogada fantástica - elogia o consultor de vendas, Reinaldo Oliveira Mendes, 36 anos. 

Fotos: Charles Guerra/Ônibus transformado em barbearia fica em frente a casa de Jeferson Pimentel Azambuja

A CARREIRA 

Azambuja é nascido em São Borja e, desde criança, cortava o cabelo no mesmo local. Ao retornar para a cidade e visitar a barbearia que frequentava na infância, descobriu que, naquela época, já demonstrava interesse pela profissão.
- O dono da barbearia me disse que, uma vez, eu pedi a ele para me ensinar a cortar cabelos quando eu crescesse. Não lembrava disso - conta ele, aos risos.
Hoje, Azambuja procura se especializar no ofício por meio de cursos na internet e com as novidades que os clientes trazem para ele. Mas, para realizar o sonho de aprender a cortar cabelos e começar a empreender na profissão, em 2011, ele fez um curso na Fundação Educacional e Cultural para o Desenvolvimento e o Aperfeiçoamento da Educação e da Cultura (Fundae).

Especialistas dão dicas para proteger seu pet do barulho dos fogos de artifício

- Foram aulas diárias, práticas e rápidas, mas acabei trabalhando mais em cabelos femininos. As técnicas não mudam muito, mas aprendi muito nesses meus seis anos de jornada - afirma ele.
O barbeiro começou a trabalhar em salões e barbearias logo após terminar o curso. Ele passou por empreendimentos no Centro e, também, em Camobi, até decidir por se arriscar e trabalhar sozinho. 

9 coisas que só quem passa o verão em Santa Maria vai entender

BARBA E CABELO 

O quê - JPAzam Barbearia

Onde - Rua Elpídio Menezes, 125, Bairro Camobi

Atendimentos - De segunda a sexta-feira, das 13h30min às 16h45min e a partir das 18h (interessados em marcar horários aos sábados e no turno da manhã devem fazer agendamento prévio com o profissional)

Quanto - R$ 20 (corte masculino) e R$ 15 (barba)

Contatos - (55) 99917-3890, 99106-8041 e a página JPAzam Barbearia

mais sobre:

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7100
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249