contatos Assine
opinião

Permita-se

02 Fevereiro 2018 13:37:00

Neste ano, seja mais leve com você mesmo. Não se torture tanto. Deixe fluir



As palavras de ordem são: força, foco e fé. Se desviar, já perdeu o caminho. Se piscar, o mundo já girou. Nesse turbilhão, vivemos sob a pressão diária da perfeição. Não podemos falhar, pois, dezenas, centenas ou milhares de olhos, atentos e sedentos de crítica, estarão prontos para agir. Não é à toa que a ansiedade e a depressão são alguns dos maiores problemas deste século.

São muitas metas para alcançar, em pouco tempo. Você escolhe: reduz os sonhos ou arrisca ousar. Se decidiu pela segunda opção, saiba que estará mais propenso a apreciações. E as avaliações podem vir dos motivos mais fúteis.

Tomou muito sorvete nas férias e adquiriu alguns centímetros a mais? Decidiu fazer dieta e necessitou apertar o cinto? Muito provável que seja alvo de comentários desagradáveis. E, se, nessas situações, acrescentar uma roupa que não lhe favoreceu, pode piorar.

Não gosta de carnaval? Que horror! Adora o carnaval? Credo!

Uma simples conversa pode ser mal compreendida. Nesses tempos de crise política e financeira que estamos atravessando, todo cuidado é pouco. O seu comentário pode ser interpretado como extrema esquerda ou direita. E, de qualquer forma, serás reprovado. Seu nome percorrerá listas infindáveis de grupos na internet, que, obviamente, você não está presente.

Redigiu um pequeno texto e uma vírgula ficou fora do lugar? A vírgula pode até passar, mas um "s" no lugar de "ç" realmente dói. Mas tenha calma. Ao menos educação para a correção. Sua pressa em censurar pode ser pior do que o erro na redação. E dependendo da forma como conserta, pode bloquear um novo texto que conseguiria ser criativo. Lembre-se que até Gilberto Freyre, um dos sociólogos mais importantes do século XX, custou a aprender a escrever. Inclusive, reclamavam da insistência dele em deformar seus desenhos. Posteriormente, foi considerado um gênio, justamente por esses motivos, inicialmente desaprovados. Quem não leu ou ouviu falar em "Casa Grande e Senzala"? Pois é, Freyre. Ele soube ousar e seguir em frente, apesar das condenações iniciais.

Particularmente, adoro quando revisam meus textos. Sempre aprendo, muito. Mas tenho preferência pelas correções amigáveis, que dizem a verdade com uma pitada de esperança que posso melhorar.

E, se no meio do caminho, resolveu mudar de opinião? Provavelmente vão relembrar, inclusive, frases que você disse em tempos anteriores. Mas calma, como já dizia Raul Seixas, é preferível ser uma metamorfose ambulante do que ter uma velha opinião formada sobre tudo.

Neste ano, seja mais leve com você mesmo. Não se torture tanto. Deixe fluir.

Permita-se: dizer não, desistir, recomeçar. Use aquela roupa que você adora, mesmo que alguém tenha dito que não lhe cai bem. Coma um pote de batata frita coberta com queijo e finalize com aquela sobremesa, repleta de calda. Ligue o som e dance. Vale qualquer ritmo. Peça desculpas se disse algo inconveniente para alguém que é importante na sua vida. Enfim, não é preciso ser impecável em tempo integral.

Permita-se errar e, principalmente, perdoar o erro (o seu e o do outro).

fale com a redação

quem somos
leitor@diariosm.com.br
(55) 3213-7110
(55) 99136-2472
(WhatsApp)

redes sociais
facebook
instagram
twitter
youtube

 


para assinar
(55) 3220-1717
diariosm.com.br/assinaturas

central do assinante
(55) 3220-1818
(55) 99139-5223
(WhatsApp, apenas mensagem de texto)

para anunciar
(55) 3219-4243
(55) 3219-4249